Imigração italiana: a família Damiani - Geral - Pioneiro

Memória30/11/2016 | 11h06Atualizada em 30/11/2016 | 15h33

Imigração italiana: a família Damiani

Casal Giovanni Damiani e Lucia De Maman saiu da Europa para imigrar no Brasil, estabelecendo-se na Linha Palmeiro, em Bento Gonçalves

Bruna Marini especial
Bruna Marini especial

bruna.marini@pioneiro.com

Oriundos da província de Bolzano, na Itália, Giovanni Damiani e Lucia De Maman estavam entre as milhares de pessoas que deixaram o país entre os anos de 1875 e 1885, no século 19.

Bodas do casal Giovanni e Lucia, em Ipê, na Vila Damiani, na década de 1920 Foto: Acervo pessoal de Adonis Manoel Damiani / Divulgação

O casal saiu da Europa para imigrar no Brasil, estabelecendo-se na Linha Palmeiro, em Bento Gonçalves, onde trabalhavam na agricultura. Da união, nasceram os filhos Antonio, Michelina, João, Angelo, José e Plácido. Com o passar do tempo, os descendentes passaram a residir em outras localidades, como em Nova Sardenha e Buratti, à época distritos de Nova Vicenza, hoje Farroupilha. O primogênito do casal, Plácido Damiani, migrou para a Vila Ipê, atual município de Ipê, onde hoje também existe uma vila denominada Damiani. Na cidade, Plácido era proprietário de uma serraria. Na foto acima, o registro das Bodas de Ouro do casal Giovanni e Lucia, realizado na Vila Ipê na década de 1920.

O filho Angelo, morador de Nova Sardenha, casou-se com Maria Frá e teve 10 filhos: Otaviano, Leonelo, Horácio, Brandina, Lourenço, João, Ricardo, Etelvina, Américo e Norma. Angelo, por sua vez, foi uma personalidade importante para Farroupilha, já que integrou a comissão emancipacionista da cidade.

Leia mais
Ponte do Passo do Zeferino é inaugurada em 1968
Triunfo da Imigração Italiana em 1925
Da Itália para Nova Pádua: a trajetória da família Tonet

Angelo e Maria Damiani com seus pais e com os filhos nos anos 1920 Foto: Acervo pessoal de Adonis Manoel Damiani / Divulgação

Emancipação de Farroupilha

Berço da colonização italiana no Rio Grande do Sul, Farroupilha "nasceu" em 11 de dezembro de 1934, por meio do Decreto Estadual nº 5.779, com seu território desmembrado dos municípios de Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Montenegro. Angelo Damiani integrava uma comitiva que lutou pela emancipação do município, juntamente com nomes como Ângelo Antonello e Carlos Paccini. Sendo assim, somando-se as comunidades de Nova Vicenza, Nova Milano, Linha Jansen e Nova Sardenha, Farroupilha passava a ter cerca 12,8 mil habitantes. O nome da cidade é uma homenagem ao centenário da Revolução Farroupilha, que foi comemorado no ano seguinte.

Angelo também foi fundamental para a criação da Escola Municipal Nova Sardenha, em 1939. Além disso, uma rua do município leva o seu nome. 

Encontro

Adonis Manoel Damiani, neto de Angelo Damiani, está organizando um encontro da família Damiani para 2017. É da família e gostaria de participar? Entre em contato pelos telefones (54) 3221.7426, (54) 99188.7719 e (54) 99966.3469.

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comInstrumentista e compositor André Viegas irá lançar DVD nesta terça, em Caxias https://t.co/K1cyy8EXnn #pioneirohá 21 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comEntenda os riscos causados pelo consumo de alimentos com excesso de agrotóxicos https://t.co/4vFhL9qvBE #pioneirohá 50 minutosRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros