Memória: o Pio Sodalício das Damas de Caridade  - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Caxias antiga15/08/2018 | 07h30Atualizada em 22/08/2018 | 20h06

Memória: o Pio Sodalício das Damas de Caridade 

Livro de Guiomar Chies resgata a trajetória de voluntariado no Hospital Pompéia desde 1913

Memória: o Pio Sodalício das Damas de Caridade  Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação/Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
As damas em 1935/1936: sentadas, a partir da esquerda, Ermelinda Rossi, Adelaide Rosa, Luiza Ronca, Ignez Parolini Thompson, Miloca Rosa, Maria Emília Pezzi Portela e Angelina Sassi Comandulli. Em pé, Ritoca Falcão Azevedo, Amazilia Pinto de Moraes, Clélia Manfro e Margarida Brugger Foto: Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

A trajetória do grupo de mulheres responsável pela idealização e manutenção do Hospital Pompéia acaba de ganhar um livro à altura de sua importância histórico-social. Trata-se da publicação 105 Anos de Voluntariado – A História do Pio Sodalício Damas de Caridade, lançada na última sexta-feira, no próprio hospital.

Hospital Pompéia recebe relíquia de Santo Antônio

De autoria de Guiomar Chies, a obra traz uma detalhada linha do tempo, desde 12 de agosto de 1913, data da ata de fundação da instituição "Damas de Caridade" – quando o grupo reuniu-se para buscar fundos visando à construção do altar-mor da Catedral Diocesana e, posteriormente, para auxiliar os mais necessitados na área da saúde.

Na sequência, o livro discorre sobre a composição das diretorias, os relatórios, as aquisições de prédios e terrenos ao longo dos anos, a atuação dos médicos, as inaugurações, aniversários e visitas ilustres, fechando com o trabalho desenvolvido atualmente pelas damas e a atuação do Pompéia junto à comunidade.

Conforme destaca o autor, não se trata de um livro sobre o hospital. "É impossível, contudo, dissociar as ações do Pio Sodalício da existência do hospital porque a razão da criação da entidade foi a de atuar na área da saúde e buscar ampliar a oferta de recursos para cumprir com seus propósitos", explica Chies na apresentação do livro.

Fotos históricas

Entre tantas imagens e histórias, destacamos duas emblemáticas da entidade e do hospital como referência no atendimento à saúde em Caxias há mais de um século. 

Na foto que abre a coluna, a diretoria do Pio Sodalício entre 1935 e 1936. Da esquerda para a direita, sentadas, estão Ermelinda Rossi, Adelaide Rosa, Luiza Ronca, Ignez Parolini Thompson, Miloca Rosa, Maria Emília Pezzi Portela e Angelina Sassi Comandulli. Em pé, Ritoca Falcão Azevedo, Amazilia Pinto de Moraes, Clélia Manfro e Margarida Brugger.

Abaixo, um registro da celebração dos 50 anos de fundação do Pio Sodalício, em 1963. Foi quando dona Isabela Pezzi, primeira enfermeira do hospital, foi convidada para apagar a vela do bolo de aniversário. Ela aparece junto ao padre Ernesto Brandalise, aos médicos José Brugger e José Aloísio Brugger e ao prefeito Armando Biazus.

Leia mais:
Berçário do Hospital Pompéia nos anos 1960
Hospital Pompéia: o palacete das Damas de Caridade em 1947
Origens do Pompéia: a Casa de Negócios de Stefano Luigi Alberti
Busto de Dom José Barea, no jardim do Hospital Pompéia, em 1966
Varejo do Eberle: um Dia das Mães multicor em 1968
Av. Júlio de Castilhos em 1968

50 anos em 1963: Isabela Pezzi, a primeira enfermeira do Pompéia, com o padre Brandalise, os médicos José e José Aloísio Brugger e o prefeito Armando BiazusFoto: Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

A galeria de ex-presidentes

O livro também traz uma detalhada galeria das ex-presidentes da entidade, com biografias de Amazilia Pinto de Moraes, Ignez Parolini Thompson, Angelina Sassi Comandulli, Adelaide Careia da Rosa, Clélia Triches, Joana Maria Dal Pont Lunardi, Paulina Soldatelli Moretto, Maria Alberti Cesa, Maria Tereza Spalding Verdi, Zita Zaniol Rech e Sandra Maria Paim Della Giustina Barp.

Conforme destaca Sandra, a atual presidente, "a publicação foi pensada para que as próximas gerações possam perpetuar a importante história do Pio Sodalício das Damas de Caridade do Hospital Pompéia". 

No lançamento, o livro foi ofertado a convidados e colaboradores. Posteriormente, será distribuído a escolas, bibliotecas e instituições de pesquisa.

Leia mais:
Parteira Ana Rochetti, a mãe de Caxias
Ana Rochetti: lembranças dos primeiros anos de vida
Médico Augusto Caetano Sartori: um século de histórias
Hospital Saúde: um prédio com vocação para hospedar e ensinar
Um almoço no Caxias Hotel em 1947  
Gastronomia e hotelaria: uma história de 70 anos 

A recepção do novíssimo Hospital Pompéia, na década de 1940, com a imagem de Nossa Senhora do Rosário de Pompéia (à direita)Foto: Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O autor 

Guiomar Chies, 76 anos, possui vasta atuação na imprensa de Caxias do Sul, com passagens pelos jornais Correio Riograndense e Pioneiro, pela sucursal do Grupo Caldas Jr., e pelas rádios Miriam, São Francisco, Difusora e Caxias. Também é autor dos livros Os Poderes Fazem História, Paróquia Santa Catarina - 50 Anos e Dignidade & Independência - OAB de Caxias do Sul.

Leia mais:
Mercadinho do Povo, na Júlio, em 1947
Casarão de Germano Parolini, um clássico da Av. Júlio
O Grande Baratilho de Antonio De Lazzer
O pioneirismo da família de Vicente Rovea   
Casarão da família De Carli na Av. Júlio de Castilhos  
Romulo Carbone: um aniversário para recordar
Um relicário para Lucia Carbone

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória  


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros