Família de Guerino Perini e Antonia Bonalume - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória10/10/2019 | 07h00Atualizada em 10/10/2019 | 10h44

Família de Guerino Perini e Antonia Bonalume

Casal e filhos tiveram grande participação no desenvolvimento da comunidade de Santa Lúcia do Piaí ao longo do século 20

Família de Guerino Perini e Antonia Bonalume Julio Calegari / acervo de família, divulgação/acervo de família, divulgação
Guerino Perini e Antonia Bonalume em meados da década de 1920 Foto: Julio Calegari / acervo de família, divulgação / acervo de família, divulgação

As famílias pioneiras do distrito de Santa Lúcia do Piaí seguem sendo pesquisadas pelo historiador Éder Dall’Agnol dos Santos. Hoje, compartilhamos parte da trajetória dos Perini, cujo início remete a 1876, um ano após o início do processo de colonização na Serra Gaúcha. 

A família de Sisto Echer em Santa Lúcia do Piaí 

Oriundo da pequena cidade de Mattarello, na província de Trento, o imigrante italiano Guerino Perini, a esposa Maria Ferrari – filha de Valentino e Catarina Ferrarri –, mais o cunhado Giovanni Battista e os filhos (Giovanni Battista, Enrico e Esperanza) chegaram à Colônia Caxias em 10 de outubro de 1876. Por aqui, a família recebeu o lote de número 4 do Travessão Umberto I, na 6ª Légua.

Já em em 22 de abril de 1895, Giovanni Battista Perini, primogênito de Guerino e Maria, casou com a jovem Maria Peteffi – filha dos imigrantes Bortolo Peteffi e Tereza Zanotti, então moradores do lote número 6 da mesma légua. Dessa união nasceu, em 28 de março de 1902, Guerino Perini, que recebeu o mesmo nome do avô imigrante. Foi também na 6ª Légua que ele conheceu a jovem Antonia Bonalume, filha dos imigrantes italianos Giuseppe Bonalume e Luigia Berti e nascida em 10 de março de 1900. 

Leia mais:
Santa Lúcia do Piaí: a construção da Casa Canônica
Dom Vicente Scherer visita Santa Lúcia do Piaí em 1947
Santa Lúcia do Piaí e a exposição de produtos agrícolas de 1965  

O jovem Guerino Perini nos tempos do serviço militarFoto: Julio Calegari / Acervo de família, divulgação

O casamento

Guerino e Antonia casaram-se pelo civil no 1° Cartório de Caxias do Sul em 27 de novembro de 1920 – ele com 18 anos, ela com 20 –, nascendo dessa união os filhos Honorato (1922), Valdemar (1925), Iolanda (1929), Ettore (1932) e Orlando (1937).

Na década de 1920, a convite da família Bonalume, Guerino mudou-se para a localidade de Linha São Paulo, em Santa Lúcia do Piaí, nas proximidades do Arroio Macaco. No distrito já residiam a família de seu sogro, Giuseppe Bonalume, que havia comprado uma grande extensão de terras e montado uma casa comercial, na localidade que ficou conhecida como Zona Bonalume, atualmente Santo Isidoro.

Leia mais:
Santa Lúcia do Piaí: o casamento de Santo Zanol e Nair Turella em 1959
Família Damin e as origens de Santa Lúcia do Piaí
Família de Antonio Damin em Santa Lúcia do Piaí
Família de Francesco Lazzarotto na década de 1920
Francesco Lazzarotto e a capela da Linha São Maximiliano   

Guerino Perini e Antonia Bonalume em meados da década de 1920Foto: Julio Calegari / Acervo de família, divulgação

Atuação como carreteiro

Nas novas terras, Guerino Perini começou a trabalhar no cultivo do trigo e milho –  mais tarde, ele construiria um moinho, onde fabricava a própria farinha, e uma serraria anexa. Além de agricultor, ele trabalhou em sociedade com o cunhado Angelo Bonalume (filho de Giuseppe) na casa de comércio e bar da Linha Bonalume.

Guerino se destacou ainda na produção de erva mate – produto bastante consumido na localidade _, na extração de madeiras brutas e como carreteiro, transportando seus produtos para outras cidades da região, como Nova Petrópolis, Feliz, Picada Café, Dois Irmãos, Ivoti, São Sebastião do Caí, Gramado, Canela e São Francisco de Paula.

Detalhe: como muitos outros agricultores da época que usavam carretas de tração animal, ele possuía uma carteira de habilitação para este meio de transporte. O documento  foi expedido em 29 de maio de 1940, conforme vemos no detalhe abaixo.

Leia mais:
Santa Lúcia do Piaí: o casamento de João Zanol em 1948
Família de Secondino Bonatto em Santa Lúcia do Piaí
Secondino Bonatto e o moinho de Santa Lúcia do Piaí

Foto: Acervo de família / divulgação

Doação de terras

Guerino Perini teve grande participação no desenvolvimento da comunidade de Santa Lúcia do Piaí ao longo do século 20, doando grandes extensões de terras para aberturas de estradas. Ele faleceu em 20 de agosto de 1972, aos 70 anos.Antonia Bonalume Perini, a esposa, faleceu dois anos antes, em 11 de novembro de 1970, também aos 70.

Leia mais:
Os 60 anos de uma capela-escola em Santa Lúcia do Piaí
A linha de ônibus de Santa Lúcia do Piaí
Os 90 anos de dona Rachele Costa Giordani  

Parceria

Colaborador da coluna Memória, o historiador Éder Dall’Agnol dos Santos vem pesquisando a trajetória de diversas famílias que ajudaram a colonizar o distrito de Santa Lúcia do Piaí desde finais do século 19. O trabalho, segundo ele, deverá ser transformado em livro em breve.

Moradores do distrito que tenham interesse em colaborar com fotos e dados sobre suas famílias ao longo do século 20 podem entrar em contato pelo e-mail ederdallagnol89@gmail.com ou telefone/whatsapp (54) 98449.9186.

Leia mais:
Santa Lúcia do Piaí pelas lentes de Fiorentino Cavalli
Santa Lúcia do Piaí: um fotógrafo e um distrito eternizado
Família de João Communello em Santa Lúcia do Piaí
Família Andreazza em Santa Lúcia do Piaí
O Bar Communello na história de Santa Lúcia do Piaí  
Santa Lúcia do Piaí: a morte de Dom Ambrósio Andreazza em 1947
Santa Lúcia do Piaí: as origens de Nova Camaldoli
Santa Lúcia do Piaí recebe Euclides Triches em 1952
Família de Sisto Echer em Santa Lúcia do Piaí

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros