Memória: Família Demore e a paixão pelos carros - Geral - Pioneiro

Legado04/04/2017 | 10h00Atualizada em 04/04/2017 | 10h00

Memória: Família Demore e a paixão pelos carros

Paulo Demore aproximou-se da aventura automobilística influenciado pela família

Memória: Família Demore e a paixão pelos carros Reprodução/Especial
O empresário Titi Demore preserva a história da família, ligada à evolução e ao romance no automobilismo brasileiro Foto: Reprodução / Especial

O automobilismo é uma modalidade esportiva e recreativa que já encantou várias gerações de caxienses. A própria Festa da Uva, em 1950, promoveu em sua programação provas com as carreteiras, que eram representadas pelos pilotos Antoninho Burlamaque, sócio da Auto Palácio, que revendia os exuberantes e importados Pontiac e Cadillac, e Oscar Bay, que também atuava no ramo. Desde então, a indústria automobilística, incentivada pelo governo Juscelino Kubitschek, permitiu uma proximidade maior com as novidades do mercado, então restrito à importação.

A década de 1960 assinalou a afirmação de novos talentos caxienses no automobilismo romântico. Flávio Del Mese (DKW), Walter Dal Zotto, e Juvenal Martini (Simca) marcaram época em participações estaduais e conquistas heroicas.

Na década de 1970, os carros de passeio, convertidos em máquinas de alta velocidade, conquistaram espaços em disputas de ruas, estradas e autódromos, mobilizando impressionantes multidões de admiradores.

O geólogo Paulo Demore (in memoriam) aproximou-se da aventura automobilística, influenciado pela própria família. O pai, Domingos Demore, competia com um DKW no Quilômetro de Arrancada, cujas fotos registram competições na Avenida Rossetti, no final da década de 1960. Além disso, tinha um segundo DKW, adaptado para corridas na estrada da Serra do Pinto.

Na foto, Titi Demore, 56 anos, acompanhou o irmão Paulo Demore em várias competições pelo Brasil. Entre as imagens registradas em 1990, percebe-se Titi e Paulo com o Fusca preparado para competir no autódromo de Interlagos (SP). Naquela época, Titi gerenciava a churrascaria Gaúcho da Fronteira, restaurante que patrocinava a equipe caxiense.

Leia mais
Dodge, o carro da juventude nos anos 1970
Marcopolo 65 anos, uma história sobre rodas

Paulo Demore em Tarumã

Paulo Demore e o pai Domingos Demore competiam com Fuscas e DKW Belca Foto: Reprodução / Especial

Paulo Demore era um apaixonado por automobilismo. Gostava de acompanhar pela televisão as provas da Fórmula 1, independente de ter ou não um brasileiro competindo nas pistas. Além desta admiração, integrava um grupo de amigos simpatizantes da equipe italiana Ferrari, que prestigiava a corrida em circuito brasileiro. Na foto, percebe-se Demore disputando a terceira posição na prova realizada no autódromo de Tarumã, década de 1980.

Memórias do avô Adão Mariani

Na década de 1970, os carros de passeio, convertidos em máquinas de alta velocidade, conquistaram espaços nos autódromos Foto: Tomazoni / Especial

Titi Demore demonstra especial consideração pelo passado do avô Adão Mariani. Na imagem, registrada num desfile da Festa da Uva de 1954, Mariani aparece vestido de piloto de corrida. No para-lama dianteiro, percebe-se o bom humor de Mariani que escreveu velocidade mínima 180 quilômetros por hora, brincando com a lentidão dos carros da época. Além disso, Mariani fixou adesivos do refrigerante Marabá, produzido pela sua empresa.

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comResidência é totalmente consumida em incêndio no interior de Farroupilha https://t.co/MAIwbUtxI3 #pioneirohá 21 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comAgenda: Humberto Gessinger se apresenta neste sábado na Fenakiwi, em Farroupilha https://t.co/OxVsBsuS1X #pioneirohá 1 horaRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros