Reintegração de clube de mães no bairro Desvio Rizzo, em Caxias, é suspensa por mais 120 dias - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Impasse04/12/2018 | 17h48

Reintegração de clube de mães no bairro Desvio Rizzo, em Caxias, é suspensa por mais 120 dias

Município buscará outro espaço para construção de escola infantil dentro do prazo proposto

Reintegração de clube de mães no bairro Desvio Rizzo, em Caxias, é suspensa por mais 120 dias Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Ainda não terminou o impasse entre o Clube de Mães Santa Rita de Cássia, no bairro Desvio Rizzo, e a prefeitura de Caxias do Sul. As partes se reuniram na tarde desta terça-feira (4) para tentar decidir o destino da sede da entidade: o município quer utilizar o prédio como escola de Educação Infantil; as integrantes do clube querem permanecer no local. Foi definido um prazo de 120 dias para que se encontre um local alternativo para a instituição de ensino. 

Leia mais
Para impedir despejos, clubes de mães protestam na prefeitura de Caxias
Prefeito de Caxias suspende temporariamente reintegração de prédio de clube de mães
Prefeitura de Caxias deve avaliar outros locais para escola infantil no Desvio Rizzo
Secretária da Educação de Caxias explica por que não compra novas vagas no Desvio Rizzo

O prédio está em terreno do município mas, segundo o clube de mães, foi construído com recursos da comunidade. O desfecho da reunião desta terça não agradou as integrantes da entidade. Para a presidente Devina Pezzi Luciano, a prefeitura joga para o clube a responsabilidade de resolver o problema de falta de vagas em escolas. 

— O município não consegue resolver o problema de falta de vagas e a sede continua sendo opção. Nós já oferecemos cerca de 15 locais alternativos, que não são aceitos. Vamos passar o Natal e o fim de ano apreensivas — lamenta.

Para ela, a comunidade já se manifestava há tempos sobre a necessidade de ampliar o número de escolas no bairro, mas a falta de investimentos acabou agravando a situação. 

O Pioneiro entrou em contato com a Secretaria Municipal da Educação para esclarecimentos. Por meio da assessoria de comunicação, a pasta informou que vai divulgar uma nota sobre o assunto ainda nesta terça. 

A intenção de transformar a sede do clube de mães numa escola de Educação Infantil foi divulgada pela prefeitura ainda em setembro. O projeto foi interrompido em outubro, após protestos. Uma escola já funciona no térreo do prédio e atende 90 alunos. A ideia é ocupar o segundo piso para contemplar outras 90 crianças. Hoje, o bairro tem um déficit de 550 vagas na modalidade.

O município diz ter R$ 500 mil reservados para reforma e ampliação do prédio. O clube de mães defende que, com esse valor, é possível custear o aluguel de um espaço alternativo, mas a prefeitura argumenta que não pode realizar grandes investimentos para a adequação de locais privados. 

Conforme a presidente do clube de mães, a entidade seguirá oferecendo sugestões, mas não descarta a judicialização da questão em caso de desfecho desfavorável. 

Leia também
Refém morto em ataque a banco estava no porta-malas de um dos carros de bandidos
Campanha Papai Noel dos Correios termina na sexta em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros