Crônicas de Natal #9: "Noite encantada" - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Especial11/12/2019 | 08h30Atualizada em 13/12/2019 | 08h58

Crônicas de Natal #9: "Noite encantada"

Espetáculo natalino na sacada do Clube Juvenil marcou a passagem da infância para a adolescência de jovem caxiense

Crônicas de Natal #9: "Noite encantada" Arte: Luan Zuchi/Arte: Luan Zuchi
"As palmas da transformação" Foto: Arte: Luan Zuchi / Arte: Luan Zuchi
Pioneiro
Pioneiro

Confira no  Crônicas de Natal desta quarta-feira a história de Micael Silva de Oliveira:

Dos meus natais, um em especial marcou a minha vida em Caxias do Sul. Em 2010, aos 11 anos, eu frequentava a Escola João de Zorzi, no bairro Centenário, pela manhã. À tarde, ia na Associação Criança Feliz, ao lado da escola. 

Na ONG, participei de todas as oficinais culturais, especialmente as de teatro, dança e música. Foi quando recebi o convite, assim como outros colegas, para ensaiar para o espetáculo cênico-musical Noite Encantada, que envolvia crianças atendidas por diversas entidades assistenciais em Caxias.

Ouça o áudio da carta: 

Ensaiamos por meses, foram duas noites de apresentação em dezembro daquele ano, tendo como palco as sacadas e janelas do Clube Juvenil. Através da arte, pudemos levar ao público o espírito do Natal e o verdadeiro sentido de comemorar essa data. Lembro como se fosse hoje: mãos trêmulas e geladas, frio na barriga e ansiedade, porém contente e emocionado em poder participar deste momento mágico e inesquecível.

No lado de fora do clube, a cada momento centenas de pessoas acomodavam-se para presenciar o espetáculo, como num teatro a céu aberto. Nós, as crianças, aparecíamos nas sacadas e nas janelas e as luzes apagavam e acendiam, colorindo cada parte do prédio histórico. Sorrisos, olhares brilhantes, vozes que ao entoar as canções tocavam os corações daqueles que acreditam no espírito do Natal e entendem que o tempo é de paz, alegria e esperança.

Leia mais
Crônicas de Natal #8: "a praça pode ser um grande salão de festas, um local mágico"
Crônicas de Natal #7: "a esperança de encontrar presentes no lugar do milho"
Crônicas de Natal #6: "Quando uma criança escreve para o Papai Noel, ela deposita um sonho"
Crônicas de Natal #5: "a força que possui um abraço"

Lá de cima, avistava em cada olhar a emoção e o deslumbre em saber que o Natal vai muito além de presentes, Papai Noel, pinheirinhos. É sim um momento de amar, valorizar, agradecer, refletir e de mudar. 

As palmas e o clamor do público mostraram que ainda existe a esperança de um mundo melhor, cada pessoa ali presente ouvia o refrão da música “Dias melhores”, entoada por nós, em clamamos por “dias melhores pra sempre”.

Um Natal que marcou minha história e me fez, a partir dali, acreditar no verdadeiro espírito natalino, acolher e sonhar, espalhar aos ventos que cada um de nós pode fazer a diferença através de pequenos gestos que, por mais simples que sejam, a tudo podem transformar. Assim mantemos vivo o espírito natalino dentro de nossos corações.

Micael Silva de Oliveira, assistente administrativo.

 *Crônicas de Natal é um projeto assinado por Adriano Duarte, Andressa Paulino, Juliana Rech, Luan Zuchi e Manuela Balzan.

Leia também
Crônicas de Natal #4: "quantas lembranças cabem em um Fusca?"
Crônicas de Natal #3: "sair do hospital sem o filho nos braços foi doloroso"
Crônicas de Natal #2: "foram muitas mãos para tornar realidade o sonho"
Crônicas de Natal #1: "quero ganhar uma família antes do dia 25 de dezembro"
Confira quais tipos sanguíneos são compatíveis com o seu

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros