A trajetória do jogador Paulinho Patê - Geral - Pioneiro

Memória18/10/2016 | 13h04Atualizada em 18/10/2016 | 13h04

A trajetória do jogador Paulinho Patê

Atleta atuou em clubes de Caxias de 1970 a 1976. Após, trabalhou como treinador

A trajetória do jogador Paulinho Patê Acervo de Lourival Oliveira Pereira/Divulgação
Time do Grêmio Esportivo Flamengo em 1970. Paulinho é o primeiro em pé, da esquerda para a direita Foto: Acervo de Lourival Oliveira Pereira / Divulgação

Natural de Porto Alegre, Paulo Oliveira Pereira, o Paulinho, foi uma personalidade muito importante na história do futebol caxiense. Ele mudou-se para Caxias do Sul em 1970, quando foi contratado para jogar no Grêmio Esportivo Flamengo (atual SER Caxias). Antes disso, o jogador iniciou sua carreira nos juvenis do Sport Club Internacional de Porto Alegre, juntamente com atletas como Bráulio e Claudiomiro. Após, foi cedido ao Cachoeira Futebol Clube, de Cachoeira do Sul, onde atuou de 1965 até 1969, sendo eleito o melhor 4º zagueiro da segunda divisão gaúcha. Em 1969 também passou pelo Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, jogando como lateral-esquerdo.

De 1970 a 1976, ocupou a vaga de lateral-esquerdo do Grêmio Esportivo Flamengo. Durante esse tempo, o time passou a chamar-se Associação Caxias (resultado de uma fusão entre Flamengo e Juventude) e, posteriormente, em 1976, SER. Caxias — denominação que leva até hoje. Além dele, apenas Segatto e Bagatini atuaram nos três clubes.

A trajetória de Paulinho como jogador de futebol encerrou no Esporte Clube Internacional de Lajes, onde disputou o Campeonato Catarinense de 1976. No ano seguinte, o ex-jogador deu início à carreira de treinador dos juniores da SER Caxias. Paulinho foi o primeiro técnico de Tite, hoje comandante da Seleção Brasileira. Nesta função também passou por times como o Esporte Clube Juventude, Esportivo de Bento Gonçalves, Novo Hamburgo e Aimoré, além da Seleção Gaúcha de Juniores. 

Paulinho (primeiro à esquerda) foi Técnico de Tite (sexto, em pé, da esquerda para a direita) na base do Caxias no final da década de 1970 Foto: Acervo de Lourival Oliveira Pereira / Divulgação

Já no profissional, Paulinho esteve à frente de equipes gaúchas como SER Caxias, São Paulo de Rio Grande, São Luiz de Ijuí, Pratense e Brasil de Farroupilha. O treinador também comandou times de estados como Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Após largar a profissão de técnico, Paulinho fundou a escolinha Paulo Oliveira. O time de base era conveniado ao Grêmio e encaminhava meninos para testes em Porto Alegre.

Paulinho faleceu em Caxias do Sul no último dia sete de outubro, aos 72 anos. O ex-jogador deixou a esposa Liege, os filhos Tatiane e Paulo André e os netos Taiane e Cauê, além de cinco irmãos e 10 sobrinhos. 

Leia mais
Os 50 anos da Liga Caxiense de Futebol de Mesa
Futebol amador caxiense em 1977
Grêmio Esportivo Flamengo, Inter e um corte de cabelo em 1958
Felipão em Arroio do Sal nos anos 1970

Registro de Paulinho em um lance no jogo contra o Grêmio Foto: Acervo de Lourival Oliveira Pereira / Divulgação

Atleta exemplar

Em 1973, Paulinho Patê, como era conhecido no meio futebolístico, recebeu o prêmio Belfort Duarte no programa Flávio Cavalcanti. O reconhecimento era destinado aos jogadores de futebol que atingissem ao menos duzentos jogos oficiais sem sofrer expulsões. 

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória


 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comEncontro de fuscas em Caxias, neste domingo, deve reunir 500 exemplares https://t.co/echSI8VhVX #pioneirohá 7 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comColisão frontal resulta em duas mortes na ERS-324, entre Nova Araçá e Paraí https://t.co/uZ47daoAV3 #pioneirohá 8 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros