Congregação dos Josefinos em Caxias do Sul - Geral - Pioneiro

Memória10/10/2016 | 08h08Atualizada em 10/10/2016 | 08h08

Congregação dos Josefinos em Caxias do Sul

A partir da década de 1930, padres trabalharam pela educação infantil em Fazenda Souza, Ana Rech e Galópolis

Congregação dos Josefinos em Caxias do Sul Roni Rigon/Agencia RBS
Em 1936: clero da Diocese visita os alunos do Colégio Chaves Irmãos, em Galópolis, em dezembro de 1936 Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Caxias do Sul possui consistentes referências históricas na educação infantil, dentre elas a Congregação dos Padres Josefinos. Originária da Itália, a instituição chegou ao Brasil em janeiro de 1915 - já a partir da década de 1930, os Josefinos atuaram em Galópolis, Ana Rech e Fazenda Souza.

Galópolis e as lembranças do padre João Schiavo
Galópolis ganha uma nova igreja em 1947
Teatro no Cine Operário de Galópolis em 1947


O empresariado local imediatamente comungou com o propósito. O Lanifício São Pedro, sob a gerência de João Spinato, foi o responsável pela fixação dos Josefinos em Galópolis, no breve período de 1935 a 1937. Na antiga vila, o Colégio Chaves Irmãos oferecia uma estrutura modelar para o ensino integral.

Residência da família Spinato em Galópolis

Na época, o padre João Schiavo exerceu as funções de professor, diretor e pároco, levando para a escola uma filosofia de trabalho baseado na integração familiar e na formação humana e espiritual. Além disso, incentivou a literatura, as artes e as atividades esportivas.

Na imagem acima, preservada pelo Memorial João Schiavo, percebe-se a visita do clero da Diocese em dezembro de 1936, explicitando a avaliação permanente realizada ao final de cada ano. Na foto abaixo, também de 1936, vemos um grupo de alunos participando de um churrasco no bosque, atividade que sensibilizava para o convívio social e aproximava os jovens do contato com a natureza.

Padre João Schiavo é considerado venerável pelo Vaticano

Churrasco no bosque, uma das atividades que os religiosos promoviam na década de 1930, em Galópolis Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

O Abrigo de Menores São José

O religioso italiano João Schiavo (1903-1967) evidenciou-se pela edificação de inúmeras obras sociais voltadas ao desenvolvimento das crianças. Sua atuação, porém, não se restringiu ao interior de Caxias.

Na área central da cidade está localizado o Abrigo de Menores São José – a instituição surgiu a partir da relação fraterna entre Euzébio Beltrão de Queiroz e Schiavo, que repassou a antiga sede do Tiro de Guerra para atender a crianças necessitadas.

Em 25 de março de 1947, o patrimônio foi doado ao Instituto Leonardo Murialdo e, a partir daí, a obra assistencial exerceu um papel significativo no acolhimento de meninos entre seis e 17 anos. Os alunos vinham de Flores da Cunha, Antonio Prado, Bento Gonçalves, Veranópolis, Nova Prata, Farroupilha, São Francisco de Paula e Canela.

As atividades incluíam oficinas de vidro, marcenaria, vimes, além de esportes, civismo e religião.Nomes como Miguel Sehbe, Jorge Sehbe, Vasco Peretti e Antonio Rodrigues, e entidades como o Rotary Clube de Caxias do Sul eram alguns dos colaboradores do projeto.

Leia mais:
Capital de São Roque: uma tradição de Galópolis
Galópolis: um museu a céu aberto

Exposição Janelas de Galópolis destaca a arquitetura típica do bairro

Parceria

Informações desta coluna são uma colaboração do repórter fotográfico Roni Rigon.

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória



 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros