Memória: Ponte Heitor Curra em Mato Perso em 1935 - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Flores da Cunha18/10/2018 | 07h30Atualizada em 18/10/2018 | 07h30

Memória: Ponte Heitor Curra em Mato Perso em 1935

Ex-prefeito de Nova Trento, atual Flores da Cunha, foi responsável por diversas obras entre 1933 e 1941

Memória: Ponte Heitor Curra em Mato Perso em 1935 Giacomo Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação/Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
A inauguração da ponte coberta Heitor Curra, sobre o Arroio Herval, no distrito de Mato Perso, na antiga Vila de Nova Trento. Ao centro, parte dos integrantes da banda Giuseppe Garibaldi Foto: Giacomo Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O político e advogado Heitor Curra teve papel fundamental no desenvolvimento da antiga Vila de Nova Trento, atual Flores da Cunha, principalmente durante os oito anos em que atuou como prefeito municipal, entre 1933 e 1941. Na área de infraestrutura, estradas e acessos, um dos destaques de sua gestão foi a construção da ponte coberta sobre o Arroio Herval, na localidade de Mato Perso, em 1934.

O feito foi um dos tantos recordados pela filha Lourdes Curra no livro Heitor Curra – Um Cidadão Florense: Vida e Obra, lançado em 2006. A publicação reproduziu trechos da publicação Otávio Rocha – Cem Anos de Vida Colonial, do também pesquisador Floriano Molon, conforme descrito abaixo:

"A região de Mato Perso, oficialmente denominada de Novo Território, quando da demarcação de suas colônias, era uma região de intenso progresso, porém separada de sua cidade sede pelos profundos vales do Rio Herval ou Caxias. É bem verdade que não havia, ainda, com expressão, os veículos automotores, e o meio de transporte mais comum era o cavalo. Mas Mato Perso queria integrar-se a Nova Trento, e coube ao prefeito Heitor Curra realizar o seu maior sonho, uma ponte sobre o Rio Herval, a famosa ponte coberta".

Matéria do dia 13 de dezembro de 1934 do antigo "Il Giornale Dell’Agricoltore", editado em Caxias, destacava:

"Foi terminada a bela ponte sobre o Rio Herval, que liga o Mato Perso com a sede deste distrito. Brevemente será feita a inauguração oficial, que promete grandes solenidades, visto a extraordinária animação reinante entre o povo".

Leia mais:
História de Heitor Curra é preservada
Lembranças de Heitor Curra
Heitor Curra: vindima no antigo casarão da Rua Bento Gonçalves
Encontro da família Molon em Farroupilha

A famosa ponte coberta, construída em 1934, no dia da inauguraçãoFoto: Giacomo Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Registros de Giacomo Geremia 

As duas imagens desta página captam a badalação do dia da solenidade, no início de 1935. O fotógrafo Giacomo Geremia (pai de Ulysses) foi um dos convidados, assim como dezenas habitantes do distrito e autoridades políticas e religiosas — entre elas o mentor, prefeito Heitor Curra, e o juiz da comarca, Eurico Lustoza, que cortou a fita.

O destaque ficou por conta da apresentação dos músicos da Banda Musical Giuseppe Garibaldi, de Nova Trento, conforme vê-se ao centro da imagem maior acima.

Leia mais:
Os 50 anos da Fenavindima em 2017
Maria Della Costa na Festa da Vindima de 1976
Otávio Rocha e a sua Festa da Uva  

Mudanças 

Em 1977, a velha ponte Heitor Curra, originalmente de 30m de comprimento por 4m de largura, foi substituída por uma de alvenaria, com o aproveitamento de seus alicerces. 

 Quem foi Heitor Curra

Filho do casal de imigrantes italianos Pietro Curra e Catharina Fiorese, Heitor Curra nasceu no dia 10 de julho de 1899, na vila de Nova Trento, hoje Flores da Cunha. 

No município, realizou seus estudos iniciais na escola particular São José. Já os estudos que correspondem atualmente ao ensino fundamental e médio foram concluídos no extinto seminário Imaculada Conceição, em São Leopoldo. Posteriormente, fez especializações nas áreas de contabilidade e advocacia.

Heitor constituiu família casando com Ignez Clementina Jaconi em 1926. Desta união nasceram quatro filhos: Nestor, Humberto, Lourdes e Heitor Curra Filho. Em 2 de março de 1933, ele foi nomeado prefeito municipal de Nova Trento por ato do General Flores da Cunha. 

Nesse âmbito, buscou constantemente estabelecer dinâmicas políticas para atender de forma idônea todas as áreas da sociedade, com o intuito de promover o bem estar dos cidadãos e o respectivo crescimento econômico da localidade. Durante sua administração, Curra alterou a denominação do município de Nova Trento para Flores da Cunha em homenagem ao General Flores da Cunha.

Colaboração

Parte das informações desta página foi reproduzida do livro Heitor Curra – Um Cidadão Florense : Vida e Obra, de Lourdes Curra.

Leia mais:
Encontro da família Fontana em Flores da Cunha
"Shazan e Xerife" agitam a Fenavindima em 1973
Família Fiorese celebra as origens em Flores da Cunha  
Eberle e o galo de Flores da Cunha em 1972
Clovis Boff, o senhor dos galos de Flores da Cunha
Encontro da família Bolzan em Flores da Cunha
Doações enriquecem acervo do Arquivo Histórico e auxiliam pesquisas 

Confira outras publicações da coluna Memória
Acesse antigas publicações do blog Memória 

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros