Casa Maggioni, um clássico de São Pelegrino - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória25/06/2019 | 07h00Atualizada em 25/06/2019 | 07h00

Casa Maggioni, um clássico de São Pelegrino

Loja foi fundada na década de 1940 pelo casal Paulo e Paulina Maggioni

Casa Maggioni, um clássico de São Pelegrino Studio Geremia / Acervo de família, divulgação/Acervo de família, divulgação
Anos 1960: a Casa Maggioni forrada de sapatos à época da inauguração do novo endereço, na Avenida Júlio, 2.523 Foto: Studio Geremia / Acervo de família, divulgação / Acervo de família, divulgação

Falar em Maggioni Calçados é rememorar uma das casas de comércio mais tradicionais do bairro São Pelegrino. Não por acaso, a loja é lembrada até hoje por centenas de clientes e moradores da área central e arredores.

Você um morador raiz de São Pelegrino? Teste seus conhecimentos

O  início de toda essa trajetória remete à localidade de Nova Milano, em Farroupilha. Foi lá que, em 1937, ocorreu o casamento de Paulo Genuíno Maggioni e Paulina Pola Maggioni, fundadores do negócio. Conforme dona Maria Helena Maggioni Comunello, 73 anos, filha caçula do casal, o pai atuava em um antigo moinho da localidade e iniciou no ofício de sapateiro após o nascimento dos dois primeiros filhos, Nolar Maggioni, 80, e Ivori Angelo Maggioni, 76. 

Foi por volta de 1945, quando a família migrou para Caxias, e o patriarca começou a trabalhar com o senhor Mário Fedrizzi. O negócio próprio, porém, não demoraria muito a chegar. Após uma breve sociedade com Jacob Broilo, Paulo passou a tocar a loja de calçados sozinho, ou melhor, ao lado da esposa, dona Paulina, uma exímia comerciante – parceria que perdurou pelas quatro décadas seguintes. 

Primeiramente, no térreo de um sobrado em frente ao Mariani Artefatos de Couro (atual Joalheria Karina). Depois, no endereço que consolidaria o espaço: a Avenida Júlio de Castilhos, 2.523, entre as ruas Coronel Flores e Feijó Júnior.  

Leia mais:
São Pelegrino: a Praça João Pessoa nos anos 1950
Um bebedouro para animais em São Pelegrino
Monumento à Itália: os 60 anos de um símbolo à espera de restauro
Suzana Postali Fantinel: uma página para recordar do bairro São Pelegrino
Lembranças do Mariani Artefatos de Couro

Anos 1950: Dona Paulina e seu Paulo na loja que marcou o comércio do bairro São PelegrinoFoto: Acervo de família / divulgação

Novo endereço

O casarão, como tantos outros comércios antigos de Caxias, mesclava trabalho e cotidiano em família. 

– Na frente, ficava a loja. Na continuação da casa, nos fundos, morávamos nós – lembra dona Maria Helena Maggioni Comunello.

Posteriormente, no despontar da década de 1960, a família ergueu um prédio de quatro pavimentos nos fundos do terreno. Além de apartamentos, o edifício dispunha de um salão de festas no subsolo, onde seu Paulo fabricava vinhos e promovia os tradicionais almoços de domingo. 

Leia mais:
A "bota" de São Pelegrino em 1958
Os leões de Michelangelo Zambelli no Parque Cinquentenário  
Bar Danúbio nos anos 1950: sorvetes, bebidas e guloseimas
A Brasileira de Vinhos S.A. em 1971
São Pelegrino: o casarão da família Bedin/Guidali 

O antigo endereço: a loja em frente ao Mariani (atual Joalheria Karina)Foto: Acervo de família / divulgação

A loja

Embora o nome Maggioni tenha ficado atrelado ao comércio de calçados, houve tempo em que a loja optou por diversificar os produtos. 

Rebatizada de Magazine Maggioni, a casa oferecia também bolsas, acessórios, cintos, lenços e outras miudezas. 

Na foto que abre a matéria, a fachada da novíssima loja, inaugurada no início dos anos 1960.  Abaixo, um anúncio destacando o novo endereço, publicado no semanário Caxias Magazine em 26 de setembro de 1964. O slogan? Calçados para homens, senhoras e crianças. 

Leia mais:
Ferragem Andreazza: uma adega, décadas de histórias
Inauguração do novo Pastifício Caxiense em 1963
Lembranças recheadas de sabor no antigo Pastifício Caxiense
Inauguração do Calcagnotto de São Pelegrino em 1975
Luiz Heimann e o Conhaque Agrária em 1950 

Foto: Centro de Memória da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul / reprodução

Leia mais:
Rua Coronel Flores pavimentada em 1942
Moinho Progresso e um incêndio em 1954  
Aparício Postali e Giovanni Gronchi em 1958
Lembranças do Excelsior Hotel
Caxias pelas lentes de um turista em 1960
Colégio La Salle, uma história de 80 anos
Formatura do secretariado do Colégio La Salle em 1973
Formatura do Magistério do Colégio São Carlos em 1965

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros