Memória: Encontro da Associação Juvenil Esperança e de ex-coroinhas dos Capuchinhos - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Caxias antiga26/09/2018 | 07h30Atualizada em 26/09/2018 | 07h30

Memória: Encontro da Associação Juvenil Esperança e de ex-coroinhas dos Capuchinhos

Agremiação surgiu em 1962 e tornou-se um ponto de encontro da rapazeada do bairro Rio Branco nos anos 1960 e 1970

Memória: Encontro da Associação Juvenil Esperança e de ex-coroinhas dos Capuchinhos Acervo pessoal de Paulo Caselani / divulgação/divulgação
Grupo de coroinhas dos Capuchinhos nos anos 1960: ao centro, Airton Tonietto, primeiro presidente da AJE, frei Silvino (à esquerda), frei Nelson Simonetto e João Carlos Sirtolli, primeiro vice-presidente Foto: Acervo pessoal de Paulo Caselani / divulgação / divulgação

Uma agremiação reunindo ex-coroinhas da Igreja Imaculada Conceição (Capuchinhos) celebra neste final de semana 56 anos de fundação. Falamos da Associação Juvenil Esperança (AJE), surgida em 15 de agosto de 1962 e cujo segundo encontro de antigos associados ocorre sábado, dia 29, no salão paroquial do bairro Santa Catarina. 

Conforme informações disponibilizadas pelo leitor Paulo Caselani, um dos ex-integrantes, a então Associação Infanto-Juvenil Esperança tinha na liderança o frei capuchinho Silvino Miorando. O objetivo era claro: mesclar o ensino da catequese com a integração e o divertimento das crianças e adolescentes da comunidade. Tudo isso em uma sala de jogos disponibilizada pela paróquia.

Era lá que os jovens disputavam partidas de ping pong, snooker, canastra, xadrez, boliche e, posteriormente, campeonatos entre equipes, a partir da construção de canchas de futebol de salão. Além disso, com frequência eram realizadas excursões para a disputa de jogos intermunicipais, sob a orientação de frei Silvino. 

Com todo esse farto calendário esportivo, a associação, que em 1974 passou a denominar-se Associação Juvenil Esperança, acabou tornando-se um ponto de encontro da rapazeada do bairro Rio Branco naquela década. Os sócios frequentavam a sede aos finais de semana mediante o pagamento de uma pequena mensalidade. Também tinham à disposição uma biblioteca, focada em desenvolver o hábito da leitura entre os jovens.

Leia mais:
Ginásio do Colégio Santo Antonio em 1968
Formatura do Ginásio do Colégio Santo Antonio em 1966
Freis Capuchinhos no Seminário Nossa Senhora Aparecida em 1939
Memória dos Capuchinhos: 25 anos sem o Frei Ambrósio Tondello  
Brechó São Lucas: um templo para garimpar no Museu dos Capuchinhos  

Coroinhas e integrantes da AJE defronte à Igreja dos Capuchinhos nos anos 1970Foto: Acervo pessoal de Paulo Caselani / divulgação

O ocaso 

A AJE, que chegou a congregar cerca de 120 associados, perdurou até meados dos anos 1980, quando a transferência de frei Silvino para Garibaldi acabou enfraquecendo o movimento. A sede passou para os funcionários dos Capuchinhos (Afucap), enquanto as canchas de esporte passaram a servir de pátio recreativo aos alunos do extinto Ginásio Santo Antonio. 

As lembranças, porém, seguem bem vivas. E prometem dominar o encontro deste sábado, que tem entre os organizadores nomes como Antonio Siqueira Santos, José Lusa, Roberto Sartor, Geraldo Adami, Gilberto Cattani, Marcos Pavan, Sérgio Bálico, Milton Scola, Paulo Caselani, Hélio Rezzadori, José Carlos Maciel, Paulo Sirtoli, Nelson Branchini, Luiz Antônio Malvessi, Julio Paniz, Ivan Casagrande e Carlos Dossin.

Leia mais:
Abel Prezzi Neto e a banda Lobo da Estepe nos anos 1970
Lobo da estepe e o Baile do Caixão em 1975  
Conjunto Musical Os Pedreiros em 1967
Conjunto Musical Itamone em 1972
Mauro De Blanco e a Big Band do Itamone em 1972
Paco Teixeira: um mestre da guitarra 

A primeira diretoria: em pé, da esquerda para a direita, Mauro Trevisan, Gilberto Carpeggiani, Sérgio Trevisan e Renato Cavion. Sentados: Alberto Bonetto, Paulo Caselani, Airton Tonietto e Tadeu Motter.Foto: Acervo pessoal de Paulo Caselani / divulgação

Contatos

Mais informações sobre o encontro com Paulo Caselani, pelos fones (54) 9910-0023 e 3419.0196 ou e-mail paulocaselani@gmail.com.

Leia mais:
Primário do Colégio do Carmo em 1949: um encontro 65 anos depois
Magistério da Escola Normal Duque de Caxias em 1951
Ginásio da Escola Normal Duque de Caxias em 1953
Formatura de Contadores do Carmo em 1948
Formatura de datilografia do Ginásio São Carlos em 1945
Formatura do Magistério do Colégio São Carlos em 1965
Os 115 anos do Colégio São José
A cidade e o Colégio do Carmo pelo olhar do Irmão Bonifácio
Formatura das alunas-mestras do Colégio São José em 1936
Colégio La Salle, uma história de 80 anos
Calouros, bixos e lembranças de antigos vestibulares  

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória    

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros