Mesmo em dia de festa, santa não sai de sacristia em Monte Bérico, em Caxias do Sul - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Religiosidade25/08/2018 | 06h00Atualizada em 25/08/2018 | 06h00

Mesmo em dia de festa, santa não sai de sacristia em Monte Bérico, em Caxias do Sul

Segundo a tradição local, se imagem for movida pode ocorrer temporal

Mesmo em dia de festa, santa não sai de sacristia em Monte Bérico, em Caxias do Sul Lucas Amorelli/Agencia RBS
Agricultor Charles Venturin conta que ouviu a história dos seus "nonos" Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

Se é apenas uma crença popular ou não, os moradores não sabem dizer ao certo. O fato é que a tradição passada de pai para filho é seguida à risca na comunidade de Monte Bérico, em Caxias do Sul. Desde o século passado, uma imagem da santa padroeira não é retirada da sacristia da igreja, nem mesmo durante este final de semana, quando ocorre a festa em sua homenagem.

— É uma história que vem lá de antes de 1940, contada pelos meus nonos. Toda vez que tentavam tirar a imagem da santa da sacristia, dava um temporal muito forte. Ficou esse mito. Como à época a maioria dos moradores era agricultor, todo muito ficava muito temeroso — conta o agricultor Charles Venturin, que auxilia na organização da festa. 

Como a imagem de Nossa Senhora de Monte Bérico nunca sai da sacristia, no final de semana da festa os moradores são convidados a conhecê-la diretamente no espaço reservado aos religiosos. A chave da capela que abriga a santa inclusive foi perdida, e não há nenhuma pretensão dos moradores em resolver o problema chamando um chaveiro. 

— Ninguém mais tem coragem de movimentar a santa. Criou-se um respeito à tradição dos nossos antepassados. Nos dias de festa, como neste domingo, nós contamos a história e convidamos as pessoas a conhecerem a imagem original na sacristia — explica Venturin. 

A imagem não foi movida nem mesmo em 2012, quando a igreja completou 100 anos. Na oportunidade, o templo ganhou uma pintura nova, iluminação, sonorização e até uma pracinha. Quem quiser conhecer um pouco mais da história e ainda confraternizar com a comida típica italiana terá uma boa oportunidade neste final de semana. No domingo, são esperadas cerca de 800 pessoas na festa em homenagem a padroeira.

A programação se inicia às 10h45min, com uma missa festiva. Logo após o meio-dia, será servido o almoço no salão comunitário. O cardápio terá sopa de agnolini, lesso, pien, galeto, churrasco, maionese, salada, pão, vinho, refrigerante e café com cuca colonial. Os ingressos custam R$ 45. A disponibilidade dos convites pode ser confirmada com Jana Xavier e Cristiano Giacomin pelo telefone (54) 9 9973-4803.

Leia também:
MP exige nova licitação para serviço de táxi-lotação em Caxias do Sul
Não é só tráfico: facção também mira jogos e prostituição em Gramado e Canela
Assassinato de garçom expôs a falta de limites das facções na Serra


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros