Por que o fenômeno que atingiu São Francisco de Paula ainda não foi identificado - Geral - Pioneiro

Tornado ou microexplosão?13/03/2017 | 20h54Atualizada em 13/03/2017 | 21h15

Por que o fenômeno que atingiu São Francisco de Paula ainda não foi identificado

Segundo especialistas consultados por ZH, diagnóstico definitivo sobre tormenta que causou uma morte deve levar pelo menos uma semana 

Meteorologistas vão precisar de pelo menos uma semana para conseguir identificar o fenômeno que atingiu São Francisco de Paula no domingo. As primeiras imagens aéreas não são suficientes para garantir que trata-se de um tornado ou de uma microexplosão. Ambos com registros anteriores de ocorrência no Estado, área com maior incidência de tempestades severas na América do Sul.

A análise das cenas por especialistas ajuda a explicar o que ocorreu, mas não pode ser considerada prova determinante, explica Ernani de Lima Nascimento, meteorologista e professor da Universidade de Santa Maria (UFSM). Além da visita de técnicos à área atingida, entrevistas com moradores afetados e o estudo de dados de clima dos momentos anteriores ao início das rajadas de vento são fundamentais.

Leia mais:
Como ajudar os moradores de São Francisco de Paula
Prefeito diz que reconstrução da cidade deve levar meses
VÍDEO: bombeiro registra a chegada de vendaval a São Francisco de Paula

— Não é só bater o olho e dizer — explica o pesquisador, considerado um dos maiores especialistas brasileiros em fenômenos de grande destruição.

Diogo Ramos, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), tem opinião semelhante. Não é possível afirmar com certeza qual o fenômeno apenas a partir das imagens de destruição:

— Qualquer avaliação mais prematura é baseada em julgamento pessoal e não com fatos determinantes. É preciso um pouco mais de paciência.

Foto: ArteZH / RBS

Veja imagens da cidade após o vendaval:


 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros