Morre primeira papeleira de Caxias do Sul e fundadora do bairro Cânyon - Geral - Pioneiro

Obituário01/04/2017 | 17h59Atualizada em 02/04/2017 | 14h38

Morre primeira papeleira de Caxias do Sul e fundadora do bairro Cânyon

Olga Ribeiro Corrêa, 69 anos, perdeu a batalha contra o câncer

Morre primeira papeleira de Caxias do Sul e fundadora do bairro Cânyon Roni Rigon/Agencia RBS
Olga Ribeiro Corrêa, 69 anos, ajudou a formar a comunidade do Cânyon Foto: Roni Rigon / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Morreu neste sábado em Caxias do Sul uma das primeiras papeleiras da cidade. Olga Ribeiro Corrêa, 69 anos, perdeu a batalha contra um câncer e deixa em luto a comunidade do bairro Cânyon. Dona Olga, como era conhecida, ajudou a formar o bairro e foi uma das primeiras moradoras dali. O presidente do Cânyon, Marciano da Silva, diz que era uma pessoa muito querida entre os moradores.

— Não tinha quem não a quisesse bem. Nós estamos muito sentidos. Ela só sabia trabalhar, era muito caprichosa e tinha muito respeito pelas pessoas — afirma.

Leia mais:
Homem é preso com 80 quilos de pasta base de cocaína em Veranópolis

Dona Olga apareceu em pelo menos duas reportagens do Pioneiro que homenageava a mulher como catadora de papelão. A bordo de um carrinho que era seu ganha pão, ela empurrava cerca de 600 quilos de papelão, distribuídos em duas viagens do bairro Cânyon até a região central. Tentou trabalhar como servente, na antiga CRT e em um mercado, mas preferiu voltar às ruas. É onde se dizia mais feliz. Segundo os amigos, engana-se quem pensa que o peso do papelão era capaz de esconder o sorriso da catadora:

— Ela nunca deixou de sorrir, de ser uma pessoa alegre. Você só enxergava ela feliz, pra cima e pra baixo no comércio. Os lojistas tinham confiança nela — descreve a filha Janice.

Dona Olga era natural de São Francisco de Paula e veio para Caxias do Sul há 24 anos em busca de oportunidades. Sempre viveu no Cânyon e era papeleira fazia mais de 18 anos. Ela deixa nove filhos, mais de 20 netos e seis bisnetos. O velório ocorre no Centro Comunitário do bairro, e o enterro ocorre na tarde do domingo, no Cemitério Público Municipal. 

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros