Vacinação contra a febre aftosa deve imunizar pelo menos 604 mil animais na Serra - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Cuidados com o rebanho03/05/2018 | 14h16Atualizada em 03/05/2018 | 14h17

Vacinação contra a febre aftosa deve imunizar pelo menos 604 mil animais na Serra

Prazo de vacinação vai até 31 de maio

Vacinação contra a febre aftosa deve imunizar pelo menos 604 mil animais na Serra Lauro Alves/Agencia RBS
Cabe ao próprio produtor comprar os frascos das vacinas Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

A meta da Campanha de vacinação contra a febre aftosa deste ano é imunizar pelo menos 93% da população de bois e búfalos na Serra Gaúcha. Atualmente, a região conta com cerca de 650 mil animais distribuídos em mais de 28 mil propriedades. O prazo de vacinação se estende por todo mês de maio.

Só os três maiores municípios da região, Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Farroupilha, possuem, juntos, mais de 55 mil bovinos e bubalinos cadastrados em mais de 2,8 mil propriedades. 

Desse número, Caxias do Sul é a que possui a maior população animal, com de cerca de 45 mil animais em mais de 1,7 mil propriedades cadastradas. Farroupilha conta atualmente com cerca de 710 produtores e 9,6 mil animais cadastrados no sistema. 

Já Bento Gonçalves concentra pelo menos 418 propriedades e cerca de 3 mil e oitocentos animais a serem vacinados. Porém, a inspetoria do município também atende as cidades de Monte Belo, Pinto Bandeira e Santa Tereza, antigas áreas do município que somam, juntas, cerca de 2 mil animais. 

Conforme explica o diretor da 3ª Supervisão Regional de Caxias do Sul, Willian Augusto Smiderle, não haverá distribuição ou aplicação das vacinas por parte da Secretaria de Agricultura ou das inspetorias. O próprio produtor deve comprar os frascos das vacinas diretamente nas agropecuárias cadastradas e, após a imunização do rebanho, deve ir até a inspetoria veterinária do município para apresentar a nota fiscal de compra, informar a data de aplicação e a quantidade de animais vacinados.

Smiderle ainda lembra que, caso o produtor perca o prazo, ele ainda pode realizar a vacina até 7 de junho, desde que comprove por meio de nota fiscal que comprou a vacina ainda dentro do mês de maio. 

Não aplicar a vacina acarreta multa de R$ 1.128,56, além de um adicional de R$ 18,80 por animal não vacinado.

Leia também
Pré-candidato do PRB à Presidência estará em Bento Gonçalves no dia 11
Três candidatos disputam a eleição à prefeitura de Bom Jesus  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros