Praça Vestibular Abramo Eberle em 1946 - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória13/11/2019 | 09h38Atualizada em 13/11/2019 | 09h38

Praça Vestibular Abramo Eberle em 1946

Inauguração do espaço e descerramento do busto integraram a a semana alusiva ao cinquentenário da metalúrgica

Praça Vestibular Abramo Eberle em 1946 Giacomo Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação/Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
A missa campal realizada durante a inauguração da praça e do busto de Abramo Eberle, em 1946 Foto: Giacomo Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

A placa em homenagem a Abramo Eberle, furtada da praça em frente ao Monumento Nacional ao Imigrante na madrugada de segunda-feira, era uma das poucas que "sobrevivia" em meio à onda de ataques ao patrimônio histórico, visando o bronze como moeda de troca.  Agora, resta lá – por enquanto – apenas o busto do empresário, cuja metalúrgica foi o maior símbolo do desenvolvimento econômico de Caxias ao longo do século 20. 

Embora o nome oficial seja desconhecido pela maioria da população, a Praça Vestibular Abramo Eberle e a efígie foram inauguradas em 11 de maio de 1946, na abertura das comemorações alusivas aos 50 anos de fundação da empresa, em 1896 – com o nome fazendo referência à entrada da cidade pela recém-inaugurada BR-116.

Primórdios da BR-116 nos anos 1950

A chamada Semana Abramo Eberle e todas as suas atrações foram destacadas em um suplemento especial publicado pelo semanário "A Época" em 26 de maio de 1946, cujo texto original reproduzimos abaixo. 

A inauguração

"Na manhã do dia 11, uma alvorada de 50 tiros de morteiro marcou o início das festas. Às 9h, um préstito de funcionários, operários e amigos da firma dirigiu-se à Praça Abramo Eberle, onde foi inaugurado oficialmente esse logradouro público, bem como a herma do saudoso industrial caxiense. A cerimônia ali foi deveras impressionante. Sua Excelência Reverendíssima, Dom José Barea, procedeu a bênção da praça, e o Coronel Juvêncio de Campos, comandante do 9º Batalhão de Caçadores, descerrou a herma. O doutor Ary Zatti Oliva, em nome da população, entregou-a à municipalidade, e o senhor Ítalo Balen, em resposta, recebeu-a em nome do doutor Dante Marcucci, prefeito da comuna. Em seguida houve uma missa campal na própria praça, oficiando-a Dom José Barea. O Aeroclube de Caxias, com a cooperação de co-irmãos de outras cidades, prestou uma homenagem à Metalúrgica sobrevoando-a com várias esquadrilhas." 

O busto prestes a ser descerrado pelo Coronel Juvêncio de Campos, em 11 de maio de 1946Foto: Foto Mancuso / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
A missa campal realizada durante a inauguração da praça e da herma de Abramo Eberle em 11 de maio de 1946. Ao fundo, o prédio do SenaiFoto: Giacomo Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
A fala do empresário Ary Zatti Oliva, acompanhado pelo bispo Dom José Barea e pelo padre Ernesto BrandaliseFoto: Foto Mancuso / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Leia mais:
Funeral de Abramo Eberle em 1945
Memórias do Palacete Eberle
Eberle Centro: uma esquina e uma piteira
Eberle: a fábrica de joias e a origem da piteira  
Monumento Nacional ao Imigrante em 1958

Na imprensa

Nas reproduções abaixo, a programação dos 50 anos destacada em um suplemento especial do semanário "A Época", em maio de 1946.

Foto: Centro de Memória da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul / reprodução
Foto: Centro de Memória da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul / reprodução

Detalhes

O busto de Abramo Eberle é obra do escultor italiano Luis Sanguin (1877-1948). Já a extinta placa trazia os dizeres "A Abramo Eberle, pioneiro do progresso caxiense, a população agradecida. Caxias do Sul, 2/4/1946".

Originalmente, havia uma segunda placa, na parte de trás da herma, destacando a figura da antiga casinha de madeira da primeira funilaria. Nela constava a inscrição: "O humilde berço da grande indústria".  Mas esta já se foi há tempos...

Na imagem abaixo, um registro da herma de Abramo Eberle no dia da inauguração, em 11 de maio de 1946, e da comissão responsável pelas comemorações dos 50 anos da empresa. Além do filho Júlio João Eberle, vemos os diretores Odino Sartori, Américo Garbin, Humberto Bassanesi, Henrique Michielin, Zulmir Fabris e um senhor não identificado.

Leia mais:
Monumento à Itália: inauguração em 1958, acidente e retorno
Marco Zero da construção de Caxias é furtado da Praça Dante
Placa de bronze é furtada do Monumento Gigia Bandera
Busto do empresário Candido Calcagnotto é levado da Praça da Bandeira  

Os diretores e o busto em 1946: Júlio Eberle, Odino Sartori, Américo Garbin, Humberto Bassanesi, Henrique Michielin e Zulmir FabrisFoto: Giacomo Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O nome

Reportagem do jornal "O Momento" de 18 de maio de 1946 (reprodução abaixo) destacou a decisão de nomear de Abramo Eberle a Praça Vestibular:

"Gesto digno de encômios o da prefeitura de baixar decreto intitulando a Praça Vestibular de Abramo Eberle, como querendo significar, por um pensamento bem acertado, que todo o viajante que chegue receba as boas-vindas por alguém que possa dignamente representar a terra em que vai chegando, porque aqui vive-se do trabalho. E melhor que Eberle ninguém para expressar o trabalho e a vida verdadeira..."

Leia mais:
Dante Marcucci: um busto e uma polêmica
Busto de Dante Alighieri, um ícone da praça desde 1914
Busto de Dante completa um século na praça
Hospital Pompéia: inauguração do busto de Dom José Barea em 1966
Estátua da Liberdade, um ícone da Praça Dante desde 1922
Pórtico da Estrada Federal Getúlio Vargas em 1941  

Foto: Centro de Memória da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul / reprodução

Leia mais:
Salão Nobre do Eberle em 1968
Eberle Centro: detalhes de outros tempos
Antigos vitrais da fachada do Eberle são recuperados
Eberle: um relógio de ouro no jubileu de prata
Eberle: o jubileu de prata e ouro de Honório Marotto em 1948
Eberle: a seção de gravação em 1956
Eberle: o jubileu de prata de Hugo Seidl em 1952
Inauguração do Varejo do Eberle em 1949 

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros