Mais de 20 casas são danificadas após temporal em Canela, na Serra - Geral - Pioneiro

Estragos da forte chuva12/03/2017 | 15h16Atualizada em 12/03/2017 | 16h19

Mais de 20 casas são danificadas após temporal em Canela, na Serra

Segundo o Corpo de Bombeiros, os bairros mais prejudicados são a Vila Mainá e o São Lucas. Não há desabrigados

Mais de 20 casas são danificadas após temporal em Canela, na Serra Solange de Oliveira / Divulgação/Divulgação
Foto: Solange de Oliveira / Divulgação / Divulgação

O temporal que causou a morte de pelo menos uma pessoa e deixou outras 70 feridas e 12 desaparecidas em São Francisco de Paula, na Serra, atingiu também Canela. Segundo o Corpo de Bombeiros, 22 casas foram danificadas pela força do vento e da chuva. Os bairros mais prejudicados são a Vila Mainá e o São Lucas. Não há desabrigados.

Houve registro de problemas ainda em Bento Gonçalves — uma árvore caída —, Farroupilha — dois destelhamentos — e Gramado — um destelhamento e 15 árvores nas ruas. Em São Francisco de Paula, os bairros Vila Gauchinha, Loteamento Vila Izabel, Parque Querência, Distrito Industrial e São Miguel ficaram destruídos.

Leia mais:
Prefeito diz que chuva agrava a situação em São Francisco de Paula
Mais de 70 feridos chegam ao Hospital de São Francisco de Paula
Após temporal, rodovias da Serra têm pontos de bloqueios parciais

A chuva deste início da tarde de domingo agravou a situação já dramática da cidade. O prefeito Marcos André Aguzzoli acredita que o município tenha sido atingido por um tornado no começo da manhã:

— Durou um minuto e meio, dois minutos. Muito vento, chuva e barulho. Ainda é difícil falar no número de famílias atingidas, de desabrigados, porque a área é bem povoada. Muita gente ficou só com os móveis, a casa não existe mais. Casas de material, de gente de classe média alta não existem mais. Estamos precisando de lona para tapar os móveis que sobraram.

A cidade estava sem energia elétrica no início da tarde. Muitos postes e transformadores estão no chão. Também não há fornecimento de água e a equipe da Corsan ainda chegou ao município, informou o prefeito. A Defesa Civil do Estado e da União foram acionados. 

Os desabrigados estão sendo atendidos no ginásio municipal. As maiores necessidades da cidade neste momento são colchão e lonas. Depois, também serão necessários materiais de construção de todo tipo, para a reconstrução das casas.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros