Gramado: a Festa das Hortênsias em 1958 - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Turismo antigo04/12/2018 | 11h28

Gramado: a Festa das Hortênsias em 1958

Para marcar os 60 anos da primeira edição do evento, cidade terá programação especial

Gramado: a Festa das Hortênsias em 1958 Acervo pessoal / divulgação/divulgação
Desfile de rainhas e princesas encerrou a Festa das Hoertênsias de 1961, em Gramado Foto: Acervo pessoal / divulgação / divulgação

Responsável por projetar Gramado para o turismo, a Festa das Hortênsias receberá homenagens em alusão aos 60 anos de sua primeira edição, realizada em 7 e 8 de dezembro de 1958. O evento será resgatado com programações realizadas pelas iniciativas pública e privada. 

O marco inicial das comemorações ocorre em 7 de dezembro, a partir das 16h30min, com o lançamento de livro da pesquisadora Iraci Casagrande Koppe. Primeira rainha da Festa das Hortênsias de Gramado, Iraci é autora do livro O Lago, as Hortênsias e o Turismo. Com patrocínio do Golden Propriedades de Lazer, a obra será apresentada em coletiva de imprensa no Hotel Laghetto Stilo Borges. 

— Nosso propósito em nos envolvermos em projetos de resgate como o livro de Iraci Casagrande, que compartilha o melhor da nossa cultura, história e hospitalidade, é o de multiplicar nas pessoas, cidadãos e turistas, o sentimento de colaboração e valorização para o cuidado de tudo o que fez de Gramado uma cidade dos sonhos. Para fazer de turistas encantados, cidadãos apaixonados pela Serra Gaúcha — afirma Giovani Ghisleni, diretor do Golden.

Depois, a partir das 19h30min, a Câmara de Vereadores e a prefeitura de Gramado promoverão sessão solene conjunta na Sociedade Recreio Gramadense.

Leia mais:
Canela: Uma casa de verão em 1954
Pioneiro 70 anos: um espaço dedicado ao tradicionalismo
Um prédio "diferente" surge em 1976

Iraci Casagrande, primeira rainha da Festa das Hortênsias, e Giovani GhisleniFoto: Acervo pessoal / divulgação

Largo Prefeito Walter Bertolucci

O resgate histórico continua no sábado, 8 de dezembro, às 10h, com a inauguração do Largo Prefeito Walter Bertolucci, que fica em frente à prefeitura de Gramado. A iniciativa é do projeto Memorial Walter Bertolucci. Mais do que homenagear o legado de Walter — primeiro prefeito e criador da Festa das Hortênsias —, a iniciativa busca valorizar os 60 anos do evento que fomentou o desenvolvimento turístico de Gramado. O projeto de lei que nomeia o espaço é de autoria do vereador Professor Daniel (PT) e foi aprovado por unanimidade pela Câmara de Vereadores.

No Palácio Piratini: prefeito Walter Bertolucci (D) recebe do vice-presidente João Goulart (Jango) oito máquinas rodoviárias para o município em 1958Foto: Acervo pessoal / divulgação

O idealizador 

Com forte influência política, Walter Bertolucci usou sua visão extremamente arrojada e empreendedora a favor do desenvolvimento de Gramado, hoje um dos polos turísticos mais importantes do país. Nascido em 13 de maio de 1921, o filho de Fioravante e Rosa Bertolucci casou-se com Edelvira de Castilhos, com quem teve cinco descendentes: Perciano, Maria do Carmo, Arlete, Fabiano e João Alfredo. 

Aos 30 anos em 1951, Walter era vereador de Taquara, época em que Gramado era o quinto distrito de Taquara, e os moradores pleiteavam a emancipação. Após uma primeira tentativa frustrada, Walter liderou, com sucesso, a segunda comissão emancipacionista. Em 15 de dezembro de 1954, a Lei 2.522 criava o município de Gramado, durante a gestão do governador Ernesto Dornelles. Em fevereiro de 1955, Walter foi eleito primeiro prefeito de Gramado, pela coligação PTB/PRP, tendo como vice Leopoldo Rosenfeldt. 

O primeiro mandato terminou em 1959. Em 1960, foi encarregado do assentamento da primeira reforma agrária do Rio Grande do Sul, em terras do governador Leonel Brizola. Em 1962, foi eleito deputado estadual. Em 1968, foi reeleito prefeito de Gramado, mas, após 90 dias, teve o mandato cassado pela ditadura militar. Depois do regime militar, Walter deixou a vida pública de lado e passou a focar nos negócios da família. 

Ele morreu em 2008, aos 87 anos. 

Leia mais:
20 anos sem o doutor Henrique Ordovás
Festa da Uva: os míticos carros alegóricos de Darwin Gazzana
Restaurante da Exposição: um churrasco para Martha Rocha em 1955
Mirante do Parque dos Macaquinhos em 1965
Getúlio Vargas no Real Hotel em 1954 

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros