O ideal seria poder perceber o que vai no coração da outra pessoa antes de iniciar um relacionamento - Cotidiano - Pioneiro

Frei Jaime Bettega27/12/2016 | 07h30Atualizada em 27/12/2016 | 07h30

O ideal seria poder perceber o que vai no coração da outra pessoa antes de iniciar um relacionamento

Estar próximo de outra pessoa por conveniência não é uma atitude adequada

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! Vivendo ainda em clima de Natal e, ao mesmo tempo, percebendo que o ano quer terminar... Um dia depois do outro e 2016 entra na contagem regressiva... Gratidão por mais um dia de vida! 

"Se pudéssemos olhar para o coração um do outro e compreender os desafios únicos que cada um enfrenta, talvez iríamos nos tratar mais suavemente, com mais amor e paciência." 

A convivência é um verdadeiro desafio. O ideal seria poder perceber o que vai no coração da outra pessoa, antes de iniciar qualquer relacionamento ou elaborar determinadas observações. Normalmente o olhar se satisfaz com a aparência e a racionalidade elabora imediatamente alguns argumentos. É difícil saber o que vai no coração da outra pessoa. Além disso, parece não existir interesse em conhecer com maior profundidade o que se passa com o outro. A maior parte dos relacionamentos são sustentados unicamente por interesses. Os laços de pertença nem sempre são consolidados. Estar próximo de outra pessoa por conveniência não é uma atitude adequada.

Leia mais
Francisco Michielin: meu Natal do outro mundo
Ciro Fabres: a escola de nossas vidas
Adriana Antunes: nós e as placas tectônicas

Conhecer o coração é estar preparado para a compreensão e para o respeito. Cada coração tem muitas histórias registradas. Se o olhar estacionar unicamente na aparência a probabilidade é o distanciamento e a precipitação no julgamento. Na maior parte das vezes é impossível imaginar os dramas que o coração enfrenta. Convém tratar mais suavemente os que dividem os mesmos espaços e trilham os mesmos caminhos. Ninguém se engana quando exercita a paciência e confirma o amor como premissa no tratamento mútuo. Há muitos corações doloridos aguardando por um pouco de alívio. Um simples olhar, uma palavra de incentivo, um abraço afetuoso: não é difícil relacionar-se. Evidente que para entender o universo que habita o coração da outra pessoa é necessário viver e praticar a humildade. Que não falte suavidade nos encontros diários. 

Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço! 

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros