Senegaleses são autorizados a venderem produtos em seis pontos de Caxias - Geral - Pioneiro

Comércio ambulante19/05/2017 | 18h00Atualizada em 20/05/2017 | 09h09

Senegaleses são autorizados a venderem produtos em seis pontos de Caxias

Liberação da prefeitura atende a demanda dos imigrantes, que desejavam ter um local para comercializarem as mercadorias com mais frequência

Senegaleses são autorizados a venderem produtos em seis pontos de Caxias Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

A partir deste sábado, senegaleses que residem em Caxias do Sul poderão comercializar seus produtos nas proximidades de cinco feiras do agricultor e de um ponto de safra. De acordo com a Secretaria do Urbanismo (SMU), a autorização atende a demanda dos imigrantes, que desejavam ter um local para venderem as mercadorias com mais frequência. Em janeiro, uma operação permanente de fiscalização, coordenada por diversas secretarias municipais, coíbe a comercialização de produtos sem notas fiscais na área central da cidade.

Leia mais:
MP recusa pedido do Cremers para abrir inquérito contra o prefeito de Caxias
Rodovias da Serra têm fiscalização reforçada para romaria de Caravaggio
Município tem até terça para se manifestar sobre reajuste da tarifa de ônibus
Prefeitura quer mudar lei e criar feira para tirar ambulantes do centro de Caxias
Proibidos de vender nas ruas de Caxias, senegaleses aguardam ajuda da prefeitura

— Não vai ser fácil no começo, mas estamos confiantes. Há meses nós estávamos parados, esperando alguma autorização para vendermos nossos produtos. Agora que conseguimos, vamos trabalhar para dar certo — afirma Aboulat Ndiaye, presidente da Associação de Senegaleses de Caxias, que, futuramente, também pretende ampliar a venda de produtos originais do Senegal, para disseminar a cultura africana na cidade.

A autorização foi concedida pela SMU, em parceria com a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA), com a premissa de que os imigrantes não comercializem em pontos fixos no centro da cidade ou nas calçadas, o que é proibido pelo Código de Posturas do Município.

— Os próprios senegaleses fizeram um termo e se comprometeram a cumprir essa lei e a permanecer apenas nas feiras do agricultor e no ponto de safra autorizados — explica a secretária Mirangela Rossi, da SMU.

Os senegaleses que participarão da feira possuem cadastro de microempreendedor individual (MEI) ou licença para venda itinerante, e deverão comercializar produtos com procedência. Eles apresentaram à prefeitura uma lista com nomes dos interessados, documentos de identidade e número do CNPJ. A contar da próxima semana, os imigrantes estarão identificados com crachás.

A Feira Senegalesa acontecerá nos mesmos locais e horários das feiras do agricultor e ponto de safra estabelecidos. Passado o primeiro mês, a ideia é reunir novamente os imigrantes para avaliar o projeto.

CONFIRA OS HORÁRIOS

Feiras do Agricultor

Terça-feira _ 16h às 19h _ Praça das Feiras (bairro São Pelegrino)
Sexta-feira _ 6h às 9h _ EC Juventude (Rua Hércules Galló, bairro Centro)
Sexta-feira _ 9h15 às 11h _ Rua Dr. Cezare Ardizioni (bairro Fátima Alto)
Sábado _ 6h às 9h _ Maesa (Rua Plácido de Castro _ bairro Nossa Senhora de Lourdes)
Sábado _ 6h30 às 11h30 _ Praça das Feiras (bairro São Pelegrino)

Ponto de Safra
Sexta-feira _ 5h30 às 16h - na Rua Moreira César (entre as ruas Os 18 do Forte e Sinimbu)

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comTerça-feira terá temperaturas de verão na Serra https://t.co/poY5da6SQ4 #pioneirohá 12 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comTitulares do Juventude passam por exames e são dúvidas para partida contra o América-MG https://t.co/PabigxsSjD #pioneirohá 36 minutosRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros