Memória: Gigia Bandera na história de Caxias - Geral - Pioneiro

Empreendedorismo07/04/2017 | 09h15Atualizada em 07/04/2017 | 09h15

Memória: Gigia Bandera na história de Caxias

A funileira foi pioneira na metalurgia em Caxias do Sul 

Memória: Gigia Bandera na história de Caxias Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami/Reprodução
Gigia Bandera, pioneira da metalurgia de Caxias do Sul, foi um simbolo de empreendedorismo feminino  Foto: Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / Reprodução

Luigia Carolina Zanrosso Eberle, mais conhecida como Gigia Bandera, símbolo de empreendedorismo, era natural de Monte Magré, Itália, e nasceu em 2 de junho de 1854. Em 1878, casou-se com Giuseppe Giacomo Eberle, com quem teve 10 filhos. Eugenio, Abramo, Maria Josefina e Maria Luisa nasceram ainda na Itália. No Brasil, nasceram Luís, Rosina, Pedro, Amabile, Catarina e Maria.

Em 1884, chegou ao Brasil, instalando-se com a família em Caxias do Sul. Em 1886, o marido Giuseppe, então agricultor, comprou de Francisco Rossi uma funilaria na Rua Sinimbu. Com o tempo, decidiu dedicar-se somente às atividades agrícolas, cabendo à esposa o aprendizado na pequena indústria.

Gigia atendia ao balcão, trabalhava na oficina como funileira, fabricando e consertando peças para depois vendê-las, além de cuidar dos filhos. Como pioneira do seu tempo, a microempresária é reconhecida como uma mulher empreendedora, que impulsionou, desde a sua época, o desenvolvimento industrial regional.

Leia também
Varejo do Eberle: presentes que duram a vida inteira
Eberle: o jubileu de prata de Hugo Seidl em 1952

Legado de família

Retrato de Abramo Eberle, fundador da metalúrgica que leva o mesmo nome. Cerca de 1940 Foto: Ver Descrição / Agencia RBS

Em 1896, aos 16 anos, um dos filhos de Luigia, Abramo Eberle, tornava-se o novo proprietário da oficina. Foi assim que nasceu uma das maiores empresas da história de Caxias, a metalúrgica Abramo Eberle.

Seu nome batiza uma escola e uma praça, na qual foi erguido um monumento em sua memória. Também batizou uma travessa em Porto Alegre, ruas em Concórdia e Gravataí, a cátedra de Economia Política na PUCRS em Porto Alegre e um Ginásio Industrial em Osório. Os prédios históricos da sua metalúrgica e o palacete onde morava são patrimônio tombado.

Mérito Metalúrgico Gigia Bandera

Troféu Gigia Bandera, institucionalizado em 2005 em homenagem a Luigia Carolina Zanrosso Eberle.  Foto: Julio Soares / divulgação

A história de Gigia Bandera se confunde com a própria epopeia da industrialização de Caxias do Sul, como exemplo da força da mulher e da importância de sua participação no pioneirismo funileiro. 

Anualmente, é cedido pelo SIMECS, desde 2005, o Troféu Gigia Bandera, atribuído a personalidades que, com sua visão estratégica, conseguem projetar suas organizações, e faz uma justa homenagem à Luigia Carolina Zanrosso Eberle - Gigia Bandera, uma das mais importantes pioneiras na indústria de Caxias do Sul.

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros