Inauguração do Varejo do Eberle em 1949 - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória12/04/2019 | 07h30Atualizada em 12/04/2019 | 07h30

Inauguração do Varejo do Eberle em 1949

Há exatos 70 anos abria um dos estabelecimentos mais tradicionais do Centro de Caxias do Sul

Inauguração do Varejo do Eberle em 1949 Caxias do Sul - A Metrópole do Vinho / reprodução/reprodução
Espaço marcou época no térreo da metalúrgica, oferecendo presentes e utilidades domésticas Foto: Caxias do Sul - A Metrópole do Vinho / reprodução / reprodução

Dia 16 de abril de 1949. A manchete do então semanário "O Pioneiro", Novo importante estabelecimento para Caxias do Sul, referia-se à chegada do Varejo da Metalúrgica Abramo Eberle, inaugurado quatro dias antes.

Sim, há exatos 70 anos, em 12 de abril de 1949, abria as portas um dos principais endereços de quem procurava por presentes ou lembranças da cidade nos anos 1950, 1960 e 1970. Baixelas, faqueiros, bombas, cuias, utensílios domésticos, adornos, pratarias personalizadas, enfim, quase tudo “em metal” naqueles tempos costumava ser buscado no térreo do prédio central da fábrica, na Rua Sinimbu, 1.670.

O varejo surgiu três anos após as comemorações do cinquentenário da empresa, em 1946, e teve como um dos gerentes mais lembrados o senhor Enio Arioli, atuante na fábrica em diversas funções entre 1943 e 1988. 

Eberle: o jubileu de prata de Enio Arioli em 1968

Espécie de cartão de visita da cidade, o espaço chefiado por ele a partir de 1952 era destino obrigatório para turistas e caravanas vindas de vários pontos do país e do Exterior – principalmente durante a Festa da Uva, quando ônibus lotados estacionavam em frente à loja. Personalidades como o presidente Getúlio Vargas e as misses Martha Rocha e Terezinha Morango circularam por lá.

Ilustres ou não, todos os visitantes eram recepcionados por Arioli e por um grupo de atendentes treinado para oferecer e demonstrar o que de melhor era produzido pela metalúrgica. Outro ponto alto do espaço eram suas vitrines ricamente decoradas, tanto para seduzir os clientes quanto para faturar os primeiros lugares dos concursos promovidos em datas especiais.

Quem nunca saiu dos cinemas Guarany e Central ou do Bar Pastelão e não deu uma "passadinha" para conferir aquelas vitrines? 

Programa obrigatório...

Leia mais:
Varejo do Eberle: um clássico do Centro
Varejo do Eberle: presentes que duram uma vida inteira
Martha Rocha visita o Varejo do Eberle em 1955
Terezinha Morango confere o varejo do Eberle em 1958
Varejo do Eberle: uma vitrine multicor no Dia das Mães de 1968
Para recordar de Dona Ercília e das vitrines do Eberle nos anos 1960
O cinquentenário da Metalúrgica Abramo Eberle em 1946
Facas de gaúcho, clássicos do Eberle 

Foto: Centro de Memória da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul / reprodução

Na imprensa

Edição do Pioneiro de 16 de abril de 1949 (acima) destacou a badalada abertura do espaço:

"No dia 12 do corrente foi inaugurado o novo Varejo da Metalúrgica Abramo Eberle, no qual se encontrarão à venda todos os produtos fabricados nesse importante estabelecimento fabril. Não será apenas varejo, mas também terá o caráter de mostruário permanente dos produtos da referida empresa, de sorte que os visitantes terão sempre à vista uma exata impressão daquela indústria manufatureira. O salão desse varejo é amplo e instalado com o maior bom gosto, tendo merecido as melhores referências dos visitantes. Durante as solenidades de inauguração falaram os senhores Humberto Bassanesi, em nome da firma; o senhor Júlio Eberle, a propósito da inauguração do retrato do saudoso Abramo Eberle; o senhor Guilherme do Valle, em nome do município; e o Rvdo. Pe. Angelo Tronca, em nome do Círculo Operário. A bênção foi procedida por Sua Excia. Rvma. Dom José Barea, auxiliado pelo Rvdo. Pe. Vigário Ernesto Brandalise. O retrato do fundador da firma foi descerrado pelo senhor Zulmir Fabris, velho colaborador e companheiro de Abramo Eberle. Entre as autoridades presentes encontravam-se também os senhores Eduardo Caravantes, juiz de Direito, e Luciano Corsetti, prefeito municipal". 

Abaixo, matéria do Pioneiro destacando a exposição permanente de produtos no Varejo.

Leia mais:
Eberle Centro: detalhes de outros tempos
Antigos vitrais da fachada do Eberle são recuperados
Memórias do Palacete Eberle
Praça Dante Alighieri e o calçamento de pedras portuguesas
A fábrica de joias Eberle Kochemborger e o surgimento da famosa piteira  

Foto: Centro de Memória da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul / reprodução

Um encontro para recordar 

Boa parte dos funcionários que passou pelo Varejo nos anos 1950, 1960 e 1970 reuniu-se em 29 de outubro de 2016. Organizado pelas senhoras Rosemari Sachet e Jandira Michelon — uma das mais longevas do espaço, atuante entre 1953 e 1982 —, o almoço serviu para recordar do espaço e promover o reencontro de colegas que não se viam há décadas.

Jandira Michelon e os 30 anos de atuação no varejo do Eberle Encontro de ex-funcionários do Varejo do Eberle  

Impossível citar todos, mas o Varejo fez parte da vida de nomes como Jandira, Rosemari, Enio, Lucila, Geni, Clara Battastini, Ivan Nodari, Robert Mattana, Silvana Aguzolli, Angela Susin, Marilise dos Reis, Volma Zatta, Neusa Rossato, Maria Conceição Azevedo, Nair Rosa, Carmem Inez Dall'Agnol, Rosa Maria Martiningui, Ivania Facchin, Carmem Mincatto, Veranice Pezzi, Terezinha Gomierro, Lea Gedoz, Adelange Misleri e dezenas de outros, muitos outros — funcionários e consumidores. 

Leia mais:
Salão Nobre do Eberle em 1968
Olivo Berton e os jubilados do Eberle em 1968
Getúlio Jacoby da Rosa: um jubileu de prata em 1969  
Eberle: a trajetória de Joaquim Barasuol  
Eberle: um relógio de ouro no jubileu de prata
Eberle: o jubileu de prata e ouro de Honório Marotto em 1948
Eberle: a seção de gravação em 1956
Eberle: o jubileu de prata de Hugo Seidl em 1952
Orevil Bellini, o desenhista da Eberle

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros