Movimento na UPA Zona Norte de Caxias sobe 20% no primeiro fim de semana sem o Postão  - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Saúde22/10/2018 | 20h15Atualizada em 22/10/2018 | 20h15

Movimento na UPA Zona Norte de Caxias sobe 20% no primeiro fim de semana sem o Postão 

Unidade atendeu 196 pacientes a mais em relação aos dias anteriores ao fechamento da unidade central

Movimento na UPA Zona Norte de Caxias sobe 20% no primeiro fim de semana sem o Postão  Lizie Antonello / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Lizie Antonello / Agência RBS / Agência RBS

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Norte de Caxias do Sul registrou aumento de procura no primeiro fim de semana após o fechamento do Pronto-Atendimento 24 Horas (Postão): da sexta-feira (19) até o domingo (21), foram atendidas 1.172 pessoas no local, uma média de 390 por dia, conforme a Secretaria Municipal da Saúde (SMS). O Postão encerrou as atividades na noite de 16 de outubro para reformas. 

Leia mais
Prefeitura de Caxias vai avaliar necessidade de mais médicos na UPA da Zona Norte
UPA Zona Norte registra procura normal neste domingo
Sem Postão e com UBSs fechadas UPA lota neste sábado à noite em Caxias

O movimento na UPA foi cerca de 20% maior do que no fim de semana anterior, quando o plantão central ainda estava aberto. Entre a sexta-feira (12) e o domingo (14), a unidade na Zona Norte havia atendido 976 pessoas, ou cerca de 320 por dia. 

Quem procurou a UPA neste fim de semana notou a diferença: houve registro de filas e demora no atendimento nas noites da sexta-feira e do sábado, com relatos de pessoas aguardando do lado de fora e espera de até cinco horas em casos de menor gravidade. 

A prefeitura de Caxias, por outro lado, afirma que não houve problemas de atendimento de urgência e emergência no período. Conforme a SMS, o tempo médio de espera na UPA foi de três horas para atendimentos eletivos, com classificação de menor risco, e emergências foram atendidas imediatamente. 

À Rádio Gaúcha Serra, o secretário interino da Saúde, Júlio César Freitas da Rosa, afirmou que a unidade está com médicos suficientes para dar conta do aumento do número de pacientes. Mesmo assim, caso seja necessário, serão chamados novos médicos para atender nos momentos de pico.  

Durante o fim de semana, também constatou-se que cinco dos seis leitos de emergência da UPA chegaram a estar ocupados — o sexto seria mantido livre para situações mais graves. A SMS informa, porém, que os leitos de urgência e emergência e de observação "são rotativos, mudando frequentemente de ocupação. Alguns pacientes que ocupam estes leitos aguardam internação hospitalar, outros ficam em observação até melhora do quadro clínico, ou seja, a rotatividade é constante. Desde o fechamento do PA 24H para reformas, a UPA não registrou problema de falta de leitos em nenhum destes setores, em nenhum momento". 

O Hospital Pompéia também registrou aumento de cerca de 20% na procura ao pronto-socorro no primeiro fim de semana sem o Postão. Enquanto estava aberto, o pronto-atendimento central registrava média de 400 atendimentos diários.

MOVIMENTO NA UPA

:: Com o Postão aberto:
- Sexta (05/10) a domingo (07/10): 889 atendimentos, média de 296 por dia.
- Sexta (12/10) a domingo (14/10): 976 atendimentos, média de 320 por dia.

:: Com o Postão fechado:
- Sexta (19/10) a domingo (21/10): 1.172 atendimentos, média de 390 por dia. 

Leia também
Caxias cria 304 postos de trabalho em setembro
Cerest Serra: Prefeitura avalia criar serviço só para Caxias do Sul

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros