Com 49 leitos, Caxias do Sul inaugura o primeiro hospital de campanha - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Coronavírus05/05/2020 | 17h19Atualizada em 05/05/2020 | 17h24

Com 49 leitos, Caxias do Sul inaugura o primeiro hospital de campanha

Para oferta e manutenção, a prefeitura fará um investimento mensal de R$ 697 mil

Com 49 leitos, Caxias do Sul inaugura o primeiro hospital de campanha Andréia Copini/Divulgação
Foto: Andréia Copini / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

Para ajudar no combate ao coronavírus, o primeiro hospital de campanha de Caxias do Sul foi inaugurado na manhã desta terça-feira (5). São 49 leitos dentro do Hospital Virvi Ramos que já podem ser utilizados no tratamento de pacientes de grau leve e moderado. Ainda há outros cinco leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) que aguardam a portaria de habilitação do Ministério da Saúde (MS). Para oferta e manutenção, a prefeitura fará um investimento mensal de R$ 697.160,00.

Leia mais
Em cenário de caos devido ao coronavírus, faltariam 1,2 mil leitos hospitalares em Caxias
Três municípios da região registram mais 14 infectados pelo coronavírus
Caminhoneiro de Caxias do Sul morto por coronavírus é cremado na Bahia

Dos 49 leitos, 15 estão localizados no terceiro andar e 34 na área que era ocupada pela saúde mental. A prefeitura criou mais 5 leitos de UTI, ampliando para nove o número de leitos de cuidados intensivos no hospital. Cada um deles terá um custo de R$ 2,8 mil dia por paciente.

O secretário municipal da Saúde, Jorge Olavo Hahn Castro, explica a estratégia de criar os hospitais de campanha dentro das tradicionais casas de saúde da cidade:

— Sem dúvida, a qualidade do atendimento, os recursos e a estrutura dentro de um hospital são muito melhores do que se fôssemos fazer um hospital de campanha dentro de um ginásio, por exemplo.

Leitos de UTI

A prefeitura esclarece que Caxias do Sul possui 34 leitos do SUS para cuidados intensivos de qualquer caso clínico. Diante da pandemia, o esforço é pela liberação de mais 25 leitos de UTI, sendo cinco no Hospital Virvi Ramos, 10 no Hospital Geral e 10 no Hospital Pompeia. Destes, 15 estão prontos e aguardam apenas a portaria de habilitação do Ministério da Saúde. Já os 10 leitos do Hospital Pompeia aguardam os equipamentos que serão fornecidos pelo órgão estadual ou federal.

O secretário Castro afirma que, se até a próxima semana o governo federal não habilitar os 10 novos leitos no Hospital Geral, o município irá arcar com os custos.

— Esses leitos estão prontos, com equipe e equipamentos, mas seguem sem receber pacientes pois ainda aguardamos a homologação, que é a garantia de recursos para custeio do governo federal — aponta o titular da Saúde.

Leia também
Médicos caxienses vão para Manaus ajudar pacientes com coronavírus
Gramado entra com ação para impedir AirBnb de ofertar imóveis no município

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros