Santa Lúcia do Piaí: a construção da Casa Canônica - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória28/09/2019 | 07h00Atualizada em 28/09/2019 | 07h00

Santa Lúcia do Piaí: a construção da Casa Canônica

Nova sede teve como principal mentor o padre Pedro Faustino Picolli,

Santa Lúcia do Piaí: a construção da Casa Canônica Acervo de Neli Comunello Cavalli/divulgação
A praça de Santa Lúcia do Piaí, a igreja e a nova Casa Canônica recém-construída, no início dos anos 1950 Foto: Acervo de Neli Comunello Cavalli / divulgação

Dando sequência às memórias de Santa Lúcia do Piaí, pesquisadas pelo historiador Éder Dall'Agnol dos Santos, destacamos hoje parte da trajetória do padre Pedro Faustino Picolli, um dos mentores da nova Casa Canônica da localidade, inaugurada em 1947.  

Dom Vicente Scherer visita Santa Lúcia do Piaí em 1947
Santa Lúcia do Piaí e a exposição de produtos agrícolas de 1965 

Ordenado vigário da paróquia de Santa Lúcia do Piaí em 28 de janeiro de 1945, em substituição ao reverendo João Marchesi, Picolli tomou posse como o terceiro padre de Santa Lúcia – foi empossado pelo próprio Marchesi em missa solene e autorizado pelo Arcebispo Metropolitano Dom João Becker a delegar a cerimônia. 

Pouco tempo depois de assumir, Padre Picolli viu a necessidade de construção de uma nova Casa Canônica, em vista ao péssimo estado em que se encontrava a antiga, em madeira – erguida em meados da década de 1930 e onde também funcionou, por vários, o Colégio Paroquial. 

Pedra por pedra

Após a criação de um conselho para tratar da construção da nova sede com a comunidade, os trabalhos começaram em poucos dias. Conforme Éder, o início deu-se a partir da abertura de uma estrada até a pedreira localizada nas terras do senhor Angelo Scopel. Antigo morador da vila, Scopel doou todas as pedras necessárias para a obra. 

Na sequência, elas foram moldadas pelo senhor Prodocimo Lazzarotto, pedreiro bastante conhecido na vila. Posteriormente, todos os moradores que possuíam carretas foram convocados a ajudar a puxá-las – entre eles o senhor José Ferrazza, responsável por levar as 100 primeiras.

Leia mais:
Santa Lúcia do Piaí: o casamento de Santo Zanol e Nair Turella em 1959
Família Damin e as origens de Santa Lúcia do Piaí
Família de Antonio Damin em Santa Lúcia do Piaí
Família de Francesco Lazzarotto na década de 1920
Francesco Lazzarotto e a capela da Linha São Maximiliano   

Foto: Acervo pessoal / divulgação

O início

Em 1º de abril de 1946, foi lançada a primeira pedra da nova construção. Após três meses de trabalho, em julho, foram concluídos os alicerces. Já no início de setembro, os pedreiros Jose e Atílio Garda contrataram a construção da parte de tijolos por metro quadrado. As obras da nova Canônica foram concluídas no final de fevereiro de 1947, ao custo total de Cr$ 130 mil. 

Na imagem que abre a matéria, a praça, a igreja e a nova sede no início dos anos 1950. Na reprodução acima, a novíssima Canônica destacada no jornal Correio Riograndense de 8 de outubro de 1947. O texto descrevia, inclusive, o interior:

"Esta obra é construída de alvenaria e, por dentro, está forrada com madeira compensada e envernizada. Neste gênero, é a melhor e a única Casa Canônica do Estado. Tem 16 peças bem espaçosas."

Leia mais:
Santa Lúcia do Piaí: o casamento de João Zanol em 1948
Família de Secondino Bonatto em Santa Lúcia do Piaí
Secondino Bonatto e o moinho de Santa Lúcia do Piaí
Os 60 anos de uma capela-escola em Santa Lúcia do Piaí  
A linha de ônibus de Santa Lúcia do Piaí
Os 90 anos de dona Rachele Costa Giordani  

Padre Pedro Faustino Picolli, pároco de Santa Lúcia do Piaí entre 1945 e 1947
O padre Pedro Picolli, vigário de Santa Lúcia do Piaí na década de 1940Foto: Foto Cavour / Acervo de Éder Dall'Agnol dos Santos,divulgação

O padre Picolli

Padre Pedro Picolli permaneceu em Santa Lúcia do Piaí até 20 de julho de 1947. Em 27 de julho, tomou posse o polonês Arcangelo Sisk, primeiro padre da Ordem dos Cônegos Regulares Lateranenses de Santo Agostinho a assumir a paróquia de Santa Lúcia. 

Ele foi empossado pelo padre João Marchesi, representante delegado pelo Arcebispo Metropolitano de Porto Alegre.  Após deixar Santa Lúcia, padre Pedro Faustino Picolli foi deslocado para a cidade de Canoas.

Parceria

Colaborador da coluna Memória, o historiador Éder Dall'Agnol dos Santos vem pesquisando a trajetória de diversas famílias que ajudaram a colonizar o distrito de Santa Lúcia do Piaí desde finais do século 19. O trabalho, segundo ele, deverá ser transformado em livro em breve.

Moradores do distrito que tenham interesse em colaborar com fotos e dados sobre suas famílias ao longo do século 20 podem entrar em contato pelo e-mail ederdallagnol89@gmail.com ou telefone/whatsapp (54) 98449.9186.

Leia mais:
Santa Lúcia do Piaí pelas lentes de Fiorentino Cavalli
Santa Lúcia do Piaí: um fotógrafo e um distrito eternizado
Família de João Communello em Santa Lúcia do Piaí
Família Andreazza em Santa Lúcia do Piaí
O Bar Communello na história de Santa Lúcia do Piaí  
Santa Lúcia do Piaí: a morte de Dom Ambrósio Andreazza em 1947
Santa Lúcia do Piaí: as origens de Nova Camaldoli
Santa Lúcia do Piaí recebe Euclides Triches em 1952
Família de Sisto Echer em Santa Lúcia do Piaí

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros