Memória: Gigia Bandera na história de Caxias - Geral - Pioneiro

Empreendedorismo07/04/2017 | 09h15Atualizada em 07/04/2017 | 09h15

Memória: Gigia Bandera na história de Caxias

A funileira foi pioneira na metalurgia em Caxias do Sul 

Memória: Gigia Bandera na história de Caxias Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami/Reprodução
Gigia Bandera, pioneira da metalurgia de Caxias do Sul, foi um simbolo de empreendedorismo feminino  Foto: Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / Reprodução

Luigia Carolina Zanrosso Eberle, mais conhecida como Gigia Bandera, símbolo de empreendedorismo, era natural de Monte Magré, Itália, e nasceu em 2 de junho de 1854. Em 1878, casou-se com Giuseppe Giacomo Eberle, com quem teve 10 filhos. Eugenio, Abramo, Maria Josefina e Maria Luisa nasceram ainda na Itália. No Brasil, nasceram Luís, Rosina, Pedro, Amabile, Catarina e Maria.

Em 1884, chegou ao Brasil, instalando-se com a família em Caxias do Sul. Em 1886, o marido Giuseppe, então agricultor, comprou de Francisco Rossi uma funilaria na Rua Sinimbu. Com o tempo, decidiu dedicar-se somente às atividades agrícolas, cabendo à esposa o aprendizado na pequena indústria.

Gigia atendia ao balcão, trabalhava na oficina como funileira, fabricando e consertando peças para depois vendê-las, além de cuidar dos filhos. Como pioneira do seu tempo, a microempresária é reconhecida como uma mulher empreendedora, que impulsionou, desde a sua época, o desenvolvimento industrial regional.

Leia também
Varejo do Eberle: presentes que duram a vida inteira
Eberle: o jubileu de prata de Hugo Seidl em 1952

Legado de família

Retrato de Abramo Eberle, fundador da metalúrgica que leva o mesmo nome. Cerca de 1940 Foto: Ver Descrição / Agencia RBS

Em 1896, aos 16 anos, um dos filhos de Luigia, Abramo Eberle, tornava-se o novo proprietário da oficina. Foi assim que nasceu uma das maiores empresas da história de Caxias, a metalúrgica Abramo Eberle.

Seu nome batiza uma escola e uma praça, na qual foi erguido um monumento em sua memória. Também batizou uma travessa em Porto Alegre, ruas em Concórdia e Gravataí, a cátedra de Economia Política na PUCRS em Porto Alegre e um Ginásio Industrial em Osório. Os prédios históricos da sua metalúrgica e o palacete onde morava são patrimônio tombado.

Mérito Metalúrgico Gigia Bandera

Troféu Gigia Bandera, institucionalizado em 2005 em homenagem a Luigia Carolina Zanrosso Eberle.  Foto: Julio Soares / divulgação

A história de Gigia Bandera se confunde com a própria epopeia da industrialização de Caxias do Sul, como exemplo da força da mulher e da importância de sua participação no pioneirismo funileiro. 

Anualmente, é cedido pelo SIMECS, desde 2005, o Troféu Gigia Bandera, atribuído a personalidades que, com sua visão estratégica, conseguem projetar suas organizações, e faz uma justa homenagem à Luigia Carolina Zanrosso Eberle - Gigia Bandera, uma das mais importantes pioneiras na indústria de Caxias do Sul.

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comDona Lydia, de Monte Belo do Sul, esbanja lucidez aos 109 anos https://t.co/gAvGGBEssC #pioneirohá 47 segundosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comAzeites de oliva gaúchos conquistam espaço na mesa de apreciadores https://t.co/bnNyb4Mt5q #pioneirohá 11 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros