Asfalto cede e carro cai em cratera em Flores da Cunha - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Acidente19/11/2019 | 17h12Atualizada em 20/11/2019 | 13h17

Asfalto cede e carro cai em cratera em Flores da Cunha

A motorista de 34 anos sofreu ferimentos leves

Asfalto cede e carro cai em cratera em Flores da Cunha Róger Rufatto/agência RBS
A motorista de 34 anos sofreu ferimentos no rosto Foto: Róger Rufatto / agência RBS

CORREÇÃO: o carro não foi engolido pela cratera, mas caiu no buraco depois que o asfalto cedeu. A informação incorreta permaneceu publicada entre 17h12min do dia 19 de novembro e 13h15min do dia 20 de novembro.

Um carro caiu em uma cratera em Flores da Cunha na tarde desta terça-feira (19). O asfalto cedeu na Rua General João Manoel, no bairro Aparecida, por volta das 14h. O carro, um Honda City, com placa de Flores da Cunha, estava atrás de um caminhão carregado de terra e caiu em uma cratera de aproximadamente três metros de diâmetro e dois de profundidade. O veículo caiu dentro de uma galeria do sistema de escoamento de água da chuva e esgoto.

Asfalto cede e carro é engolido por cratera em Flores da Cunha
Foto: Róger Rufatto / agência RBS

A motorista, Vanessa Cavagnoli, de 34 anos, sofreu ferimentos no rosto e foi levada consciente para o hospital da cidade onde passou por exames. Às 19h40min desta terça-feira familiares informaram que havia suspeita de fratura e que ela aguardava vaga no Hospital Pompéia, em Caxias do Sul, para procedimento cirúrgico.

Sua filha, Andressa Carnizella, de 12 anos, também estava no carro e não feriu.

— Só ouvi um barulho, foi tudo muito rápido — relata a menina, que foi removida do carro junto da mãe com auxílio de populares.

Vanessa mora em Flores da Cunha e trabalha como massoterapeuta. No momento do acidente ela deslocava-se para o local de trabalho, que fica a menos de uma quadra de onde o acidente foi registrado.

A prefeitura isolou a área e o carro foi removido no final da noite de terça-feira. De acordo com o Secretário Municipal de Obras e Viação de Flores da Cunha, Almir Zanin, o trecho onde ocorreu o acidente fica sobre a antiga galeria de pedras— construída há mais de 50 anos - que hoje canaliza 70% do escoamento pluvial cidade. A pavimentação asfáltica, segundo ele, foi feita há cerca de sete anos.

Segundo o diretor de Trânsito da prefeitura, Valdomiro Viasiminski, a galeria subterrânea tem aproximadamente dois quilômetros de extensão e atravessa o centro da cidade, com início no bairro São José até o bairro Aparecida. Ainda de acordo com ele, alguns trechos contam com reforço de concreto, não sendo o caso deste onde ocorreu o acidente. Uma vistoria realizada em 2016 teria contatado a viabilidade da estrutura.

Em nota, a prefeitura de Flores a Cunha afirmou que  a Secretaria de Planejamento, Meio Ambiente e Trânsito realiza manutenções sob demanda, pela Secretaria de Obras e Viação, para prevenir situações como esta e que a constatação antecipada não foi possível pois não haviam sinais aparentes no local. "Salientamos que foram prestados todos os atendimentos necessários com as duas vítimas, que sofreram apenas lesões leves. Todas as questões burocráticas que envolvem o incidente estão sendo tratadas pela procuradoria geral do município."

Leia também
Protesto em Caxias pede justiça no caso de assassinato de mulher no bairro Desvio Rizzo 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros