Serra está na bandeira vermelha: comércio e serviços não podem abrir por duas semanas - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Coronavírus13/06/2020 | 18h36Atualizada em 13/06/2020 | 21h36

Serra está na bandeira vermelha: comércio e serviços não podem abrir por duas semanas

Governo estadual considera que é alto o risco de contágio da covid-19 e amplia as restrições

Serra está na bandeira vermelha: comércio e serviços não podem abrir por duas semanas Governo do Estado/
Foto: Governo do Estado

A Serra foi classificada com a bandeira vermelha, onde o risco de contágio do coronavírus é alto e as restrições são ampliadas conforme o modelo de distanciamento estabelecido pelo governo estadual. O anúncio foi feito pelo governo do Estado no início da noite deste sábado (13). A partir de segunda-feira (15), não poderá funcionar o comércio varejista não essencial e diversos serviços, como academias, cabeleireiros e missas (confira todas as restrições abaixo).

No melhor cenário, a região de 49 municípios permanecerá duas semanas na bandeira vermelha e poderá ser reclassificada para a bandeira laranja. Caso os indicadores piorem, a Serra poderá cair para a bandeira preta, que é o risco mais elevado e com regramento ainda mais rígido.

Leia mais
Quais são as 49 cidades da região impactadas pela mudança para bandeira vermelha
Acompanhe os casos confirmados na Serra

No anúncio, o governo estadual apontou que a região de Caxias do Sul teve um crescimento de 173,9% nos registros de hospitalizações confirmadas para covid-19 nas últimas duas semanas, passando de 23 para 63 hospitalizações. Mesmo sem considerar a alteração na faixa de corte anunciada nesta semana, a região teria obtido a bandeira preta nesse indicador. O elevado crescimento aponta para um alerta ainda maior na região, pois se trata da velocidade do avanço da pandemia, com efeitos que podem permanecer por mais semanas.

A reclassificação era esperada após o endurecimento dos critérios do programa, que foram anunciados diante do aumento de contaminações, mortes e internações em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) do Rio Grande do Sul. Dos 11 indicadores levados em conta para classificar regiões, o Palácio Piratini alterou quatro e apertou o ponto de corte em sete. As análises ficaram mais sensíveis para redução de leitos disponíveis, aumento de internações em UTI e mais óbitos prováveis.

Leia mais
Taxa de ocupação de UTIs na região está em 78%, segundo levantamento da SES
Hospital de Caxias realiza terceira transfusão de plasma convalescente contra covid-19

O governo também passou a projetar o números de mortes nas semanas seguintes em vez de olhar para estatísticas de dias anteriores. A ideia é se antecipar a um possível esgotamento de leitos e evitar um olhar atrasado da pandemia, uma vez que normalmente uma pessoa leva semanas entre se infectar e falecer.

— Entendemos que é preciso ter um modelo mais sensível a mudanças para dar mais segurança no atendimento hospitalar no futuro — afirmou Leite, ainda na quinta-feira (11).

Os dados mais recentes mostram que o Rio Grande do Sul registrou 14,6 mil casos de coronavírus e 344 mortes.

O PLANO CONTRA O CORONAVÍRUS

O Modelo de Distanciamento Controlado do Rio Grande do Sul foi construído com base em critérios de saúde e de atividade econômica. Criou-se um sistema de bandeiras, com protocolos obrigatórios e critérios específicos a serem seguidos pelos diferentes setores econômicos. Conforme o grau de risco em saúde, cada região recebe uma bandeira nas cores amarela, laranja, vermelha ou preta. O monitoramento é semanal, e a divulgação das bandeiras ocorre aos sábados, com validade a partir da segunda-feira seguinte.

O Rio Grande do Sul foi dividido em 20 regiões, que são analisadas considerando a velocidade de propagação da Covid-19 e a capacidade de atendimento do sistema de saúde. A região na qual está inserida a Serra é composta por 49 municípios. No total, 11 indicadores (como número de novos casos, óbitos e leitos de UTI disponíveis, dentre outros) determinam a classificação das bandeiras da região.

A BANDEIRA VERMELHA

O risco é considerado alto e a região está em um de dois cenários: média propagação do vírus e baixa capacidade do sistema de saúde; ou média/alta capacidade do sistema de saúde, porém alta propagação do vírus. Confira as regras:

Administração Pública
:: Serviços não essenciais podem atuar com 25% de  trabalhadores
:: Serviços de habilitação de condutores podem atuar com 50% de trabalhadores

Agropecuária
:: Agricultura, pecuária e relacionados com 50% de trabalhadores
:: Pesca e aqüicultura com 25% de trabalhadores

Alimentação
:: Restaurantes self-service não podem abrir
:: Restaurantes a la carte, prato feito e buffet sem autosserviço só podem atender clientes em sistema de telentrega, drive-thru e pegue e leve. A operação deve acontecer com 50% de trabalhadores.
:: Lanchonetes e padarias só podem atender clientes em sistema de telentrega, drive-thru e pegue e leve. A operação deve acontecer com 50% de trabalhadores.

Alojamento
:: Hotéis e similares com 40% dos quartos
:: Hotéis e similares (beira de estradas e rodovias) com 75% dos quartos

Comércio que não pode abrir:
:: Varejista de itens não essenciais

Comércio que pode abrir com 25% dos trabalhadores:
:: Comércio de Veículo, apenas teleatendimento
:: Manutenção e Reparação de Veículos, teleatendimento e presencial restrito
:: Atacadista não essencial, apenas por telentrega, pegue e leve e drive-thru
:: Centro comercial e shopping, mas apenas lojas de alimentação, higiene e itens essenciais. Recomendada a medição de temperatura

Comércio que pode abrir com 50% dos trabalhadores:
::
Comércio Varejista de Produtos Alimentícios
:: Comércio Atacadista de Itens Essenciais
:: Comércio Varejista de Itens Essenciais
:: Postos de gasolina, mas é vedada aglomeração

Educação
::
Todas as modalidades de ensino devem ser remotas, o que inclui aulas particulares de idiomas, de música, de esportes, de dança e artes cênicas, de arte e cultura.

:: São autorizadas apenas as atividades práticas essenciais para conclusão de curso: pesquisa, estágio curricular obrigatório, laboratórios e plantão dos ensinos Médio e Superior. Devem operar com 25% dos trabalhadores e monitoramento de temperatura.

Indústria que pode abrir com 75% dos trabalhadores
:: Construção de Edifícios
:: Obras de Infraestrutura
:: Serviços de Construção
:: Extração de Carvão Mineral
:: Extração de Petróleo e Gás, com monitoramento de temperatura
:: Alimentos e Bebidas
:: Farmoquímicos e Farmacêuticos, com monitoramento de temperatura

Indústria que pode abrir com 50% dos trabalhadores
:: Fumo
:: Têxteis
:: Vestuário
:: Couros e calçados
:: Madeira
:: Papel e celulose
:: Impressão e Reprodução
:: Derivados do petróleo
:: Químicos
:: Borracha e Plástico
:: Minerais não metálicos
:: Metalurgia
:: Produtos de Metal
:: Equipamentos Informática
:: Materiais Elétricos
:: Máquinas e Equipamentos
: Veículos Automotores
:: Móveis
:: Produtos Diversos
:: Manutenção e Reparação 

Serviços que não podem abrir
:: Casas noturnas, bares e pubs
:: Academia
:: Clubes sociais, esportivos e similares
:: Serviços de higiene pessoal (cabelereiro e barbeiro)
:: Missas e serviços religiosos
:: Serviços Domésticos
:: Parques Temáticos e similares
:: Teatros, cinemas e casas de espetáculos
:: Museus, bibiliotecas, arquivos, acervos e similares
:: Ateliês
:: MTG e similares
:: Eventos em ambiente fechado ou aberto
:: Agência de turismo, passeios e excursões

Serviços que podem abrir com 100% dos trabalhadores
:: Funerária
:: Pesquisa científica e laboratórios (pandemia)

Serviços que podem abrir com 50% dos trabalhadores
:: Bancos, lotéricas e similares
:: Assistência Veterinária
:: Parques e reservas naturais, jardins botânicos e zoológicos = Sem atendimento ao público
:: Advocacia
:: Call-center

Serviços que podem abrir com 25% dos trabalhadores
::
Imobiliárias e similares, apenas por teleatendimento
:: Reparação e manutenção de objetos e equipamentos
:: Lavanderias e similares
:: Serviços de contabilidade, auditoria, consultoria, engenharia, arquitetura e publicidade, apenas por teleatendimento

Transporte que pode operar com 100% dos trabalhadores
::
Transporte rodoviário de carga
:: Estacionamentos

Transporte que pode operar com 50% dos assentos (janela)
:: Coletivo de passageiro municipal e metropolitano do tipo comum
:: Rodoviário fretado de passageiros
:: Rodoviário de passageiros municipal do tipo comum
:: Rodoviário de passageiros intermunicipal do tipo comum
:: Rodoviário de passageiros metropolitano ou intermunicipal do tipo semidireto, direto, executivo ou seletivo, com monitoramento de temperatura
:: Rodoviário de passageiros interestadual. com monitoramento de temperatura

Transporte que pode operar com 50% dos trabalhadores
:: Correios 

Transporte que pode operar com 25% dos trabalhadores
:: Aeroclubes e aeródromos

Todas as regiões, seja qual for a bandeira na qual está classificada, devem seguir todos os protocolos de prevenção, que incluem uso de máscara, distanciamento entre as pessoas, higienização dos ambientes e das mãos, uso de equipamento de proteção individual (EPI), afastamento de casos positivos ou suspeitos, teto de ocupação e atendimento diferenciado para grupos de risco.

Leia Também
Chuva dos últimos dias favorece recuperação de nascentes e beneficia agricultura em Caxias do Sul
Feriado é o melhor momento para o setor de hotéis e restaurantes da Serra desde que começou a pandemia

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros