Memória: Ilse Adami e uma vida dedicada à costura - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Caxias antiga13/07/2018 | 07h30Atualizada em 13/07/2018 | 10h02

Memória: Ilse Adami e uma vida dedicada à costura

Missa de 30º dia de falecimento da modista, que teve atuação durante mais de 60 anos em Caxias do Sul, ocorre neste domingo

Memória: Ilse Adami e uma vida dedicada à costura Daniela Xu / Banco de dados, Agência RBS/Banco de dados, Agência RBS
Dona Ilse em 2011, quando foi responsável por toda a confecção dos trajes das soberanas da Festa da Uva 2012, desde o desenho até as cores e bordados Foto: Daniela Xu / Banco de dados, Agência RBS / Banco de dados, Agência RBS

Maria Ilse Gens tinha 13 anos quando começou a tomar contato com linhas, tecidos e agulhas, uma influência direta da mãe, Hermínia Bettega Gens, costureira renomada da antiga localidade de Nova Palmira.

Aluna aplicada de um colégio de freiras, a adolescente mesclava o aprendizado caseiro com as constantes viagens a Porto Alegre, onde aperfeiçoava técnicas e tomava contato com o que de mais moderno havia em figurinos e padronagens. Começava a tomar forma aí a personalidade que vestiu boa parte da elite caxiense a partir dos anos 1950 — com destaque para as filhas das famílias Eberle, Spinatto, Rizzo e Sassi. 

Em entrevista ao colunista João Pulita, em outubro de 2009, Ilse deu pistas de sua "receita". 

— Gosto de conhecer a personalidade de quem vou vestir e idealizar a roupa. Tenho como clientes famílias que foram passando de gerações, e já estou vestindo a quarta. Já vesti a debutante que depois foi noiva e depois mãe de noivo. 

Leia mais:
Lola Salles: entre agulhas e tecidos desde 1937
Darwin Gazzana: o mago dos figurinos  
Os míticos carros alegóricos de Darwin Gazzana 

Dona Ilse em 2008, quando a festa teve como soberanas a rainha Andressa Grillo Lovato e as princesas Vanessa Susin e Paula TadeucciFoto: acervo de família / divulgação

Atuação na Festa da Uva

Ilse também teve relação direta com a Festa da Uva. Costurou os vestidos das rainhas Silvia Ana Celli ( 1965), Andressa Grillo Lovato ( 2008) e Tatiane Frizzo ( 2010) e um dos modelos de Elizabeth Menetrier (rainha de 1969). Em 2011, quando o evento completou 80 anos, recebeu uma homenagem especial da organização: foi a responsável pelos trajes que vestiram a rainha Roberta Veber Toscan e as princesas Aline Casagrande e Kelin Zanette. Diferentemente de outros anos, quando apenas costurou, para a edição de 2012 ela respondeu por todo o processo, desenhando as vestimentas, escolhendo cores e tecidos e supervisionando a confecção. 

De toda essa trajetória, que se mescla à Festa da Uva e à evolução de Caxias, fizeram parte ainda clientes como Carmem Garcia, Vitoria Sehbe, Carolina Sehbe, Viviane Wisintainer, Teresinha Gomes Pinto, Theresinha Pretto Serafini, Sandra Gazola, Adélia Grazziotin Horn e Cleodes Piazza Julio Ribeiro, entre outras.

Sobre costurar, resumiu: 

"É um ato de amor e arte". 

Ilse em 2011,durante a primeira prova de vestidos das soberanas da Festa da Uva de 2012: a rainha Roberta Veber Toscan (C) e as princesas Aline Casagrande (E) e Kelin ZanetteFoto: Daniela Xu / Banco de dados, Agência RBS

A família

Nascida em 21 de agosto de 1930, Maria Ilse Gens era filha do artesão e músico Augusto Villy Gens e da também costureira Hermínia Bettega Gens. Da mãe, veio a técnica. Do pai, a habilidade para transpor as ideias para o papel. 

Irmã mais velha de Guido e Elizabeth Vany, Ilse casou com apenas 20 anos — logicamente, confeccionando o próprio vestido. Foi em 20 de maio de 1950, com Jóe Adami, nascendo dessa união os filhos Maria Bernardete, Ana Lúcia, Carlos Augusto e Marcelo. Eles lhe deram seis netos e três bisnetos.

Maria Ilse Gens Adami faleceu em 16 de junho, aos 87 anos. A missa de 30º dia ocorre neste domingo, às 11h, na Catedral Diocesana, onde dona Ilse uniu-se a Jóe há 68 anos — e onde casaram dezenas de noivas vestidas por ela.

Leia mais:
Noivas de maio e de vários outros meses
Maio: mês para recordar dos noivos
Maio: antigas noivas e homenagens 

Ilse Gens Adami e Jóe Adami no Studio Geremia. Casamento ocorreu em 20 de maio de 1950Foto: Studio Geremia / acervo de família, divulgação
Ilse Gens Adami e Jóe Adami no Studio Geremia. Casamento ocorreu em 20 de maio de 1950Foto: Studio Geremia / acervo de família, divulgação
Ilse em 1968, com o filho MarceloFoto: acervo de família / divulgação
Ilse, o marido, Jóe Adami, e os filhos Ana Lúcia (E), Marcelo, Maria Bernardete e Carlos Augusto em 1992, quando a costureira recebeu o Troféu CaxiasFoto: acervo de família / divulgação
O Troféu Caxias -Categoria Moda, concedido a Ilse Adami em 1992Foto: Rodrigo Lopes / especial
Foto: Juan Barbosa / Banco de dados, Agência RBS

Álbum de família

Nas imagens a seguir, dois registros do acervo pessoal de dona Ilse, disponibilizados pela filha Ana Lúcia Adami. Abaixo, o casamento da irmã, Elisabeth Vany Gens Pasqualetto, com Rodolfo Pasqualetto, em 17 de outubro de 1955. O vestido foi feito pela jovem Ilse, então com 25 anos.

Na sequência, uma lembrança do debut de Maria Teresa Gazola, também trajando um vestido confeccionado por Ilse, em 27 de dezembro de 1963.

Elisabeth Vany Gens Pasqualetto (irmã de Ilse) e Rodolfo Pasqualetto no dia do casamento, em 17 de outubro de 1955. Vestido fo feito por dona IlseFoto: Studio Geremia / acervo de família, divulgação
Lembrança do debut de Maria Teresa Gazola, também trajando um vestido confeccionado por Ilse, em 27 de dezembro de 1963Foto: Studio Geremia / acervo de família, divulgação
Parque dos Macaquinhos em 1975 : a filha Maria Bernardete e o vestido de noiva feito por dona IlseFoto: Rodrigo Lopes / especial

Homenagem

No dia do falecimento de dona Ilse, a relações públicas e cerimonialista Maria Lúcia Bettega deixou um emocionado relato sobre a trajetória da prima. O texto, reproduzido aqui, foi publicado originalmente no Facebook de Maria Lúcia.

"Maria Ilse Gens Adami foi uma autodidata, aprendeu a costurar com a mãe, a Tia Hermínia Bettega Gens. Não buscou formação acadêmica, mas se transformou em uma renomada artista do ramo de moda. Ilse tinha a capacidade de transformar o invisível em algo extraordinário. Captava o abstrato e produzia peças que marcaram épocas e cenários. Costurou muitos vestidos de rainhas e princesas da Festa da Uva de Caxias do Sul. Costurou o vestido da Miss Ieda Maria Vargas e produziu tantas outras obras de arte. Foi pesquisadora do ramo da moda. Entre tantos desenhos que deixou, destaco este (abaixo) que mostra um vestido de chita, usado por ela em 1945, em um baile no Clube Guarani. Desenhou - a partir das informações recebidas na nonna Angela Valentini Bettega - o vestido usado pela bisnonna, no dia de seu casamento, em Verona - Itália. Hoje, a prima Ilse se despede do mundo terreno partindo para a morada eterna! Foi ao encontro da mãe, pai, marido, irmãos, tios... Suas habilidades e seus feitos fazem parte da história de Caxias do Sul."

Foto: acervo de família / divulgação
Dona Ilse em 2011, quando foi responsável por toda a confecção dos trajes das soberanas da Festa da Uva 2012, desde o desenho até a costura e os bordadosFoto: Daniela Xu / Banco de dados, Agência RBS
Dona Ilse em 2011, quando foi responsável por toda a confecção dos trajes das soberanas da Festa da Uva 2012, desde o desenho até a costura e os bordadosFoto: Daniela Xu / Banco de dados, Agência RBS
Dona Ilse em 2011, quando foi responsável por toda a confecção dos trajes das soberanas da Festa da Uva 2012, desde o desenho até a costura e os bordadosFoto: Daniela Xu / Banco de dados, Agência RBS

Leia mais:
Corso alegórico da Festa da Uva de 1972
Flagrantes das Festas da Uva de 1965 e 1969
Michelin Filmes: o filme de divulgação da Festa da Uva de 1969
Festa da Uva: um ensaio com as soberanas de 1965
Festa da Uva de 1965: miss, bomba e cuia no desfile
O primeiro corso noturno da Festa da Uva em 1969  

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   


  


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros