Brazex e Elmo: um novo espaço, um antigo símbolo de volta - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória23/08/2019 | 07h00Atualizada em 23/08/2019 | 07h00

Brazex e Elmo: um novo espaço, um antigo símbolo de volta

Armadura trazida da Espanha nos anos 1960 decora a sala onde entrou em funcionamento o Coworking Brazex

Brazex e Elmo: um novo espaço, um antigo símbolo de volta Coworking Brazex / divulgação/divulgação
Armadura medieval foi trazida da Espanha, decorou a antiga loja e agora retornou à sala do primeiro andar Foto: Coworking Brazex / divulgação / divulgação

A chegada do Coworking Brazex traz de volta não somente as lembranças da loja e dos escritórios da antiga Indústria Metalúrgica Gazola, na esquina da Avenida Júlio de Castilhos com a Rua Alfredo Chaves. O novo espaço de trabalho compartilhado de Caxias adotou um dos símbolos marcantes da trajetória da empresa: a famosa armadura medieval que, a partir do final dos anos 1950, decorou a vitrine da loja do térreo e, também, guardou a porta de acesso do primeiro andar. 

Foi exatamente para lá que o "Elmo" retornou, agora rebatizado de guardião do coworking comandado pela publicitária Flavia Gazola, da Ponto Produtora. Conforme Flavia, a armadura foi trazida da Espanha pelos pais, Sandra e Lívio Gazola, um dos ex-diretores da metalúrgica. Após permanecer no prédio do Centro por alguns anos, a estrutura de metal migrou para a sede da BR-116, onde permaneceu por anos até ser integrada ao MIM: Museu da Indústria Metalúrgica — Memorial Gazola, mantido pela Marcenaria Sular, atual proprietária do complexo.     

Cedida temporariamente ao Coworking Brazex, a armadura integra uma exposição que destaca ainda reproduções das plantas baixas do Edifício Brazex, um dos ícones da arquitetura modernista da cidade. O nome?  Não é consenso, mas cogita-se uma espécie de abreviação do termo "Brazil Exportação", uma referência à qualidade dos produtos fabricados pela Gazola. 

Leia mais:
A inauguração da Loja Brazex
Gazola: pérolas de um acervo
Metalúrgica Gazola homenageia pracinhas em 1950
Jubileu de prata da Metalúrgica Gazola em 1957

Armadura e elmo foram rebatizados de "O Guardião da Brazex" Foto: Coworking Brazex / divulgação

Marca registrada

O capacete medieval nominou uma das linhas mais famosas da Gazola: os Talheres Elmo. Nas imagens abaixo, o ícone estampando um anúncio publicitário da Grande Cutelaria Elmo na revista Vida Policial de outubro de 1943. 

Na sequência, o Elmo na capa de um catálogo de produtos nos anos 1960, destacando elementos de norte a sul do país, e uma placa mesclando-o à figura de Vulcano, o deus romano do fogo, dos metais e da metalurgia. Por fim, o Elmo decorando o carro alegórico da Gazola na Festa da Uva de 1972, em sua passagem pela Rua Sinimbu, com o Edifício Minghelli ao fundo. 

Todos os souvenires integram o MIM: Museu da Indústria Metalúrgica - Memorial Gazola, dirigido pela historiadora Maria de Fátima Canevese. 

Leia mais:
Miss Brasil visita a Brazex em 1958
Nova fábrica de talheres da Gazola em 1966
Brazex iluminada para o Natal de 1954 

Foto: Rodrigo Lopes / Especial
Foto: Rodrigo Lopes / Especial
Foto: Rodrigo Lopes / Especial
O carro alegórico da Gazola com o Elmo, em sua passagem pela Rua Sinimbu, durante a Festa da Uva de 1972Foto: Acervo MIM - Museu da Indústria Metalúrgica / divulgação

O prédio

O Edifício Brazex foi inaugurado em 10 de janeiro de 1953, concentrando a direção e os setores de contabilidade, mostruários e expedição da Gazola. Traduziu-se em um marco da arquitetura modernista da época, por suas linhas retas e funcionais e pelo aproveitamento da luz natural. Também foi o primeiro prédio da cidade a dispor de aparelhos de calefação e uma fachada totalmente envidraçada, permitindo uma ampla visão dos artigos expostos na loja do térreo.

Concebido originalmente com térreo e três andares, o prédio recebeu outros quatro pavimentos a partir do final dos anos 1950. A exposição "O Guardião da Brazex", no primeiro andar, pode ser conferida até 4 de setembro. 

Nas imagens abaixo, a Brazex Aços e Máquinas destacada na publicação Caxias - A Metrópole do Vinho, o prédio recém-inaugurado e a notícia da solenidade de abertura da loja Brazex Aços e Máquinas no Pioneiro em 1953.

Foto: Rodrigo Lopes / Especial
O Edifício Brazex e a loja recém-inaugurados em 1953Foto: Acervo MIM - Museu da Indústria Metalúrgica / divulgação
Foto: Centro de Memória da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul / reprodução
Foto: Centro de Memória da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul / reprodução

O espaço

O Coworking Brazex oferece mesas compartilhadas, salas privada e  semi-privadas, sala de reuniões ou eventos — com capacidade para 20 pessoas —, espaço livre para até oito pessoas e área de lazer para até 10 pessoas, com toca-discos analógico e acervo de mais de 300 vinis. 

Detalhe: disponibiliza também um vídeo space, pequeno estúdio para youtube, facebook, instagram e digital influencers.

Leia mais:
A história de Anoema da Costa Lima, a vítima esquecida da explosão de 1943 na Metalúrgica Gazola
Explosão da Gazola e seus personagens: um retorno a 1943
Personagem esquecida da explosão da Gazola, Anoema da Costa Lima ganha placa em obelisco
Lucia Dalle Molle, a heroína da grande explosão de 1943 na Metalúrgica Gazola  

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros