Memória: Convento Imaculada Conceição em 1954 - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Caxias antiga03/10/2018 | 07h30Atualizada em 03/10/2018 | 07h30

Memória: Convento Imaculada Conceição em 1954

Primeira parte do prédio dos freis Capuchinhos foi inaugurada em 1940, na Rua General Sampaio

Memória: Convento Imaculada Conceição em 1954 Studio Geremia  / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação/Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
Rua General Sampaio em 1954: a antiga igreja (E), o prédio da editora, com São Miguel Arcanjo no topo, e o acesso ao Convento Imaculada Conceição e à gruta (D) Foto: Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O complexo edificado dos freis Capuchinhos é uma das referências do bairro Rio Branco desde o final da década de 1930, quando os religiosos chegaram a Caxias com a missão de fornecer professores para o recém-inaugurado Seminário Nossa Senhora Aparecida, em 1939. A construção do Convento Imaculada Conceição, aliás, foi a condição requerida pelos freis para atuar na formação dos jovens seminaristas pelos 10 anos seguintes.

Conforme informações repassadas pelo frei capuchinho Celso Bordignon, a autorização para o início das obras da primeira parte do convento deu-se em 28 de maio de 1937, sendo escolhida Nossa Senhora Imaculada Conceição como titular. Sob a supervisão do construtor Domingos Tempesta, os trabalhos começaram  em setembro de 1939 e foram concluídos cerca de três meses depois. Já a inauguração pegou carona no despontar da nova década, em 1º de janeiro de 1940.

Na foto acima, datada de 1954, vemos o convento, o prédio do Correio Riograndense e da Gráfica e Editora São Miguel (com a estátua do arcanjo no topo) e a antiga igreja Imaculada Conceição, na esquina com a Rua General Mallet, posteriormente demolida para abrigar o Colégio Santo Antonio. O registro mostra o complexo dos Capuchinhos em uma Rua General Sampaio ainda de chão batido, mas já com as linhas arquitetônicas que identificamos até hoje, a partir da chegada do jornal e dos meis de comunicação pertencentes aos freis, em 1952 (confira uma breve linha do tempo ao lado).

Na imagem abaixo, a foto oficial de uma turma de crianças após a cerimônia de Primeira Comunhão, realizada em dezembro de 1950 na antiga igrejinha, sob a tutela do Frei Leão de Ana Rech. O grupo e os freis aparecem defronte ao primeiro prédio do convento – que pouco depois teve parte da fachada e o muro modificados.  

Leia mais:
Os 75 anos do Seminário Nossa Senhora Aparecida
Freis Capuchinhos no Seminário Nossa Senhora Aparecida em 1939
Encontro da Associação Juvenil Esperança e ex-coroinhas dos Capuchinhos
Ginásio do Colégio Santo Antonio em 1968
Formatura do Ginásio do Colégio Santo Antonio em 1966 

Crianças e freis em frente ao prédio, após a cerimônia de primeira eucaristia realizada na antiga igreja, em dezembro de 1950Foto: Acervo pessoal / divulgação

A província

Segundo dados repassados pela paróquia, em 19 de setembro de 1939 constitui-se a primeira Fraternidade, com os seguintes freis: José de Bento Gonçalves (Custódio Provincial); Pacífico de Bellevaux (Guardião); Egidio Celupi (Motorista) e Conrado de Antonio Prado. Em seguida chegaram os freis Paulino de Caxias do Sul e Arcanjo Bizotto. Já em 24 de junho de 1942, a Custódia torna-se Província, e frei José é nomeado o primeiro Provincial pelo Definitório Geral.

Arcanjo São Miguel

A imagem de São Miguel Arcanjo, no topo do prédio da esquina até hoje, traz a expressão "Quem como Deus", tradução do hebraico "Mi-ka-El".  É um nome em forma de pergunta: "Quem como Deus?" Na verdade, trata-se de uma pergunta afirmação, pois "ninguém é como Deus". O nome Miguel significa ainda "semelhança de Deus". 

O Arcanjo São Miguel, um ícone do prédio até hojeFoto: Rodrigo Lopes / Especial

Algumas datas

:: 6 de agosto de 1949: é adquirido um terreno da família Rizzardi para a construção da Igreja Imaculada Conceição.

:: 8 de dezembro de 1949: instalação oficial da Paróquia Imaculada Conceição, tendo como primeiro pároco Frei Leão de Ana Rech.

:: 1º de janeiro de 1951: Paróquia Imaculada Conceição inaugura o Cinema Paroquial. Neste mesmo ano é implantada a Ordem Franciscana Secular e a Confraria dos Cordígeros de São Francisco.

:: 15 de junho de 1952: transferência para Caxias do Sul do jornal Correio Riograndense, Gráfica e Editora São Miguel, localizados em Garibaldi.

:: 8 de dezembro de 1961: inauguração da atual Igreja Imaculada Conceição pelo bispo Dom Benedito Zorzi.

:: 7 de setembro de 1965: inauguração da Lefan (Legião Franciscana de Assistência aos Necessitados).

:: 4 de outubro de 1967: inauguração da Rádio São Francisco.

:: 17 de abril de 1990: falecimento do frei Ambrósio Tondello, atuante por mais de 30 anos na paróquia. Ele está sepultado  no interior da igreja.

:: 6 de dezembro de 2000: abertura do Museu dos Capuchinhos (Muscap).

Leia mais:
Memória dos Capuchinhos: 25 anos sem o Frei Ambrósio Tondello  
Brechó São Lucas: um templo para garimpar no Museu dos Capuchinhos  
80 anos de Diocese: os bispos de Caxias do Sul desde 1936
Inauguração do busto de Dom José Barea em 1966
Funeral do bispo Dom José Barea em 1951
A atuação comunitária do bispo Dom José Barea
Congresso Eucarístico de 1948: um marco da Diocese
Caxias do Sul durante o 1º Congresso Eucarístico Diocesano
São Pelegrino e o novo espaço da Casa de Memória 

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   



 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros