"Sob controle e monitorada", afirma empresa sobre infiltração em barragem na Serra - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Alerta da Defesa Civil26/07/2020 | 10h37Atualizada em 26/07/2020 | 10h37

"Sob controle e monitorada", afirma empresa sobre infiltração em barragem na Serra

Hidrelétrica fica no Rio das Antas, entre São Francisco de Paula e Bom Jesus

Pioneiro
Pioneiro

A empresa responsável pela Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Passo do Meio afirma estar "sob controle e monitorada" a infiltração detectada no vertedouro da usina, que fica entre São Francisco de Paula e Bom Jesus. No sábado (25), a Defesa Civil Estadual emitiu alerta para 11 cidades da Serra sobre risco de enchentes em locais próximo ao Rio das Antas.

Leia mais
Defesa Civil emite alerta a cidades da Serra após infiltração em barragem entre Bom Jesus e São Francisco de Paula 

A Energética Campos de Cima da Serra se manifestou por meio de nota enviada por e-mail. No comunicado, a empresa afirma que especialistas técnicos estão na barragem e avaliam medidas corretivas, mas não informa um prazo para situação ser resolvida.

A barragem fica a 40 quilômetros das comunidades mais próximas. A Energética afirma que a usina continua em condições normais de operação, com medidas para reduzir o nível da barragem e a consequente pressão sobre o vertedouro.

Confira a nota na íntegra

A Energética Campos de Cima da Serra acionou, neste sábado (25/7), o nível de segurança de emergência conforme estabelecido no Plano de Emergência (PAE) da PCH Passo do Meio, no município de São Francisco de Paula (RS). A empresa, que realiza o monitoramento contínuo das estruturas operacionais, detectou aparecimento de infiltração em ponto localizado no vertedouro da usina, e mobilizou imediatamente equipes com especialistas técnicos, os quais já se encontram no local. Os profissionais avaliam e definem as medidas corretivas para a situação, que está sob controle e monitorada. A usina continua em condições normais de operação, com medidas para reduzir o nível da barragem e a consequente pressão sobre o vertedouro. A Energética Campos de Cima da Serra segue executando as atividades do PAE em conjunto com as autoridades locais, a fim de garantir o seu cumprimento e manter os níveis de segurança nele previstos tanto para a operação quanto para a proteção das comunidades vizinhas que se encontram a cerca de 40km de distância do empreendimento.

 ALERTA

A Defesa Civil mandou mensagem via SMS para os moradores de comunidades ribeirinhas ao longo do rio das Antas para que entrem em contato com a Defesa Civil de cada município. O coordenador regional da Defesa Civil, tenente-coronel Sandro Carlos Gonçalves da Silva, afirma que não há necessidade de pânico, mas "apenas um cuidado de cuidado de quem mora nessas áreas ou está passando pelo local".

— Sabemos que antes da barragem há outra barragem que poderia represar a água caso fosse necessário. É uma infiltração, e estaria sob controle, mas a orientação para quem mora abaixo próximo ao Rio fique em alerta.

A coordenadora da Defesa Civil de Bom Jesus, Juliana Gil Grazziotin, afirma que o cenário é tranquilo até o momento, mas que as cidades seguem de sobreaviso.

— Técnicos do Rio de Janeiro estão vindo para verificar por que está saindo água por onde não deveria sair. O nível da barragem já foi baixado como forma de prevenção. Faz parte do plano de ação emergencial avisar a Defesa Civil.

Leia também
No Dia do Colono, agricultores da Serra contam como é trabalhar no campo
Iniciativa oferece cursos gratuitos para quem pede telentrega em Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros