Imigração italiana: a trajetória de Natal e João Zago - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória06/01/2020 | 10h00Atualizada em 13/01/2020 | 20h12

Imigração italiana: a trajetória de Natal e João Zago

Família de João Zago e Josefina Trintinaia migrou para o interior de Santa Catarina a partir de 1922

Imigração italiana: a trajetória de Natal e João Zago Acervo de família/
O casal João e Josefina Trintinaia Zago Foto: Acervo de família

Dando continuidade à trajetória da família Zago no Brasil, destacamos hoje a atuação de Natal Zago na agricultura e na pecuária, a partir de finais do século 19. Conforme informações repassadas pelos descendentes, a partir da década de 1920, as terras ocupadas pela família Zago no entorno da Capela das Dores passaram a ter baixa produtividade — o aumento das famílias fez com que eles buscassem a sobrevivência em outras localidades.

Natal partiu, então, para a região litorânea do Estado, ficando algum tempo no atual município de Osório. Mais tarde, deslocou-se para Barra do Ouro, em Maquiné, desenvolvendo atividades na agricultura e também como carpinteiro. Após algum tempo, foi morar na região do atual distrito de Criúva, dedicando-se à agropecuária. Posteriormente, a família fixou residência em uma propriedade rural nas imediações da Vila de São Marcos, na época pertencente a Caxias do Sul, dando sequência às lidas agrícolas e à carpintaria.

Leia mais:
Inauguração do Monte Calvário, em São Marcos, em 1952
As fases da Igreja Matriz de São Marcos
Dia da Criança: registros da infância do bispo Dom Paulo Moretto  

Relatos históricos

Neta de Natal Zago, dona Anory Maria Zago de Andrade, atualmente com 92 anos, tem auxiliado a recontar parte da história dos Zago, juntamente com o primo Almiro Zago — responsável por uma coletânia de artigos sobre famílias italianas de diversos autores. 

Filha de Américo João Zago e Ermínia Tonolli, dona Anory também reuniu suas memórias na publicação Páginas de uma Vida. Já Augusto Zago, descendente de Giovanni (João) Zago, escreveu um livro sobre a Família Zago, agora em sua segunda edição.

Leia mais:
Os 125 anos da família Tonus no Brasil
Encontro internacional da família Bigolin em Pinto Bandeira
Imigração italiana: Isidoro Bigolin e o brinco de ouro  
A trajetória da família Tessari em livro  

O museu em homenagem ao casal João e Josefina Zago, em Videira (SC)Foto: Acervo de família / divulgação

Rumo ao Brasil aos seis anos

Nascido em 15 de janeiro de 1875, Giovanni Zago (João), era o segundo filho do pioneiro Domenico Zago e veio da Itália com apenas seis anos, em 1881. Irmão do primogênito Natal, João casou-se com Josefina Trintinaia, com quem teve nada menos do que 18 filhos. 

Conforme os descendentes, o fato que mais chama atenção é a esposa de João, Josefina, ter gerado 18 filhos num período de 24 anos — a primogênita nasceu quando ela tinha 20 anos, a caçula, Zaira, quando a mãe já contava 44 anos. Josefina veio a falecer aos 64 anos. 

A igreja de Nossa Senhora de Caravaggio em Rondinha, interior de Videira (SC)Foto: Acervo de família / divulgação

A "Zagolândia"

Na Comunidade de Rondinha, em Videira, Santa Catarina, formou-se uma espécie de Zagolândia, onde residem em torno de 50 famílias com o mesmo sobrenome. Tanto no município como nos arredores existem centenas de descendentes de João e Josefina Zago — oriundos de Caxias do Sul entre os anos de 1922 e 1934, conforme fotos enviadas pelas senhoras  Ivanir Marli Zago e Clari Bernadete Zago, bisnetas de João. 

Na foto acima, a Igreja de Nossa Senhora de Caravaggio, construída pela família de João (Giovanni) Zago. Abaixo, a casa onde a família morou em 1933, a primeira a ser construída pela família de Giovanni.

A casa de João Zago, onde a família morou a partir de 1933Foto: Acervo de família / divulgação

Parceria

Informações das colunas de ontem e hoje são uma colaboração das senhoras Maria Ivone Andrade Giordani e Claudia Zago Modena, bisnetas de Natal Zago. Para complementar a segunda edição do livro da família Zago e programar um encontro, elas necessitam de dados de alguns descendentes de Domenico Zago (abaixo). 

Contatos com Maria Ivone, pelo fone/whats (54) 99191.4680, e Claudia, pelo (54) 98404.6973.

Foto: Acervo pessoal / reprodução

Leia mais:
Imigração italiana: o encontro da família Tonolli
O álbum de recordações da família Tonolli
Os 90 anos de Rachele Costa Giordani
Encontro da família Conte em Mato Perso
Família de João Communello em Santa Lúcia do Piaí
Encontro da família Soldatelli em São Marcos 

Confira outras publicações da coluna Memória Leia antigos conteúdos do blog Memória 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros