Funcionários do Banco do Brasil em 1955 - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Memória27/12/2018 | 07h00Atualizada em 27/12/2018 | 07h00

Funcionários do Banco do Brasil em 1955

Grupo se reuniu nas escadarias do saguão do Clube Juvenil às vésperas da mudança para o novo prédio

Funcionários do Banco do Brasil em 1955 Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação/Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
Romeu Rossi (na fila do meio, mais à direita) e o grupo de funcionários do Banco do Brasil em 1955, no saguão do Clube Juvenil Foto: Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

A coluna desta quarta-feira, recordando da antiga agência do Banco do Brasil, na esquina das ruas Sinimbu e Dr. Montaury, motivou também a lembrança da icônica foto do pioneiro grupo de funcionários daquela agência. A imagem, cedida pelo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, ilustrou a revista da AABB do Rio de Janeiro e também integra o acervo pessoal do senhor Romeu Rossi, 86 anos, ex-funcionário do BB.

Leia mais:
Romeu Rossi e os formandos de contabilidade do Carmo em 1948
Edifício Satélite a inauguração do Banco do Brasil em 1974
Memórias na vertical: as histórias e curiosidades dos prédios de Caxias do Sul
Edifício Dona Ercília e uma esquina recheada de histórias 

Morador do Edifício Solaris, na esquina da Av. Júlio de Castilhos com a Dr. Montaury, desde 1973, seu Romeu acompanhou grande parte da trajetória da instituição. E, logicamente, é um dos integrantes do registro acima, nas escadarias do saguão do Clube Juvenil, em 1955.

— A foto foi tirada quando um dirigente da AABB do Rio de Janeiro veio a Caxias do Sul a meu pedido, para fornecer subsídios para organizar a AABB daqui. Foi antes da transferência para o novo prédio — recorda seu Romeu.

Mais ao centro da foto, o jovem Romeu aparece acompanhado dos seguintes colegas: na primeira fila, a partir da esquerda, estão Romero José Gollo, Joinville Luiz Branchi, Luiz Anísio Portela, Olmiro Palmeiro de Azevedo (advogado do banco), Antonio Edwiges Guglielmi Oliveira (gerente), Américo Raul da Cunha Cerqueira (contador), Décio da Rosa Vianna, Sirio Costa (representante da Revista AABB, do Rio de Janeiro) e Alcides Rosa, Atrás, agora a partir da direita, estão Solon Bauer Pacheco, Lídio Luiz Pozza, Aviano Moura, Luiz Domingos Donadel, Hugo Viecelli, José Fiorindo Angeli, Domingos Gomes Oliveira, José Aldirio Py, Cleso Monte Alegre, Soly Genésio Branchi, Nadyr Chiarello, Hélio Ferreira Soledade, Domingos Morelatto, Ruben Bergmann, Gervásio Viana e Silva, Alcides Caberlon, Clemente João Riboldi, Mário Christino Cardoso Ramos, Breno Delmar Guerra, Soli Resck, Ernesto Mathias Lottermann, Romeu Victorio Rossi, Antonio Carlos Borges de Almeida, Onésimo Carneiro Duarte, Astor Walmir Torres, Décio Nabinger, Renato Toledo de Campos e Romolo Segalla.

Leia mais:
Rua Dr. Montaury em 1959
Rua Dr. Montaury: Família de Raymundo Magnabosco em 1946
Casa Magnabosco e outros preferidos dos caxienses em 1954
Praça Dante Alighieri e arredores nos anos 1930 e 1940
Primórdios do Museu Municipal na década de 1950
Edifício Brazex iluminado para o Natal de 1954
Banco da Província do Rio Grande do Sul na Avenida Júlio
De volta ao prédio do Banrisul em 1947  

Foto: Rodrigo Lopes / Especial

Anúncio de chegada 

No recorte acima, a nova sede do Banco do Brasil sendo apresentada pelo jornalista Duminiense Paranhos Antunes. O texto integrou a publicação Caxias do Sul – A Metrópole do Vinho, lançada no mesmo ano da inauguração do prédio, em 1957.

Leia mais:
Caxias das antigas agências bancárias
Edifício São José Operário em 1965
Os antigos verões no Clube Palermo 

Primeiro cliente 

Antes da mudança para a esquina da Dr. Montaury com a Sinimbu, o Banco do Brasil funcionava no prédio pertencente à família Scotti, em frente ao Clube Juvenil (atual Farmácia Central). Já em 1974, o BB mudou para a sede onde funciona até hoje, na Rua Marquês do Herval. 

Curiosidade: o primeiro cliente do Banco do Brasil em Caxias, ainda na década de 1930, foi o empresário, aviador e pioneiro diretor do Aeroclube, Julio Sassi.

Leia mais:
Um prédio "diferente" surge em 1976  
"Tartarugas" na Rua Sinimbu em 1964
Bomboniére Maratá em 1943
Rua Do Guia Lopes no Boletim Eberle em 1958
O morro das madressilvas, na Av. Júlio, em 1947
Mercadinho do Povo na Av. Júlio em 1947
Inauguração das Feiras Livres em 1948  
Casa Prataviera: um ícone do Centro
Girólamo Magnabosco e os brevetados do Aeroclube de Caxias em 1942  
Ferragem Caxiense em 1947
Um incêndio agita o Centro de Caxias em 1952
Sila Mariani Santini e a Mercearia Caxiense em 1952

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros