Livro e exposição resgatam legado do naturalista José Zugno - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória27/11/2019 | 07h00Atualizada em 27/11/2019 | 07h00

Livro e exposição resgatam legado do naturalista José Zugno

Escrita pelo filho Ricardo Zugno, obra tem lançamento nesta quarta, no Museu dos Capuchinhos, juntamente com exposição de objetos e documentos de seu acervo

Livro e exposição resgatam legado do naturalista José Zugno Acervo família Zugno / divulgação/divulgação
José Zugno analisando amostras enviadas por leitores na redação do Correio Riograndense, junto aos freis capuchinhos, nos anos 1960 Foto: Acervo família Zugno / divulgação / divulgação

O espaço para o lançamento da exposição e do livro alusivos à trajetória do engenheiro agrônomo José Zugno (1924-2008) não poderia ser mais simbólico. A sala do atual Museu dos Capuchinhos integrava a antiga redação do semanário Correio Riograndense, onde Zugno semanalmente sentava-se para redigir a coluna Vida Agrícola, escrita por ele durante mais de 50 anos – e responsável por tirar dúvidas dos colonos e auxiliar o desenvolvimento do meio rural em centenas de cidades onde chegava o jornal. 

É lá que hoje, a partir das 18h30min desta quarta (27), o público poderá não apenas adquirir o livro escrito pelo filho Ricardo Zugno, mas também adentrar no universo particular e, ao mesmo tempo, mágico de "seu Zugno". Desenhos de flores e plantas, anotações caseiras, álbuns de selos, moedas, cédulas, cartas de antigos leitores, uma coleção de conchas, um microscópio, dezenas de fotografias, enfim, um acervo que expõe a paixão de seu protagonista pela natureza e pela agricultura ao longo de mais de 80 anos. 

Não por acaso, vários hortifrutis doados por produtores locais vão compor o cenário desta noite, tal como nas exposições de produtos agrícolas realizadas nos distritos de Caxias na década de 1960. O destaque, porém, deve ficar com o "roseiral" montado próximo ao conjunto de imagens do antigo Horto Municipal, onde Zugno cultivava as dezenas de espécies que abasteciam as praças e parques da cidade, em especial a Praça Dante. 

Uma lembrança colorida e perfumada que os visitantes também poderão levar para casa...

José Zugno em meio aos famosos roseirais do Horto Municipal, na década de 1960Foto: Acervo família Zugno / divulgação
Jose´Zugno e os tratores adquiridos pela Diretoria de Fomento e Assistência Rural, nos anos 1960Foto: Hildo Boff / Acervo família Zugno, divulgação
José Zugno na redação do Correio Riograndense, onde redigia a coluna Vida AgrícolaFoto: Acervo família Zugno / divulgação
José Zugno e as cartas enviadas pelos leitores da coluna Vida Agrícola, todas guardadas em seu acervo Foto: Luiz Chaves / divulgação

Leia mais:
José Zugno e o início da Feira do Agricultor em 1979
José Zugno: Santa Lúcia do Piaí e a exposição de produtos agrícolas de 1965
José Zugno: Caxias antiga em clima de primavera
José Zugno e o Horto Municipal nos anos 1960
Manuel Martins: o jardineiro do antigo Horto Municipal   

Datas especiais

O lançamento do livro e da exposição acontece no ano que marca os 70 anos da criação da Divisão de Fomento e Assistência Rural, em 1949 – órgão que deu origem a atual Secretaria da Agricultura – e os 40 anos da Associação dos Engenheiros Agrônomos da Encosta Superior do Nordeste (Aeane), da qual José Zugno foi membro-fundador. 

Pontua também as quatro décadas do início da Feira do Agricultor, criada por Zugno em 1979 e cujo aniversário foi celebrado no último sábado (23). 

Leia mais:
Chico Jardineiro: a trajetória de Francisco Maldonado Rodrigues
Jimmy Rodrigues e a antiga praça das rosas
Raridade: vídeo traz imagens das roseiras e da praça em 1957 

Foto: Acervo pessoal / reprodução

Agende-se

:: O que: lançamento do livro "A Palmeira Humana - Memórias do Naturalista e Escritor José Zugno", do autor Ricardo Tando Zugno, e abertura da exposição "Memórias e Coleções do Naturalista José Zugno". Na ocasião também ocorre o lançamento da 5ª edição da revista Le Musée, publicação anual do Museu dos Capuchinhos 

:: Quando: hoje, às 18h30min. A exposição permanece aberta à visitação até abril de 2020

:: Onde: Museu dos Freis Capuchinhos - MusCap (Rua General Mallet, 33-A, bairro Rio Branco - Caxias do Sul)

:: Quanto: entrada franca. O livro custa R$ 60, mas será vendido com 20% de desconto no lançamento (R$ 48) 

Leia mais:
Você é um morador raiz do bairro Rio Branco? Teste seus conhecimentos
Imagens e histórias recuperadas no Museu dos Capuchinhos
Bairro Rio Branco: o Convento Imaculada Conceição em 1954
Freis Capuchinhos no Seminário Nossa Senhora Aparecida em 1939 

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros