Obra em rua causa transtornos a moradores em Bom Jesus - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Região28/09/2018 | 17h33Atualizada em 28/09/2018 | 17h33

Obra em rua causa transtornos a moradores em Bom Jesus

Durante trabalhos para pavimentação, terra foi empurrada para a frente de casas

Obra em rua causa transtornos a moradores em Bom Jesus Andrigo de Souza Marques/divulgação
Foto: Andrigo de Souza Marques / divulgação

Ao atender uma reivindicação histórica de pavimentação da Rua Presidente Kennedy, no bairro Santa Isabel, a prefeitura de Bom Jesus acabou prejudicando a vida de quatro famílias que residem na região. 

Há cerca de 10 dias, todo o material patrolado ou removido dos trechos já pavimentados foi empurrado para o final da via, onde moram em torno de 15 pessoas. O problema é que as residências, que já estavam em nível abaixo da rua, passaram a ficar em situação ainda pior: em frente às casas, há agora barrancos formados com pedras e terra que foram deslocados para a área.

— Quando a obra começou, pedimos para os engenheiros aproveitarem as máquinas e rebaixarem a rua para nossas casas ficarem no mesmo nível, isso facilitaria nossa vida. Bastava diminuir um metro, nem isso. Mas o que eles fizeram foi justamente o contrário. Começaram a pavimentação da parte mais alta da rua e empurraram tudo para cá. Agora temos um barranco de três metros na frente das nossas casas. Fomos aterrados — lamenta um dos moradores, o autônomo Andrigo de Souza Marques.

Reclamação de moradores de Bom Jesus.
Foto: Andrigo de Souza Marques / Divulgação

Para piorar, nas últimas ocorrências de chuvas, todas as casas ficaram alagadas e a rua, praticamente intransitável devido à camada de lama que se formou.

— Minha casa fica um rio de lama, meus móveis estão estragando. Nós pedimos para consertarem e eles (prefeitura) tratam com deboche — relata outro morador, Jaderson Angeli Padilha.

O próprio acesso às casas foi dificultado em decorrência da obra.

— A minha sogra, que mora numa casa anexa, tem problemas de locomoção, usa muletas. Ela está tendo que dormir na casa onde trabalha porque não tem condições de saltar esse barranco e entrar na própria casa — acrescenta Padilha.

De acordo com os moradores, quando questionados sobre a situação, tanto os engenheiros que trabalham no local quanto à prefeitura repassam a responsabilidade um para o outro. 

A Secretaria Municipal da Obras e Trânsito informou ao Pioneiro por meio de assessoria que a reclamação dos moradores é "desproporcional, pois as casas já estavam abaixo do nível da rua antes da obra". Ainda assim, a declaração reconhece que os trabalhos geram transtornos, mas "que são normais de qualquer obra". 

A prefeitura também não soube informar qual percentual já finalizado ou prazo de conclusão do serviço. Sobre a reivindicação dos moradores para rebaixamento do nível da via, alegou ser inviável a viabilização da medida. 

Leia também:
60 novos policiais serão formados em municípios da Serra
Alzheimer: Brasil tem 55 mil novos casos por ano
Confira os concursos públicos que estão com inscrições abertas na Serra
3por4: Adriana Antunes volta ao time de colunistas do Pioneiro

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros