Memória: Os Freis Capuchinhos e a música  - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Caxias antiga21/11/2018 | 07h30Atualizada em 21/11/2018 | 07h30

Memória: Os Freis Capuchinhos e a música 

Exposição que abre nesta quarta-feira (21), no Muscap, destaca o envolvimento dos frades com o aprendizado e o ensino musical

Memória: Os Freis Capuchinhos e a música  Acervo Museu dos Capuchinhos (Muscap) / divulgação/divulgação
Apresentação do Coral Os Capuchinhos em Porto Alegre, em 1962 Foto: Acervo Museu dos Capuchinhos (Muscap) / divulgação / divulgação

A relação dos freis capuchinhos com o aprendizado, o ensino e a disseminação da cultura musical permeia a exposição Laudato Sii… assim cantam os capuchinhos, atração do Muscap a partir desta quarta-feira (21). O lançamento, aberto ao público em geral, ocorre às 18h30min, na sede da instituição (Rua General Mallet, 33A, bairro Rio Branco).

A mostra destaca partituras, fotografias, livros, objetos e uma série de instrumentos de sopro, cordas e percussão, integrantes da reserva técnica do museu. Entram aí desde oboé, clarinete, flauta transversal, trompete, escaleta e acordeon até bumbo, surdo, tarol e violoncelo. Um dos destaques da exposição é um violino datado de 1948, confeccionado pelos próprios freis durante o aprendizado musical no seminário de Veranópolis.

Conforme a historiadora Susiele Alves Ramos, curadora da exposição, esta é a primeira vez que uma mostra do Muscap destaca exclusiva e detalhadamente a música — iniciativas anteriores fizeram menção a Frei Exupério e sua obra, por exemplo (leia mais abaixo).  O trabalho também mescla depoimentos gravados, que poderão ser ouvidos durante a visitação.

— Foram realizadas entrevistas com três freis capuchinhos, detalhando desde a fabricação dos instrumentos, o ensino da música nos seminários e os métodos — explica Susiele.

Logicamente, boa música também não deve faltar no vernissage: a apresentação da noite ficará a cargo dos Postulantes Capuchinhos da Fraternidade Santa Fé, sob a orientação do frei Laércio Duminelli da Luz. 

Louvado seja...

Leia mais:
Convento Imaculada Conceição em 1954
Os 75 anos do Seminário Nossa Senhora Aparecida
Freis Capuchinhos no Seminário Nossa Senhora Aparecida em 1939
Encontro da Associação Juvenil Esperança e ex-coroinhas dos Capuchinhos
Ginásio do Colégio Santo Antonio em 1968
Formatura do Ginásio do Colégio Santo Antonio em 1966  

Banda do Seminário Seráfico São José de Alfredo Chaves, atual Veranópolis Foto: Acervo Museu dos Capuchinhos (Muscap) / divulgação
Banda Santa Cecília na comemoração de 60 anos de sacerdócio do Frei Exupério de La Compôte em Marau, em 1960Foto: Acervo Museu dos Capuchinhos (Muscap) / divulgação
Seminaristas de Veranópolis em 1941Foto: Acervo Museu dos Capuchinhos (Muscap) / divulgação
Apresentação dos Capuchinhos na inauguração da TV Piratini, em Porto Alegre, em 1968Foto: Acervo Museu dos Capuchinhos (Muscap) / divulgação
Frei Gil cantando no lago junto com os seminaristas em Canoas, nos anos 1960Foto: Acervo Museu dos Capuchinhos (Muscap) / divulgação

O Frei Exupério

Nascido em La Compôte, na França, Alexis Dumoulin, ou melhor, Frei Exupério de La Compôte, chegou ao Brasil em 1898 para integrar a missão Capuchinha no Rio Grande do Sul. Sua incumbência por aqui sempre esteve atrelada à música, como professor, compositor e maestro da Banda Santa Cecília — entre suas obras, figuram os livro de músicas religiosas populares Cantai ao Senhor e Aprendei a Música.

Com 77 anos de vida religiosa e 70 de presbítero, foi o último dos freis pioneiros franceses a falecer no Brasil, aos 95 anos, em 1971 — após passagens por Porto Alegre, Flores da cunha, Garibaldi, Caxias do Sul, Ijuí e Marau.

Frei Exupério está sepultado no Cemitério Municipal de Marau, no jazigo dos Capuchinhos.

Leia mais:
Memória dos Capuchinhos: 25 anos sem o Frei Ambrósio Tondello  
Brechó São Lucas: um templo para garimpar no Museu dos Capuchinhos  
80 anos de Diocese: os bispos de Caxias do Sul desde 1936

Frei Exupério dedicou a vida ao ensino e divulgação da músicaFoto: Acervo Museu dos Capuchinhos (Muscap) / divulgação

As fotos

Nas imagens desta página, alguns registros integrantes do acervo do Muscap e que fazem referência ao conteúdo da mostra. Eles destacam a Banda Santa Cecília, o Coral Os Capuchinhos e o lendário Conjunto Musical The Genius Boys, calcado nos Beatles e formado por jovens do seminário de Veranópolis, no início dos anos 1970.

Leia mais:
Paco Teixeira, um marco da guitarra
Conjunto Musical Prestige nos anos 1960  
Conjunto Musical Os Pedreiros em 1967
Conjunto Musical Itamone em 1972
Mauro De Blanco e a Big Band do Itamone em 1972

Apresentação do conjunto The Genius Boys no Seminário São José, de Veranópolis, em 1975Foto: Acervo Museu dos Capuchinhos (Muscap) / divulgação
Veranópolis, 1970: Frei Admir Benetti, um dos integrantes da banda The Genius BoysFoto: Acervo Museu dos Capuchinhos (Muscap) / divulgação

Agende-se

:: O que: mostra Laudato Sii… assim cantam os capuchinhos
:: Quando: abertura nesta quarta (21), às 18h30min. Visitação de 22 de novembro a 27 de setembro de 2019
:: Onde: Museu dos Capuchinhos (Rua General Mallet, 33A, bairro Rio Branco, fone 3220.9565)
:: Quanto: entrada franca  

Leia mais:
Inauguração do busto de Dom José Barea em 1966 Funeral do bispo Dom José Barea em 1951 A atuação comunitária do bispo Dom José Barea Congresso Eucarístico de 1948: um marco da Diocese  Caxias do Sul durante o 1º Congresso Eucarístico Diocesano São Pelegrino e o novo espaço da Casa de Memória  

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros