Calor aumenta risco de incêndios e bombeiros fazem alerta na Serra - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Atenção30/12/2019 | 15h45Atualizada em 30/12/2019 | 15h54

Calor aumenta risco de incêndios e bombeiros fazem alerta na Serra

Com o mormaço, fogo tende a se espalhar facilmente por terrenos abandonados e campos

Calor aumenta risco de incêndios e bombeiros fazem alerta na Serra Diego Mandarino / Agência RBS/Agência RBS
Incêndio na vegetação rasteira ameaçava pinheiros e espalhava fumaça próximo a RS-122 Foto: Diego Mandarino / Agência RBS / Agência RBS

A chegada do verão e das altas temperaturas faz com que o número de ocorrências relacionadas a incêndios cresça, já que mormaço colabora para que o fogo se espalhe facilmente por terrenos abandonados e campos. Conforme os Bombeiros de Caxias do Sul, apenas no domingo (29) foram registradas seis ocorrências na cidade, sem feridos. Os sinistros aconteceram nos bairros Vila Seca, Desvio Rizzo, Panazzollo, Ana Rech, Charqueadas, Vale Verde.

Na tarde desta segunda-feira (30), outro foco de incêndio foi registrado pouco antes do Viaduto Torto, na RS-122, no sentido de Caxias do Sul para Farroupilha. As chamas se estenderam por um terreno de vegetação rasteira, espalharam fumaça em direção a rodovia e ameaçavam pinheiros. Os Bombeiros foram até o local e combateram o foco inicial, mas as chamas teriam reiniciado ao longo da tarde. O fogo não ameaçava residências.

Sobre as ocorrências de domingo, os Bombeiros apontam que todas provocadas por queima de lixo em terrenos abandonados:

— Isso acontece muito dentro da cidade, principalmente nos dias mais quentes. Normalmente essas denúncias chegam para a gente pelos vizinhos que se sentem incomodados ou preocupados, já que o calor faz o fogo se alastrar mais rápido, às vezes se chegando no mato. Reforço, portanto, que a população evite queimar seus resíduos e dê o destino correto para ele— explica Cristiano Becker da Silva, 1º Sargento do Corpo de Bombeiros de Caxias.  

Segundo o sargento, outro problema recorrente na região são as sapecas_ como são chamadas as queimas controladas usadas para realizar a limpeza das áreas antes do plantio. A prática, apesar de liberada no Rio Grande do Sul e regulamentada em diversos municípios da Serra há cerca de sete anos, mediante permissão de órgão responsável, ainda é feita de maneira ilegal por muitos agricultores. 

— É uma época típica para a realização de sapecas, mas elas atrapalham muito. Reforço que a queima de mata nativa é proibida. Quando essas queimas ocorrem próximas de rodovias, a fumaça pode prejudicar o trânsito e ainda causar acidentes sérios— alerta.

Incêndio na RS-122 aconteceu pouco antes do Viaduto TortoFoto: Diego Mandarino / Agência RBS

Cristiano salienta que quem presencie um ato de queima, seja ele no campo ou no lixo em terrenos abandonados, faça a denúncia.

— Algumas pessoas se sentem constrangidas em denunciar um vizinho, mas é algo necessário. O ideal, mesmo, seria fazer uma denúncia formal (um boletim de ocorrência), para que essa pessoa não volte a cometer esse ato infracional e seja punida dentro das leis ambientais _ afirma o sargento.

DENUNCIE

Quem presenciar um ato de queima pode denunciar o fato para o Corpo de Bombeiros, pelo 193.

Leia também
Criminosos utilizaram fuzil em ataque a picape na rodovia entre Farroupilha e Garibaldi
Ex-namorado mantém jovem presa em casa por quatro dias em Caxias do Sul
"Retomei a minha vida", emociona-se proprietária de banca de jornais e revistas em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros