Memória: Rua Coronel Flores pavimentada em 1942 - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Caxias antiga19/10/2018 | 07h30Atualizada em 19/10/2018 | 07h30

Memória: Rua Coronel Flores pavimentada em 1942

Trecho do bairro São Pelegrino foi um dos que recebeu calçamento na administração do prefeito Dante Marcucci, entre 1935 e 1947

Memória: Rua Coronel Flores pavimentada em 1942 Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação/Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
Rua Coronel Flores em 1942: o complexo do antigo Moinho Germani (à esquerda), a caixa d'água da Viação Férrea e o casarão das famílias Bedin e Guidali Foto: Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O cenário da foto acima é bastante familiar aos moradores e frequentadores do bairro São Pelegrino. Não é para menos: boa parte das edificações e ícones urbanos permanece tal qual quando a foto foi capturada, em meados de 1942. 

Entram aí o complexo do antigo Moinho Germani (atual Moinho da Estação, ao fundo, à esquerda), a residência da família Germani (onde hoje situa-se o Carême Café, em primeiro plano, à esquerda), o antigo casarão de pedra e madeira das famílias Guidali-Bedin (à direita), o sobrado da boate Level (ao fundo, à direita, com as aberturas no telhado) e a velha caixa d’água, junto ao sítio histórico da Viação Férrea (ao fundo). A única edificação que sucumbiu foi a da direita, uma antiga oficina de manutenção mecânica de implementos agrícolas e fabricação de artefatos de ferro — atual Edifício Alexander, na esquina com a Os Dezoito do Forte.

Mas a intenção da foto registrada pelo Studio Geremia 75 anos atrás não era destacar tanto a arquitetura da região, mas sim a conclusão dos trabalhos de calçamento da via — uma perfeição em pedra basalto, por sinal. O registro integra o álbum "Obras do Estado Novo Caxias - Alguns Flagrantes de Urbanização e Saneamento - Administração Dante Marcucci", encomendado pela Secretaria de Obras e Serviços Públicos da prefeitura entre 1940 e 1942.

Juntamente com diversos outros registros da Av. Júlio de Castilhos — abarcando cruzamentos entre o Centro, São Pelegrino e Lourdes — e das ruas Sinimbu e Visconde de Pelotas, o álbum integra a Unidade de Arquivo Público do Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami e está disponível para consulta. Basta acessar o endereço www.arquivomunicipalcaxias.rs.gov.br, digitar "álbuns" no espaço de pesquisa e viajar a Caxias "moderna" dos anos 1930 e 1940.

Leia mais:
Suzana Postali Fantinel: uma página para recordar do bairro São Pelegrino
Aparício Postali e Giovanni Gronchi em 1958
O guardião da chave da Igreja São Pelegrino em 1953
São Pelegrino e o novo espaço da Casa de Memória
Memórias de São Pelegrino: do Cine Real às Lojas Brasileiras São Pelegrino: ontem e hoje
Moinho Progresso e um incêndio em 1954  

Louças, cristais e pratarias estarão à venda no bazarFoto: Carine Verza / divulgação

Feira Vintage Retrô

Situada na Rua Coronel Flores, junto ao complexo do antigo Moinho Germani, a Casa do Comendador Eventos promove entre hoje e domingo a primeira edição da Feira Vintage Retrô. Trata-se de uma oportunidade para garimpar peças de antigos acervos de famílias, de colecionadores e de lojas e profissionais que atuam no ramo de antiguidades e afins.

Caso da empresária Marli Trentin, linha de frente da Casa do Comendador — que disponibilizará uma série de itens de sua coleção particular — e do empresário Edgar Isotton. Com cerca de 30 anos dedicados à área do "antigo e enferrujado", Isotton atua com acervos particulares — avaliando e intermediando as vendas — e marcenaria rústica. Juntamente com a esposa, Carine Verza, está à frente do Família Vende Tudo Caxias e do Coisas de Madeira.

Além de louças, móveis, pratarias, cristais, utensílios domésticos, objetos de decoração, quadros, telas, telefones e pencas de outras raridades da época da foto acima, o bazar vai oferecer ainda um expressivo acervo de 600 discos de vinil, a cargo do também colecionador Leomar Knopp.

Leia mais:
Ferragem Andreazza: uma adega, décadas de histórias
Inauguração do novo Pastifício Caxiense em 1963
Lembranças recheadas de sabor no antigo Pastifício Caxiense
Cooperativa Vinícola São Victor nos anos 1950
Vinícola São Victor: a trajetória da família Zandomeneghi
Estação Férrea em 1958  

Louças, cristais e pratarias estarão à venda no bazarFoto: Carine Verza / divulgação

Leia mais:
Brechó São Lucas: um templo para garimpar
Casa dos Móveis Antigos e a memória dos objetos
Miniaturas que resgatam a história de antigas vinícolas 

Louças, cristais e pratarias estarão à venda no bazarFoto: Carine Verza / divulgação

Programe-se

:: O que: Feira Vintage Retrô – 1ª Edição
:: Quando: nesta sexta (19), sábado (20) e domingo (21)
:: Onde: Casa do Comendador Eventos (Rua Coronel Flores, 810 – Caxias do Sul, junto ao Moinho da Estação)
:: Horário: sexta, das 14h às 19h. Sábado e domingo, das 10h às 19h. Haverá opção de almoço no sábado (pizzas) e no domingo (massas)
:: Quanto: entrada franca

Leia mais:
Monumento à Itália: os 60 anos de um símbolo à espera de restauro
A "bota" de São Pelegrino em 1958
Gronchi e  Kubitschek: dois presidentes e uma capa em italiano em 1958
Rafael Zambelli: combate e morte na Primeira Guerra Mundial
Os leões de Michelangelo Zambelli no Parque Cinquentenário Dante Marcucci: um busto e uma polêmica
Busto de Dante Alighieri, um ícone da praça desde 1914
Busto de Dante completa um século na praça
Hospital Pompéia: inauguração do busto de Dom José Barea em 1966
Estátua da Liberdade, um ícone da Praça Dante desde 1922
Pórtico da Estrada Federal Getúlio Vargas em 1941 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros