Postão de Caxias não terá pediatras durante a noite deste sábado - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Saúde06/07/2018 | 18h13Atualizada em 06/07/2018 | 18h16

Postão de Caxias não terá pediatras durante a noite deste sábado

Prefeitura espera resolver o problema até o próximo mês com a nomeação de novos servidores

Postão de Caxias não terá pediatras durante a noite deste sábado Porthus Junior / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Porthus Junior / Agência RBS / Agência RBS

O Pronto-Atendimento 24 Horas (Postão) de Caxias do Sul não terá pediatras disponíveis das 20h de sábado às 8h de domingo. A informação foi divulgada pela Secretaria Municipal da Saúde por meio de nota na tarde desta sexta-feira. 

Leia mais
Com falta de especialistas, atendimento de pediatras segue restrito no Postão 24H em Caxias
Vereadores questionam falta de pediatras no Postão

A pasta pede para os usuários procurarem a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Norte caso necessitem de atendimento de urgência e emergência nesse período. Pacientes que forem ao Postão serão orientados a buscar a UPA. Casos mais graves serão estabilizados e transferidos em ambulância à unidade na zona norte. 

A falta de atendimento pediátrico no Postão vem ocorrendo de forma recorrente nos fins de semana desde o início de maio. Para resolver a questão, a prefeitura aposta na nomeação de novos profissionais. 

Nesta quarta-feira, foram nomeados 36 novos servidores aprovados em concurso para atuar no sistema de saúde público do município. São 13 enfermeiros, três técnicos em enfermagem, três odontólogos, um fonoaudiólogo e 16 médicos: cinco clínicos-gerais, cinco ginecologistas e seis pediatras. 

Conforme o secretário da Saúde de Caxias, Geraldo da Rocha Freitas Júnior, a prioridade é repor profissionais exonerados ou que se aposentaram. Os ginecologistas que devem reforçar o quadro do Centro Especializado de Saúde (CES) e os clínicos, a rede básica. Já os pediatras são esperados para completar a grade de plantões do Postão.

— Vamos ficar na expectativa de que todos aceitem e ocupem essas vagas, que ajudam a resolver nosso problema no momento — aponta.

Os nomeados têm prazo de 15 dias, que podem ser prorrogados por igual período, para demonstrar interesse no cargo.

— Esperamos que esteja tudo de acordo para que, num prazo de 30 ou 45 dias, esses novos servidores estejam trabalhando. Mas também não significa que todos venham a aceitar — reconhece o secretário.

O número de médicos nomeados que acabam não assumindo o cargo tem sido elevado nos últimos editais. De 73 médicos aprovados no concurso realizado em 2016 chamados até o momento, por exemplo, 50 não tiveram interesse em trabalhar para o município. Entre os pediatras, de 15 chamados no ano passado, sete não assumiram a função.  

Leia também
Padre investigado por pornografia infantil é afastado de missas públicas
Professora da UCS é eleita presidente da Organização Internacional da Vinha e do Vinho

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros