Previsão do tempo: o que esperar de abril - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Dias de outono30/03/2019 | 09h00Atualizada em 30/03/2019 | 09h00

Previsão do tempo: o que esperar de abril

Tendência é de que mês tenha períodos de tempo firme, intercalados com chuva

Previsão do tempo: o que esperar de abril Lauro Alves/Agencia RBS
Em Porto Alegre, o mês de março teve predomínio de dias de sol entre nuvens Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Os últimos dias de março estão sendo uma espécie de prévia do que os gaúchos podem esperar do mês de abril, que começa na próxima segunda-feira (1). A tendência é de que o tempo firme predomine no Rio Grande do Sul, intercalado com frentes frias chuvosas pouco expressivas. Ainda não é esperado frio intenso e a temperatura deve ficar dentro ou acima da média histórica para o período, que é de mínimas entre 12°C e 15°C e de máximas na casa dos 24°C.

A previsão é feita sobre o comportamento do fenômeno climático El Niño, que se trata do aquecimento da água do Oceano Pacífico. De acordo com o meteorologista Fábio Luengo, da Somar Meteorologia, este ano o El Niño está fraco e não deve ter seu efeito normal, que é provocar o aumento da temperatura e um grande volume de chuva.

— Por isso, deve haver mais tempo firme do que de chuva. A tendência é que sejam, em média, quatro ou cinco dias de tempo firme para dois ou três de chuva, que é o período em que atuam essas frentes frias — projeta Luengo.

Abril também deve ter uma característica bem própria do outono no Estado, que é uma grande diferença entre a temperatura mínima e a máxima ao longo dia. Em dias de céu claro, que devem ser maioria no mês, essa variação tende a ser significativa porque o calor na atmosfera se dissipa mais rápido do que em dias com nebulosidade.

De maneira geral, o período deve ser agradável para aproveitar os dias ao ar livre, pois a possibilidade de evento climáticos extremos é baixa. Mesmo assim, é importante estar atento a algumas questões para evitar qualquer risco à saúde.

— A população não costuma pensar muito em umidade relativa do ar, que tende a cair bastante. A recomendação é tomar água e se manter hidratado. Pessoas com problemas respiratórios começam a sofrer bastante por causa disso — alerta o meteorologista.


  Março teve chuva chuva mal distribuída


O principal destaque climático do mês de março foi a má distribuição da chuva pelo território gaúcho. Enquanto áreas mais ao norte do Estado e o Litoral receberam os maiores volumes, os municípios do Sul, do Centro e da Região Metropolitana tiveram precipitações abaixo da média histórica do período, até o momento. Quaraí, na Fronteira Oeste, foi a cidade com menos acumulado, 58mm, 42% do normal para o mês. Torres foi a cidade onde mais choveu, 215mm, 50% acimo do normal.

A temperatura ficou abaixo da média. Tanto as mínimas, quanto as máximas foram menores do que o esperado na maioria das regiões. Em Porto Alegre, teve mínima e máxima abaixo da média, 0,3°C e 0,5°C, respectivamente.

— Não foi um mês atípico. Não teve grandes desvios da média nem de temperatura, nem de chuva. Tiveram alguns episódios, mas ocorreram de forma isolada — conclui a meteorologista da Somas Meteorologia, Adriana Iwashita.

Leia também
Ofertas de missas do bairro Cruzeiro, em Caxias, serão destinadas para atingidos por ciclone na África 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros