Carlos Cesa e a trajetória da Farmácia Confiança - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória11/11/2019 | 07h00Atualizada em 11/11/2019 | 07h00

Carlos Cesa e a trajetória da Farmácia Confiança

Empresário de Antonio Prado que comandou o estabelecimento em Caxias a partir da década de 1940 completaria 100 anos em 2019

Carlos Cesa e a trajetória da Farmácia Confiança Studio Geremia / Documentário Histórico do Município de Caxias do Sul, reprodução/Documentário Histórico do Município de Caxias do Sul, reprodução
Os primórdios da Farmácia Confiança (D), na esquina da Avenida Júlio com a Rua Garibaldi, em 1949 Foto: Studio Geremia / Documentário Histórico do Município de Caxias do Sul, reprodução / Documentário Histórico do Município de Caxias do Sul, reprodução

Por décadas, a Farmácia Confiança foi um dos pontos de referência em saúde mais procurados do centro de Caxias do Sul. Localizada na esquina da Avenida Júlio de Castilhos com a Rua Garibaldi, a poucos metros do Hospital Pompéia, o estabelecimento fidelizou milhares de consumidores num tempo em que as drogarias ainda não pipocavam lado a lado pelas quadras como hoje.  

Hospital Pompéia: os 50 anos do Pio Sodalício em 1963

Toda essa história teve início em 1933, quando foi fundada, ainda em Antônio Prado, a Farmácia Cesa, um dos tantos ramos de negócio desenvolvidos pelo filho de imigrantes italianos Giuseppe Cesa (José). Naqueles primórdios do século 20, a família mantinha também na cidade um comércio de secos & molhados, uma fábrica de produtos suínos, outra de refrigerantes, além de uma cantina — todos assuntos que abordaremos em breve. 

Em Caxias do Sul, o negócio "de saúde" dos Cesa chegou na década seguinte, sendo conduzido posteriormente pelo filho Carlos Cesa, cujo centenário de nascimento foi lembrado em 7 de março último — ele faleceu em 27 de março de 2009, aos 90 anos. Formado em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Carlos Cesa nasceu em Antonio Prado em 1919. Um dos nove filhos de José Cesa e Maria Zugno Cesa, o jovem passou boa parte da juventude, nos anos 1930 e 1940, em Porto Alegre, onde estudou e prestou o serviço militar. 

Estabelecido em Caxias na sequência, ele casou com a jovem Mary Quadri em 29 de outubro de 1949, nascendo dessa união os filhos Helena, Carlos, Marília e Cezar, que lhes deram seis netos e três bisnetos. 

Leia mais:
Inauguração do Varejo do Eberle em 1949
A Malharia Salatino na década de 1950
Armazém Zatti, um clássico do bairro São Pelegrino
Ferragem Andreazza: uma adega, décadas de histórias
Sila Mariani Santini e a Mercearia Caxiense em 1952 

A formatura de Carlos Cesa na UFRGS, nos anos 1940Foto: Acervo de família / divulgação
Carlos Cesa e Mary Quadri Cesa e a clássica foto de casamento no Studio Geremia, em 29 de outubro de 1949Foto: Studio Geremia / Acervo de família, divulgação

Leia mais:
Mercadinho do Povo, na Avenida Júlio, em 1947
Casa Prataviera: um ícone do Centro
Casa Prataviera: o centenário do empresário Francisco Alberti
Família de Raymundo Magnabosco em 1946
Bomboniére Maratá em 1943
Lembranças da antiga Joalheria Beretta 

O negócio

Não há morador de Caxias acima de 20 anos que não tenha passado pela Confiança do Centro. Pela tradição, pelo ponto estratégico, pela inovação — foi a primeira farmácia da cidade o oferecer o serviço de telentrega. Além de filiais nos bairros Lourdes e Pio X e em municípios como Bento Gonçalves e Farroupilha, o empreendimento manteve por vários anos unidades dentro de empresas como a Marcopolo e a Metalúrgica Abramo Eberle. 

O negócio, por onde passaram também os filhos Cezar, Helena e Marília, teve como sócio de Carlos o técnico farmacêutico Darci Butignol e empregou centenas de funcionários desde meados da década de 1940. 

A Confiança encerrou as atividades em 2011, pouco depois da morte de Carlos Cesa. Uma relação de "confiança" de mais de 60 anos… lembrada até hoje.

Colaboração 

Parte das informações desta página foi reproduzida da pesquisa "A História da Minha Família", desenvolvida em 1998 pela então aluna Isabella Cesa Drago, neta de Carlos Cesa e filha de Clóvis Drago e Marília Cesa Drago. À época, Isabella tinha 14 anos e cursava o primeiro ano do segundo grau no Colégio Leonardo da Vinci, onde teve como professora a senhora Sônia Maria Maggi Lovison.  

Leia mais:
Guerino Sanvitto: dos primórdios ao Colavoro
Casarão da família Sanvitto, na Avenida Júlio, em 1968
Guerino Sanvitto e a Malharia Jane em 1950

A extensão da Avenida Júlio à época da construção do Edifício Estrela (em frente à Farmácia Confiança), no final dos anos 1960. Em primeiro plano, o Edifício Ettore Lazzarotto (D) Foto: Mauro De Blanco / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
A Farmácia Confiança e a esquina da Av. Júlio com a Garibaldi por volta de 1970Foto: Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / divulgação

Leia mais:
Ferragem Caxiense em 1947
Memórias do antigo Real Hotel
Os preferidos dos caxienses em 1954  

Álbum de fotos 

Embora bastante tradicional, são raros os registros da matriz da Farmácia Confiança em seus primórdios. A imagem que abre a matéria, captada em finais dos anos 1940 e desconhecida até pela família Cesa, foi reproduzida do álbum Documentário Histórico do Município de Caxias do Sul, lançado em 1950 pelo jornalista Duminiense Paranhos Antunes. Acima, dois registros da Avenida Júlio onde também é possível conferir a esquina da Júlio com a Garibaldi.

Memórias na vertical: as curiosidades dos antigos prédios de Caxias do Sul 

As fotos antigas desta coluna também prestam uma homenagem a dona Mary Quadri Cesa, esposa de Carlos Cesa, que veio a falecer na última terça-feira, dia 5, aos 95 anos — ela nasceu em 31 de maio de 1924. A missa de sétimo dia ocorre nesta segunda (11), às 19h, na Catedral Diocesana.

Leia mais:
Morre, aos 99 anos, seu Oscar Boz, cineasta amador que eternizou Caxias nos anos 1950
Morre, aos 91 anos, Elite Gianella Tonolli, filha de Matteo Gianella
Para recordar de dona Itália Gianella Baldisserotto
A trajetória de Hugo Grazziottin, autor de alguns dos prédios mais famosos de Caxias do Sul

Mary Quadri em 1944, junto ao chafariz da Praça Rui Barbosa. Ao fundo, o prédio do Eberle em construçãoFoto: Acervo de família / divulgação
Remo Gianella e Mary Pezzi e Carlos Cesa e Mary Quadri Cesa num baile no Juvenil em 1955Foto: Acervo de família / divulgação
Carlos Cesa e Mary Quadri (E) com Mary Pezzi e Remo Gianella (autor da foto) passeando pelos canais de Veneza, em 1973Foto: Acervo de família / divulgação

Leia mais:
Lanifício Gianella em imagens e lembranças
Lanifício Gianella: um século de história
Lanifício Gianella e outros anúncios na estreia do Pioneiro em 1948  
Ranchos no Lanifício Gianella em 1941
Lanifício Gianella na Festa da Uva de 1965
O falecimento de Ermelinda Viero Gianella em 1969 
O incêndio na firma Guerino Sanvitto & Cia em 1952
O incêndio da Ferragem Caxiense em 1952
Centenário da Ferragem Andreazza: o incêndio de 1948
Inauguração do Calcagnotto de São Pelegrino em 1975  
Moinho Progresso e um incêndio em 1954
Rua Coronel Flores pavimentada em 1942
Demolição da Vinícola Mosele em 1981    

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros