Defesa Civil de Caxias do Sul estima prejuízo de R$ 7 milhões com o temporal - Geral - Pioneiro

Estragos12/06/2017 | 18h28Atualizada em 12/06/2017 | 18h37

Defesa Civil de Caxias do Sul estima prejuízo de R$ 7 milhões com o temporal

Doações recebidas em excesso irão para municípios que também precisam de ajuda

Defesa Civil de Caxias do Sul estima prejuízo de R$ 7 milhões com o temporal Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Pelo menos 131 casas tiveram danos, sendo 66 destruídas Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

A comissão Municipal de Defesa Civil de Caxias do Sul avalia em R$ 7 milhões o prejuízo que o temporal da última quinta-feira causou na cidade, incluindo o distrito de Vila Oliva. Ao todo, no distrito, foram 131 casas com danos: 65 danificadas e outras 66 destruídas, atingindo 224 pessoas. Os dados são parciais, afirma o secretário de Segurança, José Francisco Mallmann, e devem ser encaminhados ao Estado até a sexta-feira. Não há previsão do tempo que levará para o distrito ser reerguido após o desastre, mas a prefeitura de Caxias do Sul garante que ajudará financeiramente (na compra de material de construção) as famílias que precisarão reerguer suas casas. O prefeito Daniel Guerra (PRB) decretou situação de emergência e espera o término do levantamento que apontará exatamente as consequências do temporal em toda cidade - a estimativa é que são 30 bairros atingidos.

Leia mais:
Morre segunda vítima do temporal no distrito de Vila Oliva, em Caxias
Solidariedade na reconstrução de casas danificadas pelo temporal que atingiu o distrito de Vila Oliva em Caxias do Sul
Não há consenso se estragos em Vila Oliva foram causados por tornado ou rajada de vento

O levantamento de dados é necessário para o Estado homologar o documento e encaminhar ao Governo Federal. Como não há garantia do valor que será recebido - e quando será, a gestão municipal administra as doações que chegaram em enorme quantidade, e arcará com as eventuais despesas:

— O intuito é prestarmos um suporte para fazermos a reconstrução do local, que precisa de solidariedade e recursos. E é uma questão de prioridade: não podemos esperar o Governo Federal se sensibilizar ou não. Nós estamos em contato com a nossa secretaria de Fazenda para gerenciar a forma como daremos o suporte inicial às famílias, mas não economizaremos nenhum centavo — adianta o prefeito.

A lembrança do prefeito se refere ao prejuízo de São Francisco de Paula - três meses completos ontem do vendaval, o município não recebeu verba alguma do Governo Federal. A intenção é aproveitar a semana de previsão de tempo ensolarado para adiantar as obras. Boa parte do material necessário para reerguer as casas (principalmente telhas) já foi arrecadado com doações. A mão de obra é dos próprios moradores, ou do batalhão de voluntários que comparece ao distrito diariamente para oferecer ajuda. 

Segundo a presidente da Fundação de Assistência Social (FAS), Rosana Santini Menegotto, a prefeitura encaminhará para municípios vizinhos, via Defesa Civil, parte das roupas e comidas arrecadados. Há colchões, cobertores e outros itens que irão para cidades que também precisam, como Vacaria, Marabá, Liberato Salzano e São Sebastião do Caí.

— As pessoas doaram porque queriam ajudar alguém, não importa onde quer que ela esteja. Tudo será reaproveitado— garante a secretária de Governo, Vania Marta Espeiorin.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comProve manjar branco especial de micro-ondas https://t.co/cvJu9BUgJG #pioneirohá 19 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comCaminho de Santiago de Compostela: o mergulho de Emílio Finger em si mesmo https://t.co/k3eAAi4TVh #pioneirohá 1 horaRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros