O interior da Serra pelas lentes de Rodolfo Balzaretti - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória10/06/2019 | 07h15Atualizada em 10/06/2019 | 07h15

O interior da Serra pelas lentes de Rodolfo Balzaretti

Fotógrafo nascido na Terceira Légua atuou na agricultura e ainda como carreteiro e carpinteiro

O interior da Serra pelas lentes de Rodolfo Balzaretti Rodolfo Balzaretti / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação/Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
Costureiras da família Brusa em São Luiz da Terceira Légua, em Caxias, por volta de 1920 Foto: Rodolfo Balzaretti / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Nem sempre lembrado nas listas de fotógrafos que atuaram nas antigas léguas e distritos de Caxias do Sul de forma itinerante, Rodolfo Balzaretti teve parte de sua trajetória resgatada na publicação O Instante e o Tempo - A Fotografia em Caxias do Sul (1885-1960), lançada pelo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, em 2016.

Conforme pesquisa das servidoras municipais Sonia Storchi Fries, Suzana Storchi e Elenira Prux, Balzaretti nasceu em 15 de janeiro de 1889, no Travessão Santa Rita, na Terceira Légua de Caxias do Sul. Embora a agricultura tenha sido sua principal atividade nas primeiras décadas do século 20, ele atuou ainda como carpinteiro, carreteiro e madeireiro. 

As lentes "chegaram" por volta de 1915, quando Balzaretti começou a arriscar-se como fotógrafo itinerante. Conforme o livro, "presume-se que o contato inicial com a fotografia deu-se através de Vittore Lazzarotto, fotógrafo amador e seu vizinho na Terceira Légua".

Leia mais:
Terceira Légua de Caxias em 1939
O interior pelas lentes de Valério Zattera
Instantes e tempos eternizados: a trajetória dos fotógrafos de Caxias do Sul de 1885 a 1960
Livro O Instante e o Tempo: uma cidade, múltiplos olhares  
Studio Tomazoni e a inauguração do Monumento ao Imigrante em 1954 

Tropeiros em frente à casa de comércio e pouso da família De Lazzer, em Caxias, por volta de 1920Foto: Rodolfo Balzaretti / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Cotidiano rural 

Rodolfo Balzaretti não teve uma estúdio estabelecido. Na condição de itinerante, atuou na região dos Campos de Cima da Serra, Criúva, Vila Seca, Santa Lúcia do Piaí, Vacaria, São Francisco de Paula e São Marcos. No interior dessas localidades, registrou cenas da vida campeira, o trabalho nas serrarias e as famílias defronte às suas residências. Em Caxias, captou o cotidiano rural e as festas religiosas, além de casamentos e cerimônias solenes.

Na seleção desta página, algumas dessas imagens, integrantes do acervo do Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami. 

Leia mais:
Santa Lúcia do Piaí pelas lentes de Fiorentino Cavalli  
Santa Lúcia do Piaí: um fotógrafo e um distrito eternizado  
A trajetória do fotógrafo Giovanni Batista Serafini
Giovanni Serafini e Francesco Moscani: para recordar das antigas colônias 
Jacob Kappes, entre agulhas e fotografias

Vila Seca: a serraria de José De Carli em Boca da Serra, por volta de 1918Foto: Rodolfo Balzaretti / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
Vila Seca: a serraria de José De Carli em Boca da Serra, por volta de 1918Foto: Rodolfo Balzaretti / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
Os filhos em 1946: Raimundo, Osvaldo, Dionísio, Graciema e TeresinhaFoto: Rodolfo Balzaretti / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

A família 

Não há data precisa do casamento de Rodolfo Balzaretti com Maria Giacomelli Balzaretti, em meados dos anos 1920. Dessa união nasceram os filhos Raimundo, Osvaldo, Terezinha, Graciema e Dionísio (foto acima). 

Rodolfo Balzaretti faleceu em 1960, aos 71 anos.    

Leia mais:
Fotografia em funerais: a morte como ela era...
Funeral de Abramo Eberle em 1945
Funeral do bispo Dom José Barea em 1951 

O fotógrafo Rodolfo Balzaretti nos anos 1940Foto: Acervo pessoal / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Créditos 

Conforme o Arquivo Histórico Municipal, a maioria das fotografias de Rodolfo Balzaretti não trazia autoria ou carimbo, o que permite dizer que muitos registros sem identificação em álbuns de famílias dos Campos de Cima da Serra e da zona colonial de Caxias possam ser dele.

Leia mais:
Família de Batista Giovanni Facchin em São Marcos da Linha Feijó
Studio Geremia: parceiro da coluna Memória
Caxias pelas lentes do fotógrafo Reno Mancuso
Casamento de Reno Mancuso em 1941
Mauro De Blanco e O Inferno de Dante em 1952
Sisto Muner e a construção da Igreja Matriz de Galópolis em 1947  
Memória: uma cidade, múltiplos olhares
Arquivo Histórico Municipal: um casarão para a história
Casasão da família Sanvitto, na Avenida Júlio, em 1968

Confira outras publicações da coluna Memória
Acesse conteúdos antigos do blog Memória  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros