Casamento de João Zanol em 1948 - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Memória05/07/2016 | 10h47Atualizada em 05/07/2016 | 13h33

Casamento de João Zanol em 1948

Nascido no distrito de Santa Lúcia do Piaí em 1926, João Zanol celebrou 90 anos em 27 de maio

Casamento de João Zanol em 1948 Acervo de família/divulgação
O casamento de João Zanol e Paulina Rech na igreja de Santa Lúcia do Piaí, em 1948.  Foto: Acervo de família / divulgação

Confraternizações de aniversário são oportunidades para recordar de momentos emblemáticos da vida. Ainda mais quando completam-se 90 anos, como é o caso do aposentado João Zanol. Natural de Santa Lúcia do Piaí, ele celebrou nove décadas no último dia 27 de maio, em São Bráz, rodeado dos 11 filhos, 20 netos, 10 bisnetos e uma tataraneta. 

Toda essa história teve início em 1892, quando os pais de João, os imigrantes italianos Giovanni Zanol e Angela Berna Zanol, partiram da Itália rumo à Serra Gaúcha. Quinto filho de Giovanni e Angela, seu João nasceu em 1926 e passou a infância e juventude no distrito caxiense, onde também constituiu família.

Da união com Paulina Rech (in memoriam), em 1948, nasceram 11 filhos: Ivo, Maria de Lurdes, Roberto, Marlene, Teresinha, Rosa, Valdir, Irene, Paulo, Margarete e Luiz Antonio.

Memórias de Santa Lúcia do Piaí em livro

Primórdios do distrito de Vila Oliva

União em Vila Oliva em 1954

João Zanol, Paulina e os filhos Ivo, Maria de Lourdes e Roberto em 1953. Foto: Acervo de família / divulgação

O Armazém São Jorge

Após o casamento, Zanol comprou um moinho em Vila Oliva, trabalhando também como açougueiro aos finais de semana. Já em 1963 mudou-se para Caxias do Sul, onde dedicou-se ao comércio de secos e molhados.

Eram os tempos do Armazém São Jorge, localizado na BR-116, bairro Sagrada Família. Naquela época, o empreendedor costumava rumar ao Litoral para comprar produtos e revender no mercado, ao mesmo tempo em que levava produtos coloniais da Serra para comercializar na praia.

Capitel de São Roque, uma tradição de Galópolis

O armazém São Jorge, localizado na BR-116, em um registro de3 1963. Foto: Acervo de família / divulgação

Na estrada

Em 1966, após adquirir o próprio caminhão, Zanol "caiu na estrada". Algumas dificuldades, porém, levaram-no a abandonar a profissão momentaneamente – de 1968 a 1972, ele trabalhou como motorista de ônibus do Expresso Caxiense. Logo, porém, Zanol retornou à estrada.

Nos anos 1970, o caminhoneiro acompanhou a construção de várias usinas pelo Brasil, entregando as famosas casas pré-fabricadas produzidas pela Madezatti e trazendo madeira para a empresa caxiense.

Neste período, mapeou boa parte do país levando suas cargas, desde o Paraná, onde estava em construção a Usina de Itaipú, passando por Água Vermelha, em São Paulo, Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, chegando à Usina de Tucuruí, no Pará.

Uma trajetória, literalmente, construída sobre rodas...

Transportes Panex: na estrada desde 1950

Em 1976: com o caminhão, seu João Zanol percorreu boa parte do país transportando cargas. Foto: Acervo de família / divulgação

Origens

João Zanol é neto dos imigrantes italianos Giovanni Zanol e Angela Berna Zanol. O casal partiu de navio da Itália rumo ao Brasil em 1892, com dois filhos pequenos e um por nascer.

Chegando ao Brasil, a família estabeleceu-se em Ana Rech, onde nasceu o terceiro filho, batizado de Francisco Zanol, que posteriormente se casaria com Rosa Gasperin. Francisco e Rosa perderam três filhos ainda pequenos devido ao surto de gripe espanhola, que, na época, vitimou cerca de 300 mil brasileiros. João Zanol, o quinto filho de Francisco e Rosa, nasceria em 27 de maio de 1926.

Leia mais:
140 anos de imigração italiana: origens da família Dall'Agnol
São Romédio, talian e as origens de Caxias do Sul
Família Andreazza celebra as origens nos Pavilhões da Festa da Uva

O casamento em 1948, na Igreja de Santa Lúcia do Piaí. Foto: Acervo de família / divulgação

Parceria

Informações desta coluna são uma colaboração de Irene Zanol e Vinicius Bordin.

Participe

Você possui fotos antigas de família ou está organizando algum encontro de descendentes? Envie imagens em alta resolução e um breve histórico para o e-mail rodrigo.lopes@pioneiro.com.

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros