Memória: encontro da família Webber - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Caxias antiga31/08/2018 | 07h30Atualizada em 31/08/2018 | 11h07

Memória: encontro da família Webber

Almoço de confraternização e lançamento de livro ocorrem neste sábado, dia 1º de setembro

Memória: encontro da família Webber acervo de família / divulgação/divulgação
O casal Maria Zurlo e Benjamim Webber com seus 12 filhos, entre eles Carlos Estevão Webber (o sexto da esquerda para a direita) Foto: acervo de família / divulgação / divulgação

Uma trajetória iniciada em 28 de fevereiro de 1878, quando o casal de imigrantes Giovani Battista Webber e Maria Battan deixou a Itália para construir uma nova vida no Brasil, será recordada neste sábado, dia 1º de setembro. É quando ocorre a 2ª edição do Encontro da Família Webber, no salão de festas da empresa ARWI, em Caxias. Além do almoço haverá o lançamento do livro dos Webber, que resgata a saga do casal de pioneiros e seus descendentes.

Oriundo da comuna Vigo Di Ton, região de Trento, no norte da Itália, Giovani e Maria rumaram ao Brasil na companhia dos sete filhos: Raimonda, Anselmo, Beniamino, Maria, Rosa, Emanuele e Eugênia. Chegados à antiga Colônia Caxias em 9 de maio de 1878, os Webber estabeleceram-se nos lotes da 7ª Légua, no Travessão Dom Pedro II, onde dedicaram-se basicamente à agricultura. Foi lá que também que seus filhos cresceram — e é em torno da descendência do filho Beniamino Bortolo Webber, nascido em 5 de novembro de 1864 em Vigo Di Ton, que gira o encontro deste sábado. 

Conforme informações fornecidas pela família, Beniamino veio o Brasil com 14 anos, adotando por aqui o nome de Benjamim Webber.  Com 19 anos, o italiano casou-se com Maria Zurlo, filha de Luigi Zurlo e Herminia Campestrini, nascida em 27 de novembro de 1864, em Torcegno (Itália). O matrimônio deu-se na antiga Paróquia Santa Teresa D’Avila em 16 de abril de 1883, nascendo dessa união 12 filhos: Joaquim, Carlos Estevão, Germano, Luiza, Modesto, Luiz, Amábile, Fiorina Dalmina, Égide, Leopoldo, Romano e José.

Posteriormente, Benjamim mudou-se para o município de Getúlio Vargas, onde faleceu em 3 de março de 1952, aos 88 anos. A esposa Maria Zurlo havia falecido 15 anos antes, em 24 de agosto de 1936, aos 72.

Leia mais:
Encontros das famílias Manfroi e Marafon
Encontro da família Ferro em Vila Flores
Encontro da família Soldatelli em São Marcos  

Os filhos de Carlos Estevão Webber e Amália Maria Viezzer. Da esquerda para a direita, na fila de trás, estão Cezira, Pierina, Adelaide, Gemma e Olga. Sentados, Severina, a matriarca Amália Maria e AlmiroFoto: acervo de família / divulgação

Encontro de gerações 

O encontro deste sábado resgata também a trajetória de Carlos Estevão Webber, um dos 12 filhos de Benjamim, nascido em 26 de dezembro de 1886. Aos 23 anos, Carlos casou-se com a jovem Amália Maria Viezzer, nascida em Caxias do Sul em 15 de fevereiro de 1890 e filha dos também imigrantes italianos Giuseppe Viezzer e Augusta Isotton.

A proximidade da 7ª com a 8ª Légua, onde a noiva morava com os pais e os nove irmãos, contribuiu para que o casal se conhecesse e casasse. Foi  em 9 de julho de 1910, nascendo dessa união sete filhos: Severina, Almiro, Adelaide, Cezira, Pierina, Gemma e Olga.

Carlos faleceu em 10 de agosto de 1925, com apenas 38 anos. Viúva aos 35, Amália Maria Viezzer criou os sete filhos, tornando-se uma inspiração para todos os descendentes. A matriarca faleceu em 10 de outubro de 1963, aos 73 anos.

Leia mais:
Encontro da família Menegat em Nova Pádua
Imigração italiana: encontro da família Lain
Encontro da família Gobbato em Monte Bérico
Encontro da família Fermiano Alves em Criúva

Giuseppe Viezzer e Augusta Isotton, pais de Amália MariaFoto: acervo de família / divulgação
Carlos Estevão Webber e a esposa Amália Maria ViezzerFoto: acervo de família / divulgação

O livro
O livro Família Webber - A História de Nossa Jornada foi escrito por Maura Orlandi Borges, Zita Luisa Angonese Gelatti, Gilda Maria Angonese, Liéte Webber Simionatto e Dalva Rosa D’Agostini Nicolini e terá lançamento durante o encontro. 

Conforme a organização, são aguardados cerca de 120 descendentes, vindos das cidades de Getúlio Vargas, no Rio Grande do Sul, e Curitiba e Ponta Grossa, no Paraná.

Livro tem lançamento neste sábadoFoto: acervo de família / divulgação

Colaboração

Informações desta coluna são uma colaboração da leitora Maura Orlandi Borges.

Participe da coluna

Você possui fotos antigas de família ou está organizando algum encontro de descendentes? Envie as imagens em alta resolução, acompanhadas de um breve histórico, para o e-mail rodrigolopes33@gmail.com.

Leia mais:
Encontro da família Bortoloso em Ipê
Encontro da família Gedoz em Carlos Barbosa
Encontro da família Fachinelli em Garibaldi
Os 125 anos da família Tonus no Brasil
Encontro internacional da família Bigolin em Pinto Bandeira
Imigração italiana: Isidoro Bigolin e o brinco de ouro   

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros