Memória: encontro da família Fachinelli em Garibaldi - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Imigração italiana23/08/2018 | 07h30Atualizada em 23/08/2018 | 07h30

Memória: encontro da família Fachinelli em Garibaldi

Descendentes do casal Lorenzo e Giuditta Fachinelli realizam a 10ª edição da festa neste domingo (26), na comunidade de Marcorama   

Memória: encontro da família Fachinelli em Garibaldi acervo de família / divulgação/divulgação
Daniele Francesco, a esposa Maria Chiesa e 11 dos 12 filhos que o casal teve no Brasil Foto: acervo de família / divulgação / divulgação

A comunidade de Marcorama, interior de Garibaldi, sedia neste domingo (26) o 10º Encontro dos Descendentes do Casal Lorenzo e Giuditta Fachinelli, oportunidade em que será recordada uma história de 143 anos. De acordo com Dormelindo Fachinelli, autor do livro "Fachinellis no Brasil", Lorenzo e Giuditta Fachinelli saíram da Itália rumo ao Brasil em 25 de outubro de 1875, juntamente com os filhos Daniele Francesco (cinco anos), Giacinta (três) e Emilio Giuseppe (de apenas quatro meses).

Após um mês de viagem, a família chegou ao Rio de Janeiro em 1º de dezembro, porém, sem a filha Giacinta, que não resistiu e faleceu pouco antes do desembarque em solo brasileiro. Do Rio de Janeiro, os Fachinelli foram levados pela costa brasileira até o Porto de Rio Grande, de onde, em barcos menores, iniciaram mais uma etapa da jornada, agora rumo a Porto Alegre.

Posteriormente, o casal e os dois filhos pequenos seguiram viagem até a vila de São João do Montenegro, localidade que detinha as terras nas recém-criadas Colônias de Dona Isabel (atualmente Bento Gonçalves) e Conde D’Eu, hoje Garibaldi. De lá, subiram a Serra pelo mato — em carroças e no lombo de cavalos e bois —, até chegarem à Linha Figueira de Mello, atual Marcorama, onde receberam o lote rural de número 39.

Os pioneiros: o casal Lorenzo Fachinelli e Giuditta Rossi FachinelliFoto: acervo de família / divulgação

A descendência

Daniele Francesco, o filho mais velho de Lorenzo e Giuditta, nasceu em 26 de fevereiro de 1870. Ele casou-se com Maria Chiesa, com quem teve 12 descendentes. Na foto do alto da página,  o casal aparece com 11 deles: Primo, Elvira, Rafael, Dionisia, Aurélia, Alice, Eduardo, Narciso, Veronica, Pracedes e Armelindo. O último filho, Uderico Donatto, ainda não havia nascido. 

Emilio Giuseppe, o caçula, nasceu em 28 de junho de 1875. Ele casou com Elizabete Segatto, com quem teve nove filhos: Querino, Quintino, Clotilde, Carmen, Aniceto, Adilia, Heitor, Arduino e Elpidio (Frei Marcos).

Nascido em 1875, Emilio Giuseppe casou-se com Elizabete Segatto, com quem teve nove filhosFoto: acervo de família / divulgação

O roteiro

A programação inicia-se às 8h deste domingo (26), com recepção aos convidados e café da manhã. Às 10h, está marcada celebração religiosa, seguindo com homenagem ao casal imigrante no cemitério da comunidade. Ao meio-dia será servido o almoço. 

Informações e reservas de ingressos podem ser obtidas pelo whatsapp (54) 98135.3655 ou na página Família Fachinelli do Facebook.

Colaboração

Informações desta coluna são uma colaboração do leitor Cassius André Fanti.

Leia mais:
Encontro da família Bortoloso em Ipê
Encontro da família Gedoz em Carlos Barbosa
Os 125 anos da família Tonus no Brasil
Encontro internacional da família Bigolin em Pinto Bandeira
Imigração italiana: Isidoro Bigolin e o brinco de ouro  

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros