Em protesto na rua do prefeito de Caxias, taxistas pedem revisão do projeto que regulamenta Uber - Geral - Pioneiro

Trânsito e mobilidade02/06/2017 | 11h23Atualizada em 02/06/2017 | 11h31

Em protesto na rua do prefeito de Caxias, taxistas pedem revisão do projeto que regulamenta Uber

Ação durou 1h30min no bairro Colina Sorriso, e Daniel Guerra não estava em casa

Em protesto na rua do prefeito de Caxias, taxistas pedem revisão do projeto que regulamenta Uber Leo Munhoz/Agencia RBS
Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Pelo menos 50 taxistas de Caxias do Sul protestaram contra o Uber na frente da casa do prefeito Daniel Guerra (PRB) na noite da quinta-feira. A ação iniciou por volta das 21h e durou até perto das 22h30min no bairro Colina Sorriso.A medida quis chamar a atenção para o projeto de lei do Executivo que regulamenta o Uber e os outros aplicativos de transporte individual de passageiros em Caxias do Sul.

Segundo o presidente da Associação dos Permissionários e Auxiliares do Serviço de Táxi de Caxias do Sul (Coopertaxi), Helton Damião Kurtz Gehlen, a intenção era chamar a atenção do prefeito para que revesse o projeto e aceitasse a inclusão de pelo menos duas demandas: uma emenda que limite o número de carros da Uber em Caxias, e outra que explicite a rodagem de carros com placas caxienses - e, se possível, que o automóvel esteja no nome do proprietário.

Leia mais:
Audiência pública vai debater projeto de regulamentação do Uber em Caxias
Seis meses do Uber em Caxias: Motoristas reclamam de baixo lucro e falta de suporte

— Da forma que está, só beneficia a empresa Uber. Não ajuda nem o próprio motorista do aplicativo, porque torna a concorrência desleal. E os taxistas tem limitação de número de carros circulando. Nosso serviço diminuiu em 70%, nosso ganha-pão está insustentável. Não estamos aguentando mais — desabafa Helton, cujo sindicato sustenta o aplicativo 54Táxi, com descontos aos usuários.

O protesto pediu ainda mais brevidade para o processo. O projeto está com a Câmara de Vereadores desde o início de maio, e aguarda a convocação de uma audiência pública para debater o projeto com a comunidade. O presidente Sindicato dos Taxistas (Sinditaxi), Adail Bernardo da Silva, disse que tomou conhecimento do protesto na manhã desta sexta, e reiterou que o sindicato não apoiou a iniciativa.

— Estamos negociando tanto com a prefeitura, como com a Câmara para colocar emendas no projeto. O processo está andando, o trabalho é difícil mas a gente está bem consciente que não é de uma hora para outra que se resolve — opina Adail.

O prefeito Daniel Guerra (PRB) não havia chegado em casa no momento do protesto, segundo a assessoria de imprensa. Ele ainda estava na prefeitura. O secretário de Trânsito, Transportes e Mobilidade, Cristiano de Abreu Soares, diz que cobrar do prefeito Guerra, neste momento, é uma ação equivocada.

— Não faz sentido porque está com o Legislativo já faz mais de um mês e ainda não nos passaram nada. A cobrança é legítima, mas devem cobrar da Câmara — acredita.

O Pioneiro tentou contato com o presidente da Comissão de Desenvolvimento Urbano, Transporte e Habitação da Câmara de Vereadores, Elói Frizzo (PSB) para obter mais detalhes do andamento do processo, mas não teve retorno. 

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.com3por4: Ale Amorin participa de Exposição Vinte e Cinco Vezes Duchamp, em Porto Alegre https://t.co/xgGSEULYuv #pioneirohá 5 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comConhece O Lenheiro? Desafiada pelo Pioneiro, agência caxiense fez comerciante de lenhas bombar no Facebook https://t.co/188itomY49 #pionei…há 5 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros