Memória: um busto para Primo Slomp em Forqueta - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Caxias antiga17/08/2018 | 07h30Atualizada em 17/08/2018 | 08h11

Memória: um busto para Primo Slomp em Forqueta

Escultora Dilva Conte entrega homenagem ao irmão, um dos diretores da Cooperativa Vinícola Forqueta, a mais antiga da América Latina

Memória: um busto para Primo Slomp em Forqueta acervo de família / divulgação/divulgação
Primo Slomp (E) em frente à antiga Cooperativa Vitivinícola Forqueta em 1948 Foto: acervo de família / divulgação / divulgação

Depois de entregar a escultura do Anjo Samuel, uma homenagem ao neto de 21 anos falecido em  2008, a escultora Dilva Conte, 87 anos novamente presta uma homenagem a um familiar. Desta vez, ao irmão mais velho, Primo Slomp (1907-1982), um dos diretores da lendária Cooperativa Vinícola Forqueta. É exatamente lá, onde também está situado o Museu da Uva e do Vinho, que ocorre, neste sábado, às 15h30min, a inauguração do busto esculpido pela artista.

O álbum de família de dona Dilva Conte

A cerimônia resgata a trajetória do primogênito do casal Joaquim Slomp e Vergínia Lain Slomp, nascido em 10 de julho de 1907. Conforme informações repassadas pela família, o jovem recebeu esse nome devido a um costume da época entre os trentinos: dar aos filhos nomes com os numerais. Ele se chamou Primo por ser o primeiro da nova geração nascida no Brasil — a família é completada pelos irmãos Joaquim Slomp Filho, Rosa, Serafina, Égide, Virgínia e Dilva, a caçula, atualmente com 87 anos.

Por ser um hábil comerciante, Primo também foi o escolhido para dirigir a Cooperativa Vinícola Forqueta, fundada em 1929 pelo pai e comandada inicialmente pelo tio Quinto Slomp. Atuante, nos primeiros tempos, como diretor comercial e depois como presidente, Primo logo tornou-se um líder e entusiasta do cooperativismo, colaborando com a organização de órgãos nessa modalidade no Rio Grande do Sul e conquistando novos mercados para os vinhos "da Forqueta".

Leia mais:
Encontro da família Slomp em Forqueta
Encontro da família Lain em Conceição da Linha Feijó  

Dilva Conte e o busto do irmão Primo Slomp (à esquerda), que será inaugurado neste sábadoFoto: Marcelo Casagrande / Agência RBS
O casal Joaquim e Vergínia Slomp (sentado ao centro) com os filhos, genros e noras em 1957. A partir da esquerda, em pé, Bernardino Conte e Virgínia Slomp, Oswaldo Alberti e Égide Slomp, Dilva Slomp, Rosa Slomp e Serafina Slomp com Ottoni Bassanesi. Sentados, Lourdes Comandulli e Joaquim Slomp Filho (E) com Dejanira Carlotto e Primo Slomp (à direita)Foto: Studio Tomazoni Caxias / Acervo de família, divulgação
Primo Slomp e um retrato no Studio Geremia por volta de 1947Foto: Studio Geremia / Acervo de família, divulgação

A família

Em 30 de dezembro de 1930, aos 23 anos, Primo Slomp casou-se com Dejanira Carlotto, com quem teve as filhas Leane, Loraine e Amália. Já em 1973, quando tinha 66, o empresário sofreu um acidente durante uma inspeção nas pipas na fábrica. A queda quase tirou-lhe a vida, mas não a vontade de trabalhar. 

Primo Slomp seguiu atuando na cooperativa até 4 de outubro de 1982, quando faleceu. Ele tinha 75 anos.  

As irmãs Amália, Loraine e Leane Slomp, filhas de Primo Slomp e Dejanira CarlottoFoto: Studio Geremia / Acervo de família, divulgação

Atuação comunitária

Entusiasta do futebol, Primo Slomp foi sócio-fundador do Esporte Clube União Forquetense. Já em 1949, como presidente do Grêmio Esportivo Flamengo (atual S.E.R. Caxias), juntamente com Américo Pisani e Albano Caberlon, doou a terra onde hoje situa-se o Estádio Centenário, clube do qual foi sócio por toda a vida. 

Primo Slomp (D) é homenageado pela SER Caxias em 1980Foto: acervo de família / divulgação

Museu da Uva e do Vinho

Em 2002, por meio de uma parceria entre a Cooperativa e a Secretaria da Cultura de Caxias do Sul, foi fundado o Museu da Uva e do Vinho, que recebeu o nome de Primo Slomp. O pioneirismo dos Slomp é homenageado ainda na praça do bairro, com um busto de Joaquim Slomp, também desenvolvido por dona Dilva Slomp Conte.

Informações desta coluna são uma colaboração de Loraine Slomp Giron e Amália Slomp Esteves, filhas de Primo Slomp.

O complexo da Cooperativa Vinícola Forqueta, um símbolo do bairroFoto: Ricardo Wolffenbüttel / Banco de dados, Agência RBS
O complexo da Cooperativa Vinícola Forqueta, um símbolo do bairroFoto: Roni Rigon / Banco de dados, Agência RBS
Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Banco de dados, Agência RBS
Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Banco de dados, Agência RBS

Leia mais:
Dilva Conte e a escultura de Beatrice, a musa de Dante Alighieri Estátua da musa de Dante Alighieri desperta interesse pelo épico A Divina Comédia
Dilva Conte e Joel Conte na Festa da Uva de 1981
Caxias antiga: quando o trem cortava a cidade
Encontro da família Dossin em Forqueta 

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória  


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros