Rua Andrade Pinto: a atual Os Dezoito do Forte desde 1931 - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória08/03/2019 | 07h30Atualizada em 08/03/2019 | 07h30

Rua Andrade Pinto: a atual Os Dezoito do Forte desde 1931

Nome foi modificado durante a administração de Miguel Muratore

Rua Andrade Pinto: a atual Os Dezoito do Forte desde 1931 Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / divulgação/divulgação
Foto: Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / divulgação / divulgação

Dezenas de ruas, praças e logradouros de Caxias do Sul tiveram sua denominação modificada ao longo do século 20, ora por motivos políticos, ora para homenagear personalidades ou acontecimentos marcantes. A Rua Andrade Pinto, ou melhor, Os Dezoito do Forte, foi uma delas.

Conforme informações do Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, João José Andrade Pinto (1825-1898), personalidade ligada ao Governo Imperial, foi homenageado com a denominação de uma rua na antiga Colônia Caxias, cujo traçado já constava no "Projeto da Povoação" de 1878.

A alteração da denominação para Os Dezoito do Forte ocorreu pelo Ato Número 87, de 4 de julho de 1931, durante a administração do prefeito Miguel Muratore (1930-1935). Naquele momento, Caxias buscava homenagear os integrantes da "Revolta dos 18 do Forte", também conhecida como "Revolta do Forte de Copacabana" — movimento tenentista ocorrido no contexto da República Velha, que, entre outros motivos, demonstrava insatisfação com a eleição presidencial de 1922.

Antes disso, no governo do intendente Celeste Gobbato (1924-1928), a Rua Andrade Pinto passou pela macadamização, processo que consistia em assentar três camadas de pedras em uma fundação com valas laterais, para a drenagem da água da chuva. Essa foi a técnica utilizada pela administração municipal para o melhoramento do tráfego de veículos, antes da chegada dos paralelepípedos.

Na imagem acima, a Rua Andrade Pinto por volta de 1930-1932.

Leia mais:
Carrinhos de lomba "fervem" a Rua Os Dezoito do Forte em 1950
Tacale pau na Rua Os Dezoito do Forte em 1950
Um bebedouro para animais em São Pelegrino
Juventus: o tricampeonato varzeano em 1954
Esporte Clube Floriano em 1956
Uma olimpíada agita Caxias do Sul em 1952
Vídeo: Oscar Boz e o filme original das Olimpíadas Caxienses de 1952  

A Rua Os Dezoito do Forte captada a partir da esquina com a Visconde de Pelotas em 1950. Ao fundo, a Igreja São Pelegrino ainda em construçãoFoto: Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Os paralelepípedos

Durante a administração do prefeito Dante Marcucci (1936-1947) foram realizadas dezenas de obras de calçamento por paralelepípedos nas ruas centrais. 

Edição de 6 de junho de 1943 do jornal "A Época" informava:

À administração Dante Marcucci, que foi a iniciadora do calçamento de nossas ruas, já se deve a pavimentação de cerca de 60 quadras da "urbe" em paralelepípedos. A recente entrega ao tráfego das obras da Rua Os Dezoito do Forte, ligando a zona do comércio grosso à Estação e ao centro, por uma área de cerca de 10.000 m2, diz bem da extensão das realizações. Uma notícia alvissareira, podemos dar, ainda, aos caxienses: O doutor Dante Marcucci, prefeito municipal, aprovou ontem o plano de prosseguimento das obras de pavimentação, apresentado pela Diretoria de Obras da Municipalidade, para ser executado dentro dos três próximos anos, ou seja, durante 1944, 1945 e 1946.

Nas imagens acima e abaixo, dois momento da Rua Os Dezoito do Forte na década de 1950. O trecho era popularmente conhecido como o Morro da Usina, devido à usina de energia elétrica existente na esquina com a Visconde de Pelotas.

Leia mais:
Av. Júlio de Castilhos em 1968
Mercadinho do Povo, na Av. Júlio, em 1947
Interiores da Loja Magnabosco nos anos 1950
Casa Prataviera: um ícone do Centro
Casa Prataviera: o centenário do empresário Francisco Alberti
O Edifício Caixa de Fósforo e a clássica formiguinha
Brazex iluminada para o Natal de 1954
Casa Gaúcha, um clássico da Rua Sinimbu

A Rua Os Dezoito do Forte captada a partir da esquina com a Visconde de Pelotas em 1957Foto: Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / divulgação

Curiosidades 

:: A primeira via calçada por paralelepípedos foi a então Rua Júlio de Castilhos, entre as quadras das ruas Dr. Montaury e Marquês do Herval, devido à realização da Festa da Uva de 1937. A alteração de rua para avenida deu-se na administração Dante Marcucci, pelo Ato número 76, de 23 de março de 1939.

:: A partir de 1937, as obras de calçamento por paralelepípedos foram realizadas na Avenida Júlio de Castilhos e, no início da década de 1940, expandiram-se por outras ruas da área central da cidade.

Parceria

Informações desta coluna são uma colaboração do Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami.

Leia mais:
Rua Dr. Montaury em 1959
Rua Guia Lopes no Boletim Eberle em 1958
Rua Tronca em 1958
Av. Júlio: a Casa de Negócio de Stefano Luigi Alberti
Praça Dante coberta de neve em 1941
Caxias pelas lentes do fotógrafo Reno Mancuso
Casamento de Reno Mancuso em 1941
Domingos e Reno Mancuso: as antigas agências bancárias de Caxias
Lanifício Gianella em imagens e lembranças

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros