Buracos, pedras soltas e desnível em pátio de escola de Caxias colocam alunos em risco - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Educação28/08/2018 | 09h00Atualizada em 28/08/2018 | 09h00

Buracos, pedras soltas e desnível em pátio de escola de Caxias colocam alunos em risco

Professores e pais temem que estudantes se machuquem na quadra poliesportiva da instituição

Buracos, pedras soltas e desnível em pátio de escola de Caxias colocam alunos em risco Felipe Nyland/Agencia RBS
Pátio da Escola Municipal Senador Teotônio Vilela, onde alunos têm aulas de educação física Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Alunos da Escola Municipal Senador Teotônio Vilela , no bairro Nossa Sra. das Graças, em Caxias do Sul, têm tido aulas de educação física em uma quadra de esportes precária. A quadra do colégio, que também serve de pátio aos 530 estudantes, tem buracos, pedras soltas e desnível, junto ao muro, que colocam as crianças e adolescentes em risco, e deixam pais e professores apreensivos. Além disso, é necessária a reforma da rampa de acesso da escola e também do muro do colégio que apresenta infiltrações. 

Leia mais
Corte de verbas públicas para a pesquisa preocupa setor em Caxias do Sul
Direção de escola de Caxias do Sul está sob investigação

De acordo com a diretora da escola, Manuele Ceratti Silva, ainda em 2015, foi constatado um vazamento no pátio, que provocou o desmoronamento da calçada. Ela conta que, na ocasião, a Secretaria Municipal de Educação (Smed) esteve no colégio e elaborou um documento alegando que não havia risco da calçada ceder ou de os alunos se machucarem. 

— Estiveram aqui e avaliaram, mas o problema seguiu. Assim que assumi a direção da escola, neste ano, fui até a Smed cobrar uma solução e eles se comprometeram a realizar a obra, mas teria de ser feita no período de férias, porque o pátio é o único espaço, mais amplo, para que as crianças possam brincar e fazer educação física — afirma ela. 

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL 21/08/2018Quadra da escola municipal Senador Teotônio Vilela tem problemas estruturais. (Felipe Nyland/Agência RBS)
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Ela conta que em julho, nas férias de inverno dos alunos, a equipe da prefeitura esteve na escola e identificou que o problema era uma fossa entupida, além de canos mal conectados. O conserto foi realizado, mas as pedras da calçada não foram colocadas de volta, e uma parte do pátio, está comprometida:

— O pátio ficou aberto, e agora abriram licitação para o fechamento da calçada. Falamos com a Smed e nossa expectativa é que a obra seja realizada em breve, porque nos passaram que a verba será liberada nos próximos dias. Acredito que seja fechada a calçada e arrumado o desnível. 

Enquanto a reforma não sai, os alunos brincam em meio à terra e aos buracos:

— Apesar de tentar isolar a área do pátio que está aberta e tentar evitar que as crianças brinquem e corram ali, um aluno machucou o pé, porque o piso está em péssimas condições, e não tem outro lugar para eles fazerem educação física. Estamos sempre de olho, mas é bem difícil evitar que corram ali. 

A quadra também não tem cobertura,  então os estudantes brincam e realizam atividades esportivas debaixo da chuva, frio e do sol quente. 

Em nota, a assessoria de comunicação da Smed informa que a secretaria já lançou edital de licitação para selecionar a empresa responsável pela reforma, e já há vencedora para executar o conserto. A tramitação do processo precisa da aprovação da secretária de Gestão e Finanças para que o trabalho na quadra possa começar.  

Rampa da escola depende de projeto para ser reformada

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL 21/08/2018Quadra da escola municipal Senador Teotônio Vilela tem problemas estruturais. (Felipe Nyland/Agência RBS)
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

A escola fundada em 1982 apresenta ainda outros problemas estruturais. Entre eles, a rampa que permite que quatro alunos cadeirantes tenham acesso ao prédio da escola: além de íngreme e escorregadia, ela também não tem cobertura.

— Temos estudantes cadeirantes que precisam da rampa para ter acesso à escola, e por ela que os demais estudantes chegam ao segundo pátio quando chegam ou saem da escola. Ela é muito escorregadia, e sem a cobertura fica ainda pior, porque quando chove, o risco de acidentes é maior. 

Os recursos para a reforma já estariam garantidos:

— Realizamos uma série de eventos para arrecadar verba e reformar a rampa de acesso, mas não podemos usar essa verba enquanto a Secretaria de Planejamento não autorizar e elaborar um projeto. 

Um ofício sobre o assunto já foi encaminhado à Seplan, e a escola aguarda retorno para iniciar a obra. 

Muro da escola também causa apreensão 

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL 21/08/2018Quadra da escola municipal Senador Teotônio Vilela tem problemas estruturais. (Felipe Nyland/Agência RBS)
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Outro problema que preocupa a direção da escola é o muro do colégio. A diretora explica que o muro fica mais alto em relação à rua, e abaixo há o pátio menor, que é por onde as crianças saem para desembarcar e embarcar nas vans. 

— O município está avaliando o muro porque tem a infiltração e um vão entre o muro e a parede do parquinho, que aumentou depois que eles mexeram na quadra. Segundo os técnicos, não há risco iminente, mas nós ficamos apreensivas em relação à segurança dos alunos. O próprio parquinho não está em boas condições. Quanto ao muro, sabemos que será mais demorado e que é uma obra cara, mas é preciso fazer algo.

Leia também
Família quer encontrar dentista para confirmar identidade de vítima de incêndio, em Caxias
Aos 91 anos de idade, morre tradicionalista Paixão Côrtes

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros